Terra X: O Mundo Mutante

terra-x

É uma impressionante minissérie em quatro edições que foi lançada em 2001.

Se na Distinta Concorrente temos O Reino do Amanhã que mostra um futuro alternativo e apocalíptico na editora.

Na Marvel Comics temos Terra X: O Mundo Mutante (Earth X, no original) com uma história semelhante.

Nesta aventura temos arte das capas feitas por Alex Ross que também participa do argumento e roteiro de Jim Krueger.

Confesso que estranhei a arte de John Paul Leon, mas quando me aprofundei na trama passei a notar que caiu como uma luva pra história.

Quero destacar que essa aventura acontece num mundo sombrio, pois os poucos heróis que sobraram ou estão tocando suas vidas ou já perderam a esperança de continuar no combate.

Infelizmente alguns heróis que conhecemos morreram tipo: Vingadores, X-Men, Demolidor, Mulher-Hulk entre outros. Enquanto outros heróis como: Reed Richards, Tony Stark, Peter Parker, Steve Rogers e Stephen  Strange envelheceram bastante quase ficando irreconhecíveis.

O Vigia está cego e todos sabemos que sua função sempre foi tomar conta dos acontecimentos em nosso planeta (há uma explicação sinistra pra que aja assim).

Devido a isso convocou Aaron Stack, vulgo Homem-Máquina, um herói do segundo escalão da editora pra tomar seu lugar relatando tudo que estava acontecendo na Terra.

O Homem-Máquina desenvolveu uma consciência humana. Algo que lembra bastante o Andrew (o saudoso Robin Williams), do filme O Homem Bicentenário. Mais Uatu o chama por seu nome X-51 uma forma de afirmar que ele é apenas uma máquina.

Neste futuro apocalíptico a humanidade está a beira da extinção e os mutantes tornaram-se a raça predominante.

Quando a preocupação com a fome no mundo estava se tornando uma enorme crise. Foi convocada uma reunião na ONU, porém Namor não havia sido convidado.

Na verdade, o Príncipe Submarino havia sido manipulado pelo Doutor Destino e o Quarteto Fantástico foi combate-lo.

A situação se descontrolou de uma maneira inacreditável transformando pra sempre o modo de viver do Senhor Fantástico.

Devido a crise o status quo social mudou drasticamente com os heróis assumindo a liderança de continentes. Por exemplo: Capitão Britânia liderando a Inglaterra, Solaris no Japão, Colossus na Rússia e pra piorar de forma escusa Norman Osborn tornou-se presidente americano.

Houveram outras mudanças como a humanidade ganhando superpoderes, Peter Parker desistindo de agir como Homem-Aranha e sua filha May Parker unindo-se ao Venom pra agir como heroína.

Há também fatos interessantes na trama tipo Ben Grimm se casando com Alicia Masters (seus filhos chamam-se  Buzz e Chuck), Wyatt Wingfoot agindo como parceiro do Capitão América e usando o nome de Asa Vermelha (aquela ave do Falcão).

Clea Strange agindo como Maga Suprema, Hulk e Bruce Banner atuando em dupla, Thor transformado em mulher através de outra artimanha de Loki e a impressionante demonstração de poder que Franklin Richards possui.

Não vou nem comentar que a história possui outros momentos marcantes que irão te deixar boquiaberto, porém não devo contar pra não estragar sua surpresa.

Terra X: O Mundo Mutante é uma leitura gratificante que ao final deixa aquela imensa vontade de conhecer mais daquele mundo complexo e instigante.

E pra ser sincero há duas continuações Universo X e Paradise X só que nunca consegui ler.

Deixe algum comentário.

Anúncios

A Pedra da Eternidade

pedra-eternidade

É uma aventura fantástica dividida em três partes que foi publicada nas edições # 16, 17 e 18 do gibi Os Melhores do Mundo, em 1998.

Neste período a Liga tinha roteiro do renomado Grant Morrison e a arte estilizada de Howard Porter.

A história já começa com um ataque do Esquadrão Vingança, um tipo de Liga da Justiça maligna. Depois ficamos sabendo que essa equipe era feita somente de energia e estavam sendo controlados mentalmente pela Gangue da Injustiça.

Uma equipe de vilões composta pelos piores inimigos da LJA que havia se formado recentemente. É óbvio que o Esquadrão Vingança foi derrotado, no entanto colheu informações táticas dos integrantes da Liga.

A equipe dos vilões era composta por: Lex Luthor, Coringa, Doutor Luz, Mestre dos Espelhos, Circe e Mestre dos Oceanos.

Enquanto nos Justiceiros estava: o Super-Homem Elétrico, Batman, Mulher-Maravilha, Aquaman, Caçador de Marte, Flash (Wally West), Lanterna Verde (Kyle Rayner), Arqueiro Verde (Connor Hawke), Aztek, Homem-Borracha (Enguia O’Brien), Eléktron e Aztek.

Luthor lidera a equipe dos vilões e está de posse da Pedra Filosofal, um artefato que lembra muito o Cubo Cósmico, da Marvel.

Só pra constar a lendária Pedra Filosofal consistia no fato delas conter poderes incríveis, pois tinha a capacidade de trasmutar qualquer metal em ouro (e faz parte do mito da alquimia).

Também no Universo DC A Pedra da Eternidade é a morada do Mago Shazam que fica situada num lugar definido como centro do tempo e espaço.

Voltando, o careca põe em prática seu plano de dividir e conquistar atacando sistematicamente cada integrante da Liga. A situação só piora com a chegada de Metron na Torre de Vigilância.

O novo deus explica que a Pedra Filosofal é um artefato poderossíssimo que burla facilmente a estrutura do tempo e espaço. Dakseid deseja ficar com a Pedra e os heróis tem a missão de impedir que isso aconteceça.

Metron faz uma upgrade nos computadores da LJA com a tecnologia existente na caixa-materna de Nova Gênese.

Então Arthur, Wally e Kyle são enviados em missão, porém ficam perdidos entre as dimensões paralelas para encontrarem a Pedra Filosofal.

A parte mais interessante foi quando Kyle viajou a té ao Mundo das Maravilhas, um lugar com super-heróis gigantescos que protegem o espaço-tempo num nível que mal podemos compreender.

Recebendo a ajuda deles acaba encontrando os seus amigos e através da caixa-materna retornam pra Terra, mas sua viagem dá errado e acabam indo parar quinze anos no futuro.

Seus corpos são transformados em luz e suas consciências assumem o lugar de suas versões deste mundo apocalíptico comandado pelo terrível Darkseid.

Eles vislumbram um mundo caótico e a esperança do mundo consistia na resistência de alguns poucos heróis como: Diana, Eléktron, Azteka, Argenta, Arqueiro Verde e Amazo que havia sido reprogamado pra ajuda-los.

Nessa realidade o Super-Homem e Ajax estavam mortos e os heróis se unem numa impactante missão suicida pra invadir o sistema de computadores de Desaad, na fortaleza do Senhor de Apokolips.

A surpresa foi descobrir um importantíssimo alidado na fortaleza (não vou revelar o nome pra não estragar a emoção de quem pretende ainda ler essa história).

Então a versão desta realidade do Metron é enganado pra levar os heróis de volta pro passado. Enquanto Azteka, Argenta são mortos em combate.

Vemos, Diana lutando bravamente contra Darkseid numa luta dramática, pore´m o vilão é derrotado somente pela inteligência de Ray Palmer.

Essa realidade infernal é destruída graças ao Corredor Negro, um personagem que personifica a morte dos deuses no UDC.

Logo retornamos pro passado no exatamente no Satélite da Liga quando o Azulão Elétrico iria destruir a Pedra Filososal.

Sendo impedido pelo marciano que recebeu o aviso telepático de Kyle Rayner.

No final, Clark, Bruce e Arthur decidem desfazer a LJA, mas também vemos Metron conversando com o Homem-Hora com a afirmação  de que toda aquela aventura acontecia milhares e milhares de vezes através do espaço-tempo (algumas vezes os heróis venciam em outras era Darkseid).

Ao fundo da cena mesmo na escuridão deu pra notar que era o Super-Homem do futuro pertencente a Legião da Justiça.

A Pedra da Eternidade é uma história repleta de reviravoltas que acabam tornando nossa leitura inesquecível.

Lembro até de uma cena muito engraçada em que Circe tenta transforma o Homem-Borracha em porco, mas não consegue ficando irritadísssima.

Outro momento marcante é a presença de Fósforos Malone, um disfarce de Bruce pra ficar sabendo o que acontece no submundo do crime.

Afirmo quem tiver a oportunidade de ler essa aventura jamais irã se arrepender, pois trata-se de uma trma envolvente a cada página que viramos.

Deixe algum comentário.