U. S. Mangá

usmanga_logo

Após o enorme e grandioso sucesso que Cavaleiros do Zodíaco alcançou em terras tupiniquins acabou abrindo caminho para que diversos animes também fossem veiculados na telinha.

Quase no final da década de 90, a extinta Rede Machete nos presenteou com o programa U.S. Mangá Corps do Brasil, demonstrando alguns animes que foram lançados em OVA (Original Video Animation) que eram videos feitos no formato VHS pra serem veiculados na televisão.

A maioria dos desenhos mostravam muita ficção científica, cyberpunk e também o subgênero dos mecha, um tipo que contém robôs.

Nem preciso comentar que todos os moleques daquela época assistiram esses animes fielmente. Afirmo que os produtores estavam ávidos em mostrar esses animes na telinha mais a temática de alguns deles eram totalmente feitas pro público adulto (seja pelo contexto sexual ou até pela violência que mostravam).

Bom, como sou um saudosista nato, vou refrescando sua memória ou trazendo um conhecimento pra quem nunca viu.

orgun

Detonator Orgun

É o meu anime preferido de todos, pois além do desenvolvimento tecnológico. Também temos diversas cenas de ação e uma música incidental entusiasmante.

Na trama estamos no distante ano de 2292 e ficamos sabendo da vida de Tomoru Shindo, um estudante que está terminando a faculdade. A parte interessante é que neste futuro as cidades são compostas por arranha-céus enormes e cada cidade possuiu um número (Shindo mora na Cidade n°5).

Tomuru é fascinado pelo passado visitando e passando horas no museu (suas roupas são uma prova disso). Só que também  é um aficionado pelo jogo Psych-Sim que é ligado diretamente no cérebro, mas há algo muito estranho acontecendo.

Os sonhos dele vem se repetindo constantemente e há uma figura misteriosa que não consegue identificar.

Essa figura misteriosa conta que há um perigo mortal vindo pra destruir a Terra. Inicialmente, Shindo não entendia nada do que Orgun vinha lhe relatando, mas a medida que vamos assisitindo tudo vai sendo explicado (podemos notar que há uma conexão entre eles).

A situação começa a piorar pra raça humana, pois Os Evoluídos querem acabar de qualquer jeito com a humanidade. A principal ameaça vem de seu líder o Comandante Zoa.

Orgun não aceita a prioridade que Os Evoluídos tem de destruir qualquer civilização que encontrem.

Zoa envia um evoluído pra lutar contra Orgun que eles consideram um desertor e vemos uma luta incrível na Lua. Após essa ferenha batalha, Orgun cai na Terra indo parar na EDF.

A EDF é uma organização militar que defende nosso planeta de invasões alienígenas e trabalhando nela temos a Dra. Kanzaki que junto ao seu super computador I-Zack tentam impedir os planos de destruição.

Eu fiquei embasbacado com os veículos de combate sejam tanques ou aviões todos podem se transformar.  E mesmo essa tecnologia tão avançada pra nós chega a ser infima quando eles enfrentam Os Evoluídos.

Orgun estava em repouso sendo estudado na EDF, porém surge uma nova ameaça e ele precisa partir pro ataque. Então, Tomoru é convocado a se unir ao Orgun numa espécie de simbiose para que possam lutar (defendendo aquilo que acreditam).

Detonator Orgun é uma aventura que mostra cenários impactantes, há ótimas cenas de ação e que envolve até uma viajem no tempo bastante complicada.

Orgun procura algo perdido em sua espécie e sua conexão com Tomoru ajuda a entender esse sentimento.

gall-force

Gall Force: Nova Era

O grande problema deste anime é que se trata de uma continuação, pois infelizmente há uma quantidade boa de animes do Gall Force antes desta história.

Na trama passaram-se 200 anos desde a guerra da humanidade contra o exército MME liderado por GORN, uma inteligência artificial. Mesmo que a humanidade tenha ganho a batalha o planeta Terra sofreu graves avarias.

Mais a humanidade conseguiu se reestabelecer e criou megacidades controladas por computadores. Aliás nesse futuro a tecnologia evoluiu muito e há uma rede cibernética mundial e também interplanetária que controla tudo que possamos imaginar.

Houve uma mudança significativa no stus quo social com os Yuman que seres humanos alterados geneticamente (eles sofrem preconceito racial das mais variadas formas).

A situação piora quando um Yuman traz o retorno de GORN disseminando-o pela rede. Pra se ter uma noção o objetivo deste programa é exterminar a humanidade de todo universo.

E para impedi-lo, Catty encontra uma nova equipe de mulheres para enfrentar essa ameaça. Esse grupo é formado por descentes do Gall Force original mais apesar da boa história achei que ficou muito fraco.

Talvez, porque não pude assistir mais nada pra ficar sabendo do desenvolvimento da história. Mais mesmo assim não deixa de ser um bom anime.

genocyber

Genocyber

Atenção se você tiver estomago fraco pra cenas fortes é melhor nunca assistir esse anime.

Genocyber é um dos animes mais violentos que todos que já vi até hoje. Sem brincadeira afirmo que há os mais variados tipos de mutilação, brutalidade, bizarrices assombrosas e traumatizantes nele.

Na trama, Genocyber é uma arma biológica mais sofisticada que já foi produzida. É um monstro que se forma  apartir da união de duas irmãs paranormais.

Estamos em Hong Kong acompanhando a vida de Elaine, uma garota muda que havia fugido pra se esconder de um cientista cruel. Mais Helen, sua irmã acata todas as decisões deste tal cientista (a quem considera como “pai”).

Ele trabalha pro Kuryu Group, uma organização militar que desenvolve uma nova arma de destruição em massa. Quando estava nas ruas, Mel fez amizade com um garoto, mas ele foi morto na sua frente e isso desencadeia sua transformação.

As irmãs se unem formando o Genocyber, porém a destruição causada sempre resultam em caos e mortes.

O verdadeiro pai das garotas era um cientista que pesquisava o “varja”, uma palavra que vem da mitologia hindu. Algo relacionado ao sânscrito que tem haver com a essência espiritual e também com o relâmpago e a indestrutibilidade.

Voltando, Helen odeia sua irmã e faz de tudo para mata-la. No entanto, Elaine demonstra ter um poder absurdamente maior que sua irmã e nem vou descrever as cenas violentas que vemos.

O nível de destruição causado pelo Genocyber é incrível até pra descrever, mas a produção foi bem caprichada.

Afirmo que é um excelente anime, porém se tiver coragem assista mais depois não diga que não avisei.

Por enquanto fico por aqui.

 

 

 

 

 

Anúncios

Imagine Aquaman

Aquaman-Stan-Lee

Imagine Aquaman

Nesta edição temos arte de Scott McDaniel que sinceramente não é um dos meus artistas preferidos.

Na trama acompanhamos Ramon Raymond, um biólogo marinho que já nos conta sobre a importância da água em nossas vidas (atrás dele vemos a fauna marinha).

No passado seu pai trabalhou arduamente na guarda costeira.  Frank, seu irmão é um tira, mas Ramon decidiu trilhar seu próprio caminho.

E querendo seguir de maneira fiel a dedicação do pai pela profissão tornou-se um obcecado pela água e por consequência pela preservação da vida marinha.

Após seu irmão receber um chamado de emergência, Ramon conta pra Amélia, sua namorada que está fazendo um experimento secreto de grande importância.

Ela se preocupa com essa atenção pela água e poluição, porque parece estar virando uma exagerada obsessão.

No dia seguinte, Ramon e sua namorada estão no aquário e ele conta sob as características especiais de alguns peixes, baleias e golfinhos (ela demonstra não estar interessada).

Então ficamos sabendo que Ramon desenvolveu um composto químico utilizando DNA de golfinhos e também de várias espécies de vida marinha injetando nele mesmo.

Ramon chama Amélia pra passear de barco planejando mostrar sua descoberta pra mulher que ama enquanto ela tem outros planos em sua mente.

Quando sairam pra descontrair chegou um fax da guarda costeira avisando sobre problemas de roubos na área pra qual iriam.

Algum tempo depois, Ramon decide mergulhar e se depara com um estranho brilho verde no oceano, porém seu susto piorou a se deparar com um grande tubarão branco.

O tubarão estava perseguindo-o mais o brilho verde tranformou-se num redemoinho envolvendo Ramon que sem preceber havia sido transformado num ser feito totalmente de água.

Pra sua surpresa diante de algo tão fantástico ao sair do mar seu corpo voltou ao normal. Nesse período em que esteve fora Amélia quase não deu a mínima pra sua falta.

Ramon estava alvoroçado com aqueles acontecimentos, mas devido a insistência dela começou a relaxar e a namorar um pouco. Só que de repente piratas abordaram o casal de pombinhos.

Diante daquela situação, Ramon tentou proteger sua namorada lutando contra os invasores, mas como estava em desvantagem acabou sendo jogado no mar.

Seus poderes se ativaram instantaneamente e retornou pra combater os piratas que atiraram nele sem conseguir atingi-lo. O herói disparou água de suas mãos e logo a guarda costeira chegou, pois Ramon havia pedido socorro pelo rádio ao detê-los.

Os piratas se renderam assustados com o que havia acontecido sendo que omitiram a parte do ser de água que haviam enfrentado.

Depois de salvar Amélia que quase se afogou no mar, eles estavam no carro. Ramon estava pensando em contar pra ela a verdade, mas estava receoso do que poderia acontecer.

Então decidiu sozinho testar no aquário seus poderes se nomeando de Aquaman.

Basicamente seu poder consiste no efeito de solidificar a água moldando-a a seu bel prazer. Ramon pode controlar sua transformação apenas com o pensamento alterando pra sua forma aquosa. Infelizmente apesar de seus incríveis poderes sentiu que se tornou um monstro.

Na outra noite, Ramon decide contar tudo pra Frank, porém ao sairem não precebem que estão sendo seguidos.

Ao mudar pra Aquaman, os bandidos atiraram na direção do herói acertando seu irmão. Eles fogem rapidamente mais Aquaman os persegue pelas ruas. Durante a perseguição as pessoas notam o herói surfando entre os carros.

Assim que os bandidos viraram numa esquina colidiram com um caminhão e todos morrem na explosão. Ramon retorna pro hospital aonde Frank está internado e  os policias comentam que nunca mais poderá andar.

Ramon confessa pra Frank que o problema causa em sua vida foi culpa dele, porém seu irmão lhe conforta dizendo que está tudo bem. Então Ramon afirma que usará seus poderes pra combater o mal até que seu irmão se reestabeleça.

Semanas depois, Frank caminha pela rua e acaba entrando na igreja do Reverendo Darrk. O discurdo proferido pelo Reverendo deixa Frank intrigado, mas ao presentir que havia um descrente na platéia Dominic usa seus poderes descobrindo que futuramente haverá um probelma envolvendo Frank.

Algum tempo depois, Frank revela pra Ramon e Amélia que foi na Igreja do Poder Eterno e conheceu o estranhíssimo Reverendo Darkk. Suas preocupações não são infundadas, pois Dominic Darrk estava justamente seguindo-o pelo seu portal e descobre que Ramon possui poderes que lhe trarão problemas.

E através de Morgana Le  Fey envia diversos lacaios atrás do herói. Eles prendem Frank, mas Ramon num tipo de instinto sente que há um problema com seu irmão.

Aquaman luta contra eles, salvando Frank e fazendo os lacaios retornarem de mãos vazia pro seu mestre. Quando chega a noite, Ramon vai encontrar Amélia numa danceteria enquanto Frank fica pensativo sobre os problemas que seu irmão irá enfrentar, pois o Reverendo Darrk está atrás dele.

Imagine Aquaman chega a ser a edição mais fraca de todas que li, seja pela arte de Scott McDaniel que não me agradou nem um pouco, seja pelo roteiro que não mostrou nada de empolgante.

Aliás só pra constar tanto a Fathom, quanto a Rainha Mera também conseguem manipular a água.

Pra fechar em “Nas Ruas”, temos arte de Ramona Frandon. Na história estamos na delegacia de Beverly Hills com Frank após ter levado um tiro na perna conversando com seu superior.

Ele está exaltado, pois sabe trabalhar, tem muita experiência e não quer ser posto de lado. O Capitão realocou Frank pra serviços internos, mas ele não quer e obviamente presenciamos uma discussão deles.

Frank deu a proposta de visitar Paris pra descobrir como eles trabalham com os policias que ficam incapacitados (sendo liberado pra viagem).

Quando Frank estava no avião já indo pra França os passageiros que estava ao seu lado afirmaram que nunca iria chegar ao seu destino, pois o Reverendo Darkk não queria que continuasse. Ao ser insultado de aleijado ele lutou contra seus raptores, porém quando estava pra ser rendido o restante do passageiros saiu em sua defesa.

Com a ajuda e determinação de todos os capangas de Darrk foram presos e ao chegar ao seu destino, Frank foi recebido como herói pela polícia francesa. Os bandidos falaram de uma iminente Crise enquanto estavam no avião deixando Frank preocupado sobre isso e pensando que logo alertará seu irmão que está participando da LJA.

A única coisa de interessante que essa parte mostrou é que uma pessoa que usa muleta não é alguém incapaz, pois fora isso há uma conexão com outra edição desta série (sendo também uma história fraca pra mim).

Este é o último post desta série que fiz, no entanto Imagine Stan Lee ainda teve edições com Robin, Mulher-Gato e Sandman (mais sinceramente nem me interessei a ler).

Foi um grande exercício de imaginação reinventar alguns dos heróis da Distinta Concorrente e serve apenas como curiosidade pra conhecermos essas histórias.

Deixe algum comentário e relembre da edição anterior aqui.

 

 

 

Artista

optimus_prime_by_dan_the_artguy

Misturados

Como sempre fico surfando pela web e acabo descobrindo alguns trabalhos maravilhosos.

E escolho os artistas que demonstram pin-ups com um ótimo nível de qualidade.

Contemple na galeria abaixo a espetacular arte que encontrei de: Dantewontdie, Dan-the-Artguy, Dave Bardin, Felipe Kimio, Fred Beltran e Idarkshadowi.

Basta apenas clicar no nome que você poderá conferir mais trabalhos deles

Dantewondie

dantewontdie (1)dantewontdie (2)dantewontdie (3)dantewontdie (4)dantewontdie (5)dantewontdie (6)dantewontdie (7)dantewontdie (8)dantewontdie (9)dantewontdie (10)

Dan-The-Artguy

dan-the-artguy (1)dan-the-artguy (2)dan-the-artguy (3)dan-the-artguy (4)dan-the-artguy (5)dan-the-artguy (6)dan-the-artguy (7)dan-the-artguy (8)dan-the-artguy (9)dan-the-artguy (10)

Dave Bardin

dave-bardin (1)dave-bardin (2)dave-bardin (3)dave-bardin (4)dave-bardin (5)dave-bardin (6)dave-bardin (7)dave-bardin (8)dave-bardin (9)dave-bardin (10)

Felipe Kimio

Felipe-Kimio (1)Felipe-Kimio (2)Felipe-Kimio (4)Felipe-Kimio (3)
Felipe-Kimio (5)
Felipe-Kimio (7)Felipe-Kimio (6)
Felipe-Kimio (8)Felipe-Kimio (9)Felipe-Kimio (10)

Fred Beltran
fred-beltran (1)fred-beltran (2)fred-beltran (3)fred-beltran (4)fred-beltran (5)fred-beltran (6)
fred-beltran (7)fred-beltran (8)fred-beltran (9)fred-beltran (10)

Idarkshadowi

idarkshadowi (1)idarkshadowi (2)idarkshadowi (3)idarkshadowi (4)idarkshadowi (5)idarkshadowi (6)idarkshadowi (7)idarkshadowi (8)idarkshadowi (9)idarkshadowi (10)

Imagine Shazam

Just_Imagine_Shazam_by-gary-frank

Imagine Shazam

Desta vez temos a arte incrível de Gary Frank e a aventura já começa séculos no passado mostrando a sexy vilã Morgana Le Fey.

Ela deseja se livrar de Merlin, mas o mago consegue se safar e deixa-a presa numa árvore. Merlin sabe que está ficando velho e poucos anos lhe restam, então conjura um feitiço para criar um protetor quando não estiver mais podendo proteger a humanidade.

O mago se retira partindo pro descanso até que seja necessário que intervenha. Então séculos depois na Índia, estamos na presença de Robert Rogers e também da bela Carla Noral, agentes da Interpol.

Eles estão a procura de Gunga Khan, um terrorista internacional que detem uma máquina do Juízo Final, um artefato perigoso.  Durante sua investigação encontram um mágico de rua que mostra alguns truques como levitar e transformar uma cobra numa corda.

Depois de algum tempo, Rogers diz que David Copperfield é bem melhor que aquele mágico.

Além de estar apaixonado pela Carla, Robert sente-se diminuído, pois ela é uma excelente lutadora.

De repente a dupla vê que o velho mágico está sendo atacado por um grupo (eles queriam que transformasse um pedaço de madeira em ouro).

Carla intervém de maneira rápida e Robert fica bastante atrapalhado, mas ambos conseguem salva-lo. Mesmo estando bastante ferido o mágico afirma que Shazam não deve ser esquecido.

Merlin morre na frente de Robert e Morgana que estava na igreja do Reverendo Darkk sabe que sua energia foi transferida adiante pra alguém que desconhece esse poder (assim que Carla chega com ajuda já é tarde demais).

Quando Rob Rogers achava que estava tudo tranquilo foi atacado pelos mesmos bandidos que estavam atrás dos segredos do mago. Carla luta mais é capturada e Rogers foi jogado pra morrer.

Prestes a se afogar, Rob lembra-se da palavra mágica, Shazam e pronunciando-a transforma-senum monstro enorme cheio de poder. É claro quer fica confuso, mas lembra-se de sua amada e vai a sua procura.

Enquanto isso, Carla está refém de Gunga Khan que demonstra o que sua máquina pode fazer. Vemos Rob desesperado sem saber aonde sua amada está e ele acaba dizendo a palavra mágica novamente.

Ao se transformar quase foi atroplado por um caminhão e sente o desejo de voar. É quando suas asas surgem e ele voa pela primeira vez, mas totalmente desajeitado.

Rob volta ao normal e escuta dois capangas de Khan falando sobre seu ataque e ao transformar-se novamente descobre seu esonderijo na montanha.

Ao voar pra lá, Shazam consegue destruir aporta, mas o vilão consegue vence-lo com uma arma de raios. Caindo sob a influência de Khan, Shazam fica na prisão tomando conta de Carla, porém ao saber que Gunga decidiu destruir os Estados Unidos sai do transe.

Ambos lutam contra os capangas do vilão que consegue ativar sua máquina de raios. Quando tudo parecia estar perdido, Shazam voa pro espaço e destrói o satélite que direcionaria o raio miniaturizador.

Ao voltar acaba salvando Carla que havia sido capturada novamente. Fazendo através do raio Gunga Khan e seus asseclas serem diminuídos como castigo. Na viagem de trem, Rob explica tudo que aconteceu pra Carla, ambos concordam que seu segredo deve ser mantido em total sigilo e finalmente tornam-se amantes.

No final vemos Morgana e o Reverendo Darrk conversando que a situação havia mudado, mas seus planos ainda serão postos em prática.

Apesar da arte sensacional de Gary Frank que eu gosto demais, achei essa versão do Shazam bastante fraca (ficou parecendo um dragão numa versão humanóide). Mesmo que o estilo de ação dos seriados da década de 40 tenha ficado legal. Pra mim a única coisa que realmente salva é a presença da estonteante Carla Noral e nada mais.

Bom, depois temos, “Nas Ruas”, com roteiro de Michael Uslan e arte de Kano. Ainda estamos em Nova Deli, na Índia e ficamos sabendo da história dos pais de Billy.

A cidade é um país de vários contrastes tanto com as pessoas, quanto a sua arquitetura. A pobreza é foco desta narrativa e os pais de Billy são voluntários de uma Força de Paz que ajudam numa comunidade aprendendo sua cultura e ensinando a sobreviver da terra.

Infelizmente os pais de Billy morreram doentes e o Embaixador Batson veio a procura de Billy pra auxilia-lo pra continuar o caminho de seus pais. O menino conta a miséria que viu durante o tempo em que esteve sozinho perabulando pela cidade.

Mais o embaixador o incentiva dizendo que há heróis como o Homem-Monstro que salvou o mundo (aventura principal desta edição).

Então o embaixador devido a coragem que o garoto demonstrou transforma-o num colaborador honorário do Corpo de Paz dos Estados Unidos. Sendo que Billy ganha o apelido de “Capitão Marvel”, uma outra homenagem pro personagem da DC Comics.

Relembre aqui da edição anterior.

 

 

 

Imagine Flash

Mary_Maxwell_Just_Imagine

Desta vez fazendo dupla com o artista Kevin Maguire (Liga da Justiça cômica), temos a reinterpretação do maior Velocista da DC Comics.

Na aventura temos a sensual Andrea Zakara, mais conhecida como Lady Zakara. Apesar da extrema beleza, Lady Zakara é uma mulher cruel que usa seus capangas como cobaias numa experiência de viagem temporal (detalhe quem entra na máquina morre).

Ela diz que não descansará usando todos os seus capangas naquela experiência até que o gênio seja encontrado para fazê-la funcionar.

Logo a história mostra a estudante Mary Maxwell que adoraria se tornar uma super-heroína, pois seu pai é um viciado em trabalho e seu hobby é ler gibis (não sei por qual motivo mais adorei essa menina).

Ele na verdade é o gênio que Lady Zakara estava procurando pra que sua máquina fosse um sucesso. Logo os capangas dela invadem o laboratório do gênio que neste momento estava com Mary e ambos precisam fugir rapidamente.

A  cena muda abruptamente e vemos o Reverendo Darrk dizendo que tudo irá mudar (obviamente falando da heroína desta edição).

Voltamos pros dois novamente e eles estão na Austrália, então o Gênio conta que estava trabalhando pra SEGREDO, uma sociedade secreta que desejava roubar coisas do passado e viajar no tempo. Somente pra ficar no futuro em segurança.

Como seu campo de pesquisa é com DNA, eles queriam que alterassem os capangas da SEGREDO para que pudessem suportar a viagem no tempo. Mais assim que descobriu tudo resolveu cair fora, porém anda sendo seguido desde que saiu.

Os capangas de Lady Zakara encontram o esconderijo, mas pai e filha conseguem escapar novamente. E o brutamontes do Zorgul jura que irá pegar o gênio de qualquer maneira.

Quando estavam bem distantes, Mary notou que o mar estava bastante verde e ao se debruçar pra olhar acabou caindo fora do barco. Ao sair seu corpo mudou de cor, mas como estava muito cansada dormiu.

A parte interessante é que seu poder de alguma maneira está conectado ao do Lanterna Verde.

Voltando, num outro esconderijo vemo o gênio (Philip Maxwel) preocupado com a saúde de Mary que está piorando gradativamente. A solução foi encontrada no jardim ao ver um beija-flor voando resolveu usar o DNA do pássaro em sua filha.

Ao injetar a solução nela foi alvejado nas costas pelos agentes do SEGREDO, mas os poderes de Mary são ativados levando-os pra longe. Do lado de fora da casa Lady Zakara mata seus seguidores por não terem pego a fórmula de viagem temporal.

Philip morre, mas revela pra sua filha que sua velocidade é como uma bateria precisando de tempo pra recarregar. E somente o cansaço  pode exaurir seu poder.

No QG, da SEGREDO a vigem no tempo é descoberta com sucesso devido ao uso de uma pulseira só que há um porém que a vilã não deixa seus capangas dizerem. Então Zorgul começa a viajar pro passado como teste retirando o roubo dos outros e pegando pra eles.

Depois de enterrar seu pai, Mary vai pra um estúdio de cinema abandonado pra aprender a usar seus poderes. Vemos fatos que geralmente acontecem com o Flash.

Lady Zakara se regojiza com o roubo que Zorgul havia feito chamando-o pro seu quarto. Ela usa sua sensualidade para entrete-lo, mas na verdade a vilã numa enorme explosão destrói o grandão em seu covil.

Ela sai com toda a grana e também com a pulseira que permite ao usuário viajar no tempo.

Enquanto isso, Mary pensando em vingar a morte do pai começa a fazer seu uniforme pra proteger sua identidade. A parte interessante é que ela está instalada no Motel Excelsior, uma óbvia homenagem pro Stan Lee.

No QG, do SEGREDO, Lady Zakara mata friamente seus asseclas que criaram a pulseira temporal. Ao retornar pra casa, Mary precisa trocar de roupa rapidamente pra usar seus poderes como Flash.

Então vemos que Zorgul não morreu durante a explosão e furioso ele retorna pro SEGREDO, mas Lady Zakara se aproveita pra engana-lo novamente. Mary sai a procura do quartel general da sociedade secreta e acaba sendo capturada.

Enquanto isso Lady Zakara viaja no tempo querendo determinar o que irá ser roubado. Em sua cela, Mary aproveita uma brecha pra fugir agindo como Flash.

Ela consegue derrotar vários capangas usando sua velocidade, mas se depara com Zorgul. A moça só se safa ao eletrocutá-lo e ao mesmo tempo a vilã retorna de sua viagem ao passado, mas há um problema que ela não quis saber e acaba morrendo de velhice.

Pra honrar a memória de seu pai, Mary decide utilizar seu poderes pro bem sendo vigiada por alguém quando passou na Igreja do Poder Eterno.

Apesar de todo clima instigante de filme de ação que lemos em Imagine Flash a única coisa que ficou realmente estranha foi o poder dela sendo derivado de um beija-flor.

Pra mim seria bem mais interessante se tivesse retirado de um guepardo, pois é outro animal bem veloz. Sei que a Cheetara também foi inspirada nesse felino mais beija-flor é dose pra elefante (que piada mais sem graça).

E pra finalizar, “Nas Ruas”, conta com arte do inigualável Sérgio Aragonés. Desta vez, Joe o editor de quadrinhos muda-se pra Los Angeles (obviamente fugindo do Superman e também de alguns credores).

Quando, Joe perdeu seu título mais rentável, suas vendas cairam demais e teve que abrir falência. Foi pra Califórnia tentando se reerguer, mas pra piorar sua situação a DC Comics já estava mantendo outros três heróis sob seus títulos.

Quando saiu na rua totalmente desanimado com o que estava acontecendo foi miraculosamente salvo de morrer atropelado. E descobrindo que foi a heroína Flash que o salvou.

Então, Joe fica atônito pra lançar o gibi desta personagem, mas sua secretária já avisa que “talvez” a DC já tenha licenciado a marca.

Por meio de maracutaia, Joe consegue vender a Flash Comics que torna-se um estrondoso sucesso de vendas. Durante a reunião seus associados estão preocupados quanto ao surgimento da heroína por causa do acontecimento com o Superman.

E na verdade a heroína surge rapidamente mesmo deixando uma caixa.

Todos estão receosos de seu conteúdo, mas Joe abre e vemos um agradecimento da Flash. Ela diz que adora gibis e gostou muito em saber que tem sua própria revistinha.

Então, revela um cata-piolho em sua revista e pede que Joe faça uma contribuição pra fundação que leva o nome de seu pai. Joe atônito manda sua secretária fazer a doação e Midge ainda tira onda com a cara dele dizendo que sua contribuição será num flash.

Mesmo tendo a arte de Sérgio Aragónes e um roteiro engraçado achei esse Nas Ruas muito fraquinho.

Se gostou deixe algum comentário e veja a postagem anterior aqui.

 

Pateta Faz História

pateta-leonardo-da-vinci

Goofy Goof, no original é um dos mais carismáticos personagens da Disney. Lembro minha época de moleque quando assistia os desenhos estrelados por ele.

Sempre metido em alguma confusão seja nos Jogos Olímpicos, numa academia, construindo uma casa, tentando montar um cavalo ou apenas dirigindo. Eu me divertia muito, porque o narrador geralmente interagia com ele.

A paródia sobre a vida do Leonardo da Vinci (1452-1519) faz parte da minha memória afetiva, pois foi uma das primeiras edições que li quando estava iniciando no mundo dos quadrinhos.

Confesso que fiquei fascinado pelo vulto por causa desta história.

Só pra constar Leonardo di Ser Piero da Vinci é um dos maiores artistas do estilo Renascimento. Foi aluno de Andrea Del Verrocchio algo que lhe garantiu uma educação nas ciências humanas. Dizem as lendas que após algum tempo o aluno superou seu mestre (deixando Verrocchio amargurado).

Da Vinci nasceu em Florença, na Itália e notoriamente é conhecido também como precursor da ciência moderna, aviação e da balística.

Os historiadores o descrevem como um homem cuja curiosidade insaciável era apenas igualada pela sua grande capacidade de invenção.

O artista é reconhecido no mundo inteiro como um dos maiores pintores de todos os tempos. E sem sombra de dúvidas não podemos esquecer da Mona Lisa e seu enigmático sorriso (sua imagem já foi reproduzida milhares de vezes).

Dizem as lendas que o retrato trata-se de Lisa del Giocondo, esposa de um comerciante fiorentino. Mais nem os historiadores que pesquisam sua história conseguem afirmar com seu certeza de que seja ela mesma.

Além do retrato citado acima outra obra famosa sua é A Última Ceia retrato que mostra Jesus com seus apóstolos antes de ser preso e crucificado.

E posso citar também o Homem Vitruviano que mostra a representação perfeita do corpo humano.

O artista viveu em Milão por quase vinte anos trabalhando na corte pra Ludovico Sforza.

Só pra fechar a engenhosidade de Da Vinci é sem comparação, pois concebeu inventos que se tornariam reais somente décadas depois (tipo: tanque de guerra, helicóptero e calculadora).

Pateta Faz História como Leonardo da Vinci é uma aventura engraçadíssima que foi lançada por aqui no Almanaque Disney # 83, em 1978.

A edição tem roteiro de Cal Howard, desenhos de Hector Adolfo de Urtiága e Larry Mayer (e foi traduzida por José Fioroni Rodrigues).

Pra mim o aspecto mais importante mostrado nesta edição é o artista multifacetado. Leonardo da Vinci foi inventor, desenhista, escritor, arquiteto, cientista, pintor, anatomista, químico, poeta entre várias outras coisas.

Só pra fechar a versão dele vista na animação Peabody & Sherman é tão legal quanto a mostrada aqui.

Gosto da forma simples e inteligente que o roteiro de Carl Howard mostra as invenções de Leonardo.

A edição consegue de maneira ímpar destacar os inventos de da Vinci e ainda traz o Pateta como protagonista deixando Mickey em segundo plano.

E principalmente adoro os desenhos da dupla Hector Adolfo de Urtiága e Larry Mayer, pois, podemos constatar que a arte se destaca pela quase ausência dos quadros que emolduram as cenas.

Há também uma enorme quantidade de detalhes nos cenários que fazem nossa imaginação viajar na trama.

pateta-isaac-newton

Pateta Faz História como Isaac Newton

O sucesso da primeira edição do Pateta homenageando Leonardo da Vinci fez surgir uma coleção enorme dedicada somente a vultos históricos (e também fictícios).

Além de Sir Isaac Newton ainda tivemos: Cristóvão Colombo, Galileu Galilei, Benjamin Franklin, Ulisses, Ali Babá, Marco Polo, Aladim, Robinson Crusoé entre vários outros.

Nossa história tem roteiro de Carl Fallberg, desenhos de Anibal Uzál e Hector Adolfo Urtiága e tradução de Raoni Naraoka.

Geralmente o que nós leigos conhecemos sobre Newton foi sua famosa descoberta da Lei da Gravidade. A lenda diz que ele estava debaixo de uma árvore quando uma maçã caiu sobre sua cabeça e eureka veio essa ideia.

Sir Isaac Newton foi um dos principais precursores do Iluminismo. Esse notável cientista inglês também foi reconhecido como físico, matemático, astrônomo, filósofo natural, teólogo e alquimista.

Sua obra mais famosa é Philosophiae naturalis principia mathematica (traduzindo Princípios Matemáticos da Filosofia Natural).

O livro é importante por conter as leis de Newton: princípio da inércia, princípio fundamental da dinâmica e princípio da ação e reação que ajudaram a fundamentar a mecânica clássica.

Newton também é reconhecido por seu estudo da decomposição das cores utilizando um prisma, cálculo infinitesimal, velocidade do som, Lei da Gravitação Universal entre outros.

Isaac Newton é considerado pela Royal Society como o cientista que causou o maior impacto na história da ciência.

Bom, na trama temos referência a edição anterior mostrando algumas coisas importantes sobre da Vinci: Mona Lisa e para-quedas.

Newton veio de família humilde a parte engraçada mostrada aqui é que seu pai sempre ficava repetindo que seu filho fosse apenas fazendeiro.

Podemos notar que há séculos atrás era muito importante que os filhos seguissem a profissão do pai.

Outra mudança significativa foi quanto a presença de Clarabela que na revista anterior serviu como musa inspiradora pro famoso quadro. E aqui a vemos como mãe do protagonista.

Já o terrível Bafo da Onça surge como rival num sentido mais “idealista”, pois a inteligência de Newton pelo menos em seu ponto de vista era tida como revolucionária pra época.

O visual dos personagens pra mim não ficou tão impressionante, mas afirmo que os cenários ainda mantem uma riqueza de detalhes maravilhosa.

No final das contas a qualidade inigualável do gibi tanto da arte, quanto do roteiro ainda aprevalece.

Fico por aqui.

 

 

 

 

 

Imagine Liga da Justiça

Just_Imagine_JLA_1_Variant_B

Desta vez temos a arte de Jerry Ordway que pelo seu importante histórico dispensa qualquer apresentação.

Nossa aventura já começa com três condenados a morte: Brock Smith, Lucinda Radama e Deke Durgan que cometeram crimes hediondos.

Numa prisão Smith ia pra cadeira elétrica, na segunda Radama pra câmara de gás e na terceira Durgan levaria uma injeção letal. Só que eles haviam recebido uma proposta de alguém misterioso para serem salvos no último momento de suas vidas (sendo que eles aceitaram).

Então em todas as prisões algo estranho acontece, pois os prisioneiros desaparecem misteriosamente.

Todos acabam resurgindo na Universidade de Los Angeles a procura do jovem Adam Strange. Eles se chamam a Patrulha do Destino: Arrasa-Quarteirão (Smith), Parasita (Radama) e Exterminador (Durgan).

Só pra constar pra quem não se recorda a Patrulha do Destino é uma equipe de heróis no Universo DC. E Adam Stange é o herói espacial que se transporta daqui pro planeta Rann (aonde vive diversas aventuras).

Voltando, Strange estava com fome e presenciou o exato instante em que o Reverendo Darkk concedeu os poderes dos vilões e por causa disso estava sendo caçado pra morrer.

Mais o professor Leonard Lewis que presenciou sua correrria transformou-se em Lanterna Verde e agiu salvando-o. O rapaz confidencia que somente a união dele com os heróis: Superman, Batman, Flash e a Mulher-Maravilha poderiam derrotar a Patrulha do Destino.

Então o Lanterna convoca cada um dos heróis através de seu poder. Quando chama o Super, Lois pensa somente na publicidade que o herói irá ter ao entrar pra equipe (tevê, filmes e brinquedos).

No cais, Strange ia encostar no símbolo do Lanterna mais o Superman não deixa (fazendo isso em seu lugar).

De forma surpreendente o Superman conhece Yggdrasil aprendendo o valor pra se tornar um herói melhor (a intenção dele era apenas retornar pro seu planeta).

Os vilões surgem de repente e Batman que acompanhava tudo na surdina decide agir sendo auxiliado pela Mulher-Maravilha. Devido ao despreraro da equipe acabam perdendo aquela luta.

Batman, Mendoza e o Professor Lewis se recuperam tendo que fugir pra não haver problemas.

 Enquanto isso a Parasita dominando o corpo do Superman vai atacar o Reverendo Darrk em sua igreja.

No Batcóptero, a equipe tem consciência de sua derrota, mas não foi tudo em vão. Eles irão se reerguer prontos pra próxima batalha reafirmando o sentimento de agirem como uma equipe.

A parte engraçada fica com a Flash que demonstra um verdadeiro entusiasmo infantil ao agir com heroína.

Na igreja o Super ainda sob a influência da Parasita recebe ajuda de Strange pra quebrar um escudo mágico. Quando o Arrasa- Quarteiroes e o Exterminador tentam pegar o garoto.

Surge o resto da Liga e temos a luta entre eles: Flash vs Exterminador, Mulher-Maravilha e Batman contra Arrasa-Quarteirão.

Descobrimos que Adam estava manipulando a todos para se apoderar do poder do Reverendo (demonstrando ser tão maligno quanto seu pai).

Vemos cada vilão da Patrulha sendo derrotado e a equipe se une pra enfrentar Dominic Darrk.  Sabendo que nunca conseguiria se dar bem o Reverendo se retira e põe a Liga pra fora de sua igreja.

Diante da repercusão dos reporteres a LJA sai dali e secretamente confirmam a intenção de se firmar como equipe.

Talvez porcausa de ser uma versão razoável da Liga eu não tenha gostado tanto do roteiro apresentado pelo Excelsior (foi simples e não conseguiu mostrar nada de inovador).

Imagine Liga da Justiça não é uma edição magnífica, impactante ou estupenda, pois é apenas uma história de origem. E principalmente tem aquele estilo marcado da Marvel de heróis relutantes, mas que precisam agir pelo bem maior.

Nem preciso comentar sobre a arte de Jerry Ordway, porque é um dos meus preferidos mais as cenas de ação estão ótimas (sempre destacando os heróis).

Só pra fechar infelizmente a edição da LJA não tem a parte de “Nas Ruas” que sinceramente destaca algo interessante da trama.

Fico por aqui e relembre da edição anterior.