Homens-Aranha

homens-aranha

É excelente crossover que mostra o encontro de Peter Parker com Miles Morales.

Ambos são heróis de universos diferentes o tradicional 616 (não sei se ainda existe) com o Ultimate.

Miles Morales também foi picado por uma aranha radioativa que havia sido modificada por Norman Osborn. Seus poderes são um pouco diferentes, pois pode ficar invisível e possui um tipo de picada que deixa seu adversário paralisado.

Fora isso tem aqueles comuns do Cabeça de Teia como força, agilidade, velocidade, fator de cura, aderência nas paredes e sentido de aranha.

Homens-Aranha tem roteiro de Brian Michael Bendis, arte de Sara Picelli e cores de  Justin Ponsor.

Na trama, Parker estava perambulando pela cidade até encontrar uma descarga de energia suspeita. Ao investigar depara-se com Mystério, um antigo inimigo que gosta de usar efeitos especiais pra cometer crimes.

Durante a luta o Teioso é jogado no aparelho que o vilão estava usando viajando pro universo ultimate.

Infelizmente nesta realidade, Peter Parker havia morrido e todos sabiam de sua identidade secreta. A confusão já começa, pois todos reconhecem o uniforme, mas Peter não sabia nada disso.

De repente ele encontra com Miles que usa um uniforme bem diferente do seu e começam a praticamente lutarem. O detalhe é que Miles é apenas um garoto de 13 anos, mas sabe tudo sobre PP (o da sua realidade é claro).

Enquanto isso ficamos sabendo que Mystério estava usando um avatar virtual pra cometer seus crimes numa realidade na qual não existia Homem-Aranha.

Parker estava perdido, confuso e a fim de ter algumas respostas. E por causa disso vai pro único local que conhece bem (a casa da Tia May).

A parte interessante é que todos tem alguma reação ao vê-lo com o uniforme. Dizendo algo do tipo você não deveria usa-lo em respeito ao garoto que morreu ou ficam realmente abismados ao ve-lo.

No Queens, Parker encontra com Gwen e May que moram juntas. Gwen até liga pra Mary Jane que vai correndo pra lá e se assusta ao ver Parker. Nosso herói é adulto e sua versão que morreu era adolescente.

O choque de histórias com situações iguais e discrepantes é que torna isso bastante empolgante.

A máquina que Mystério estava usando pra acessa a realidade Ultimate é instável e Nick Fury pede a a ajuda de Tony Stark pra que Parker volte ao seu lugar.

Além do roteiro inteligente de Brian M. Bendis, gostei muito da arte de Sara Picelli que consegue manter o clima de assombramento e deslumbramento das realidades distintas.

As cores de Justin Ponsor conseguem emoldurar os desenhos destacando toda a trama.

Homens-Aranha é uma ótima aventura que mostra o encontro de dois mundos importantes pra nós fãs de gibis. Vale a pena dar uma conferida mesmo que seja só por curiosidade.

Fico por aqui.

 

Anúncios

Ruby-Spears Productions – Última Parte

Goldie-Gold-and-Action-Jack-1981

Infelizmente chegou a última parte desta postagem é engraçado, porque quando estou pesquisando sobre determinado assunto que gosto.

Eu acabo sempre me recordando daquele garoto muito despreocupado que tinha apenas a responsabilidade de ir pra escola e depois assitir televisão.

Diante destas recordações espero também conseguir levar meus amigos leitores pra uma época realmente importante e inesquecível de nossas vidas: a infância.

Vamos ao texto?

mork-mindy

Mork and Mindy: The Animated Series – 1982

A primeira versão surgiu no seriado no qual Robin Williams interpretava o alienígena Mork e Pam Dawber como Mindy (pela Rede ABC, em 1978).

Mork era um exraterrestre do planeta Ork que veio pra Terra para estudar os seres humanos (como agimos e nos comportamos).

Em nosso planeta, Mork conhece a jovem Mindy in do morar junto com ela é a partir desta convivência que as confusões acontecem.

Devido ao não conhecimento dos costumes terrestres Mork passa muito sufoco atrapalhando a vinda da moça.

O bordão de Mork era a frase “Não-Nano”, um tipo de saudação com aperto de mão que virou febre na época.

Com o sucesso do seriado, Robin Willimas foi catapultado ao estrelato e começou sua carreira longeva em diversos filmes que nós passamos a apreciar.

Na versão animada seguiu tudo aquilo que havia no seriado, no entanto a única diferença era Orkan, animal de estimação de Morky (durou apenas uma temporada com 26 episódios).

goldie

Goldie Gold – Goldie Gold and Action Jack – 1983

Neste desenho tínhamos as aventuras de Goldie uma agente secreta que cumpria missões na companhia de Action Jack.

Além de muito bonita, Goldie é inteligente, rica, tinha treinamento em artes marcias e espionagem. Como se isso tudo não bastasse também sabia diversos tipos de esportes e estava sempre usando algum aparelho tecnológico (num estilo James Bond).

Enquanto Goldie era ousada e corajosa, Action Jack, seu parceiro era seu contrário. Havia uma inversão de papéis, pois Action sempre muito atrapalhado tinha que ser salvo pela nossa heroína.

Goldie Gold foi exibido no programa infantil Clube da Criança, da extinta Rede Manchete.

Saturday_Supercade

Saturday Supercade – 1983

Era um conjunto de desenhos mostrando personagens de jogos eletrônicos. Alguns foram apresentados no antigo Balão Mágico, da Rede Globo (ai, ai, bons tempos!).

No programa Saturday Supercade assistimos Donkey Kong, Donkey Kong Jr., Frogger, Kangarroo e Q*bert.

Apenas, Space Ace ficou com a Bandeirantes sendo exibido no ZYB Bom. Nele tínhamos as aventuras de Ace na companhia da Princesa Kimberly. A parte engraçada foi que Ace alternava entre uma versão adulta com uma adolescente (acontecendo quando não devia).

Borf era o vilão que como sempre desejava conquistar nosso planeta. Foram exibidos apenas 13 episódios desta série animada.

punky

Punky, a Levada da Breca – It’s Punky Brewster – 1985

Punky surgiu primeiro num seriado sendo interpretada por Soleil Moon Frye (quando ainda era menina).

Na série, Punky foi abandonada pelos pais e vivia sozinha num apartamento até ser adotada pelo Arthur Bicudo (Henry Warnimont). A menina torna-se amiga de Cátia Alves (Cherie Johnson), Júnior Anderson (Allen Anderson) e Margot (Margaux Kramer).

No desenho a única mudança ficou na presença de Glomer, um tipo de duende com poderes mágicos. As aventuras giram em torno das confusões causada pela amizade da dupla.

Tanto o seriado, quanto o desenho foram exibidos pela TVS (antigo SBT, nos anos 80).

O seriado teve 3 temporadas com 88 episódios e a série animada teve duas temporadas com 26 episódios no total.

kommandos

Chuck Norris Karate Kommandos – 1986

Esse desenho era protagonizado por Chuck Norris. Ele é um agente do governo que lidera os Karate Kommandos.

A parte interessante é que no grupo de guerreiros cada um tinha um tipo de especialidade: Pepper (mecânico expert em tecnologia), Reed (aprendiz de Norris), Kimo (samurai), Tabe (lutador de sumô) e Too Much (outro aprendiz de Norris).

A equipe lutava contra a organização ABUTRE que era liderada pelo vilão The Claw e tinha o Super Ninja como braço direito.

Como curiosidade descobri que esse desenho nunca foi veiculado no Brasil. Mais teve teve uma duração muito breve de apenas 5 episódios.

Assim como acontecia em Mr. T, Norris surgia ao vivo quando iniciava o episódio (geralmente num ginásio ou dojo de artes marciais). E depois tínhamos aquela velha lição de moral mostrada no final.

loucademia-policia

Loucademia de Polícia – Police Academy – 1988

O primeiro filme foi lançado em 1984 e mostrava a história do aumento excessivo da criminalidade.

O prefeito determina que o departamento de polícia aceitasse novos recrutas pra ajudar. A maioria eram pessoas voluntárias que nunca haviam feito algo importante na vida.

Tudo girava em torno do Mahoney (Steve Guttenberg) um malandro que não valia nada. Seu maior inimigo era o Tenente Harris que arranjava várias maneira de atrapalhar seus cadetes.

Além desta dupla foi memorável ver outros personagens que também se destacavam como o cadete Jones (Michael Wisnlow) que produzia diversos sons pela boca (beatbox), Hightower (Bubba Smith) que era muito forte, Hooks (Marion Ramsey) e sua voz bem baixinha, Tackleberry (David Graf), neurótico com armas, Sargento Callahan (Leslie Easterbrook) “loucura, loucura”! entre vários outros que foram divertidíssimos.

Foi uma das comédias mais bem sucedidas fato que rendeu outros filmes numa franquia extensa.

Sem sombra de dúvidas foi por causa da atuação deles que conseguiam transformar nossa vida mais engraçada.

Obviamente diante do sucesso lançaram uma série animada aproveitando todos os personagens que víamos na telinha.

Eu não gosto desta versão, pois prefiro os filmes (na época achava-a muito fraquinha).

Loucademia de Polícia, o desenho teve somente duas temporadas exibindo 64 episódios no total.

Dink_the_Little_Dinosaur

Dink, o Pequeno Dinossauro – Dink, The Little Dinosaur – 1989

A série animada foi uma parceria da Hanna-Barbera com a Ruby-Spears e foi exibida pela rede CBS (no bloco CBS Kids).

Neste desenho temos as aventuras de Dink, um Apatosaurus e seu grupo de amigos que exploravam o local de Prado Verde na época da Pré-História.

Os amigos do pequeno dinossauro são: Amber, Skat, Ping, Flape e Durão. Geralmente a série animada apresentava exemplos de comportamentos positivos, como cuidar dos outros e de si mesmo, lições de tolerância, ecologia, resolução de problemas e trabalho em equipe.

Dink, o Pequeno Dinossauro teve duas temporadas com 21 episódios e terminando em 1990.

mega-man

Mega Man – 1994

O herói surgiu primeiro no jogo da Capcom, nos anos 90. Seu sucesso rendeu várias versões sendo que Mega Man Legacy é a mais recente (sendo praticamente um remake do personagem original).

Na adaptação animada do herói foi feita em parceria com a Capcom e também com a empresa Ashi Productions, do Japão.

A trama do desenho seguia o mesmo que havia no jogo, porque Mega Man tinha a missão de frustrar os planos malucos do Dr. Wily (que não tinha nada pra fazer além de querer dominar o mundo).

Infelizmente feita num estilo pra fazer sucesso nos Estados Unidos o desenho não durou muito tendo duas temporadas com 27 episódios no total.

Foi exibido pelo SBT nos programas Sábado Animado e Bom Dia & Cia.

Na web esteve rolando a notícia que surgirá uma nova série animada do herói que será produzida pela Man of Action Entertainment (responsável pelos desenhos Ben 10 e Mutante Rex).

Espero que tenham gostado e relembre do texto anterior aqui.

 

Ruby-Spears Productions – Segunda Parte

Thundarr The Barbarian

Continuando em minha nostálgica missão de retirar do fundo do baú alguns desenhos que talvez você nem lembrava mais (ou até nem foram de sua época).

Vejamos mais algumas raridades

Thundarr o Bárbaro – Thundarr the Barbarian – 1980

Dizem as lendas que Thundarr teve inspiração em Conan, o Bárbaro. Outra curiosidade é que o design dos personagens foi feito por Jack Kirby e Alex Toth.

Também conhecido como Os Bárbaros eu me amarrava em assistir, porque sua trama acontecia num cenário apocalíptico.

Confesso que eu ficava muito entusiasmado com  aquele grito de guerra: “Ariel, Ucla vamooos!!!”

Mesmo sendo num possível futuro a humanidade havia regredido prum misto de feitiçaria com tecnologia.

Durante sua caminhada por localidades devastadas Thundar tinha ajuda da Princesa Ariel, uma feiticeira e do Ookla que me lembrava muito o Chewie, de Star Wars.

Nos episódios, Thundarr usa a Sunsword, uma espada que lembra muito um sabre de luz (até o som é igual). Essa espada podia desviar diversos tipos de ataque de energia e também atrapalhar tanto efeitos mágicos, quanto magia.

Thundarr e seus amigos sempre viajavam pelo mundo devastado a cavalo e lutavam contra os mais diversos tipos de inimigos. Eram magos, feiticeiros, lobisomens, robôs, homens-ratos, homens-crocodilos entre outros monstros mutantes.

força-liberdade

 Rambo e a Força da Liberdade – Rambo and the Forces of Freedom – 1986

O herói ficou mundialmente conhecido por causa da franquia cinematográfica estrelada por Sylvester Stallone. Só pra constar, mesmo que Programado pra Matar seja muito impactante, Rambo 2: A Missão é o meu preferido de todos.

John Rambo surgiu no livro First Blood, escrito por David Morrell, sendo publicado em 1972.

A série animada tinha o mesmo o estilo do Comandos em Ação, pois a Força da Liberdade seguia em missões ao redor do mundo.

A equipe era comandada pelo Coronel Trautman e além do Rambo tínhamos Katherine Anne, Dragão Branco, T.D. Jones, Chefe e Turbo.

Seu principal inimigo era o General Warhawk líder do grupo terrorista S.A.V.A.G.E. que tinha o Sargento Havoc como seu braço direito.

Eu assistia, mas não ficava muito empolgado com suas aventuras. A única parte que eu realmente gostava era a música tema e também quando Rambo fazia os mesmos gestos dos filmes (e só).

Lembro que Rambo e a Força da Liberdade foi exibido na telinha durante o antigo Xou da Xuxa. O desenho durava 30 minutos e foram produzidos 65 episódios numa única temporada.

Mister_T

Mister T – 1983

Laurence Tureaud ficou conhecido por sua participação em Rocky III como o lutador Clubber Lang.

E também como o sargento B.A. Barracus da excelente série clássica Esquadrão Classe A.

Mister T agia como técnico de um time de ginástica formado por: Kim, Woody, Robin e Jeff que viajavam pelo mundo e sempre resolvendo algum mistério (seguindo um pouco da fórmula de Scooby-Doo).

O próprio ator aparecia no início da aventura explicando o que aconteceria nela e depois ao final tinha aquela velha lição de moral.

Sinceramente o seriado do Esquadrão era muito, muito, muito melhor. Mister T teve desenhos de meia hora, durante duas temporadas, com 30 episódios no total.

turbo-teen

Turboman – Turbo Teen – 1984

No desenho, Brett Matthews estava dirigindo quando cai um temporal precisando desviar de seus caminho. Então acidentalmente colide num laboratório secreto do governo.

Pra piorar tanto o adolescente, quanto seu carro são expostos a um raio do cientista Dr. Chase (que faz ambos se fundirem num só). Toda vez que Matthews fica muito quente seu corpo transforma-se num carro (e pra retornar pra forma humana precisa esfriar).

Diante desse poder resolve lutar contra o crime tendo ajuda de seus amigos. O vilão era o Viajante Sombrio que decidiu capturar o rapaz pra descobrir o segredo de suas transformação.

Na época eu já não gostava desse desenho, pois sinceramente sua história era muito doida. Sem sombra de dúvidas é um dos piores desenhos que vi na minha vida (difícil de aceitar).

Turboman teve uma temporada com apenas 13 episódios e já foi tarde.

lorde-gato

Lorde Gato – Heatcliff & the Cattilacs – 1984

Lorde Gato ou Heatcliff era um gato meio gordinho que era cópia descarada do famoso Garfield.

A grande diferença é que enquanto nosso querido Garfield como estamos cansados de saber só fica em casa (e não gosta de fazer nada).

Já, Lorde Gato sempre ficava pela rua demonstrando uma forma inteligente de lhe dar com as situações.

Geralmente o desenho tinha outros segmentos como os Catillacs, um grupo de gatos composto por Riff Raff, Hector, Cleo, Mungo, Wordsworth e Hector que moravam num ferro-velho.

Depois veio a Turma do Abobrinha que apresentava as trapalhadas do trio: Abobrinha que não tinha braços, Caveirinha que anda se calção verde e Cachorrão, um tipo de cachorro vampiro.

E por último tivemos Marmaduke que substituiu a Turma do Abobrinha (durante a segunda temporada de Heatcliff).

Só pra constar, Marmaduke era da mesma raça do Scooby-Doo, um Dogue Alemão.

No desenho o cachorro morava com a família Winslow, e o menino Bobby era seu dono. Marmaduke sempre causava bastante confusão em qualquer lugar que fosse.

Em, 2010 tivemos o filme Marmaduke que utilizou tecnologia 3D pra contar uma história sobre relacionamento familiar.

Foram apresentados 26 episódios do Lorde Gato e da Turma do Abobrinha. Enquanto Marmaduke teve somente 13 episódios.

A Rede Manchete fez a nossa felicidade exibindo esses desenhos na década de 80.

Sectaurs

Sectaurs Os Guerreiros de Symbion – 1985

Surgiram como action figures da empresa Coleco e foram lançados em terras tupiniquins pela Mimo.

No desenho Os Sectaurs surgiram do planeta Symbion sendo híbridos de humanos com insetos.

No Reino da Luz comandado pelo príncipe Dargon estavam: Zak, Mantor e Pinsor.

Enquanto, Spidrax eram o comandante dos vilões que eram: Skulk, Waspax e Skito nas aventuras os heróis e vilões usavam seus respectivos Insectóides durante as batalhas.

O desenho teve somente 5 episódios pra vender os brinquedos e nada mais.

Relembre da primeira parte aqui.

Imagens

z-rey_by_kuvshinov_ilya

Rey, de Star Wars

Foi interpretada pela atriz Daisy Ridley no estrondoso sucesso do filme Star Wars: O Despertar da Força.

A franquia de Star Wars é uma das mais famosas da telona com personagens icônicos que tomaram conta do mundo todo.

Luke, Leia, Darth Vader, Han Solo, Chewie entre vários outros personagens que fazem parte de nossa imaginação coletiva e de nossas vidas também.

O Despertar da Força teve a ótima ideia de mostrar uma mulher como principal protagonista. Pra mim já estava na hora de vermos filmes que mostrassem alguma diversidade.

Outro destaque como protagonista na trama ficou pro Finn (John Boyega), um ator britânico que sofreu vários boicotes por causa de sua cor. Infelizmente no mundo real o preconceito ainda persiste.

Bom, nesta nova franquia a história acontece décadas depois que a Aliança Rebelde obteve vitória. E no planeta Jakku, Rey sobrevive catando e vendendo peças de naves caídas. Seu sonho é reencontrar sua família, pois estava vivendo sozinha desde pequena.

Quando o engraçadíssimo robô BB-8 está escapando da Primeira Ordem acaba encontrando Rey que adota-o. E logo também fugindo temos Finn, um ex-stormtrooper que conseguiu quebrar a lavagem cerebral que agia sobre sua mente.

Durante as perseguição a trupe escapa a bordo da Millennium Falcon e depois se deparam com Solo e Chewie (cenas emocionantes e divertidas).

O Despertar da Força é um filme repleto de ação e efeitos especiais convincentes, mas a melhor parte é ver Rey lutando contra Kylo Ren (Adam Driver) com o sabre de luz. E principalmente podermos notar que ainda teremos outras lutas entre ambos, pois seus poderes estão se desenvolvendo.

Um dos aspectos mais importantes do filme e que deixou todo mundo empolgado é saber de quem Rey é filha. A teoria se alastrou pela web, pois ninguém sabe se seus pais são Leia e Solo ou Luke, pois essa é a pergunta que todos nós queremos descobrir a resposta.

Pra ser sincero eu fiquei bastante empolgado ao notar que mesmo sem treinamento algum, Rey é muito forte manipulando a Força.

No final, Rey vai até Luke Skywaker para finalmente completar seu treinamento e pra mim o próximo filme da franquia promete demonstrar muitas emoções fortíssimas pra nós fãs.

Confira na galeria abaixo algumas imagens tanto da Rey, quanto de outras musas dos games e desenhos animados que garimpei na web

Ruby-Spears Productions

ruby-spears

Era uma concorrente da Hanna-Barbera que foi fundada por Joe Ruby e Ken Spears como subsidiária da Filmways Television, em 1977.

A Ruby-Spears Enterprises foi uma empresa de animação muito importante na vida das crianças há alguns anos atrás.

Dizem as lendas que ambos trabalharam como editores de áudio na Hanna-Barbera e escreveram histórias pra Space Ghost e The Herculoids. Ainda na HB, criaram Scooby-Doo, Cadê Você?

E também foram escritores e produtores pra DePatie-Freleng Entreprises.

Infelizmente a empresa foi vendida para Taft Broadcasting, em 1981. Fato que a fez tornar-se uma empresa-irmã da Hanna-Barbera Productions.

A empresa tentou voltar ao mercado, porém fechou em meados dos anos 90.

Quando a HB foi vendida pra Turner Broadcasting System a Ruby-Spears foi unida com a Time Warner em 1996 (foi quando tentou voltar novamente e tornou a fechar definitivamente).

Vou deixar de fora a série animada do Super-Homem e do Bicudo, O Lobisomem, pois já fiz um texto comentando sobre.

Então refresque sua memória ou conheça alguns desenhos.

aventuras-puppy

As Aventuras de Puppy – The Puppy’s Further Adventures – 1982

É um desenho que foi feito em parceria com a Hanna-Barbera.

A série animada se baseia nos personagens criados por Jane Thayer sobre Petey, um filhotinho que adorava seu dono Tommy, um menino orfão e solitário.

Não sei explicar a mudança pro nome Puppy, mas no desenho ele era um filhotinho da raça Beagle.

Em suas aventuras o simpático cãozinho tinha companhia de Dolly (sua namorada) e também dos seus amigos: Duke (pastor alemão), Dash (greyhond) e Lucky (São Bernardo).

As Aventuras de Puppy teve duas temporadas num total de 21 episódios e terminando em 1984.

Alvin_and_the_chipmunks

Alvin e os Esquilos – Alvin and The Chipmunks – 1983 a 1990

Dizem as lendas que a versão da década de 80 era uma continuação de The Alvin Show de 1961.

A série animada conta as aventuras dos esquilos cantores Alvin e seus irmãos Simon e Theodore.  Dave Sevill é um compositor e músico que age como um pai adotivo dos meninos.

E também temos a participação das versões femininas as Chipettes: Britanny, Jennete, Eleanor.

Como curiosidade houve The Cipmunk Aventure um filme que mostrava a trupe viajando pelo mundo que foi lançado em 1987.

Sinceramente nunca gostei desta série animada, mas devido ao sucesso da franquia cinematográfica fizeram uma nova safra de desenhos.

Surgindo em 2015 tivemos com o nome de “Alvinnn!!! and the Chipmunks” outro aspecto importante é que foi feito com computação gráfica.

buggy

Buggy á jato – Rickety Rocket – 1979

Eu adorava muito esse desenho ainda mais pelo bordão: “Bu-u-u-u-ggy à Jato, Decolar!”. Era um dos poucos desenhos além dos Super Globetrotters que eu podia realmente me identificar por causa da cor dos personangens.

As aventuras aconteciam no espaço com o detetives: Cosmo, Moleza, Venus e Queimado desvendando algum caso.

O Buggy a Jato era uma verdadeira lata velha, mas tinha várias engenhocas que ajudavam quando a equipe precisava.

Infelizmente teve apenas uma temporada com 16 episódios, mas fez a alegria da molecada quando foi exibido na extinta Rede Manchete (bons tempos).

plastic-man

Homem Elástico – The Plastic Man Comedy/Adventure Show – 1979 a 1980

O desenho do personagem é conhecido como Homem Elástico, mas na verdade trata-se do Homem Borracha nos gibis.

Plastic Man foi criado pelo artista Jack Cole pra Quality Comics, em 1941.

Patrick “Eel” O’Brian teve sua revista própria durante a Era de Ouro e várias anos mais tarde migrou pra DC Comics.

O Homem Elástico é na verdade Ralph Dibny que possui os mesmos poderes de esticar.

Dibny é um dos melhores detetives da DC Comics perdendo somente é claro pro Homem-Morcego.

No desenho Batman Os Bravos e Destemidos, o Homem Borrracha é parceiro de aventuras do Morcegão, tem um jeito de ser muito engraçado, adora dinheiro demais e temos um episódio que conta sua origem (só não me lembro qual).

Só pra constar tanto o Homem Elástico, quanto o Homem Borracha surgem numa introdução de episódio da série animada citada acima (me desculpem mais também não lembro o episódio).

Na série animada, o Homem Elástico viaja pelo mundo junto com Penny, sua namorada e Hula-Hula, seu melhor amigo. A  parte interessante é que o herói podia se transformar em vários veículos entre diversas outras coisas.

Eles trabalham pra Agência de Segurança combatendo o crime em qualquer lugar do mundo. Suas missões eram comandadas pela Chefe que surgia num relógio de pulso pra se comunicar com o herói (alguém se lembrou do Dick Tracy?).

Eu me divertia muito com ao ver o Homem Elástico mudando de forma e os episódios eram divertidos. Lembro que depois surgiu o bebê elástico com os mesmos poderes do pai.

Pra fechar,  Luke McDunagh é o filho do Homem Elástico que aparece nos gibis da editora. Ele tem os mesmos poderes que seu pai (participou da aventura Hipertempo).

centurions

Centurions – The Centurions – 1985

Dizem as lendas que Jack Kirby e Gil Kane colaboraram pro surgimento da série animada.

Os Centurions formavam uma equipe força de combate de elite que utilizando vários tipos de armamentos sofisticados. Eu adorava o fato que seu QG, Skyvault ficava em órbita no espaço.

Crystal Kane era a operadora de suporte que sempre teletranportava os equipamentos dos heróis.

O grupo era formado por: Max Ray, líder da equipe (traje marinho), Jake Rockwell (traje terrestre), Ace McCloud (traje aéreo) e o meu preferido deles.

Depois na segunda temporada foram incluídos: Rex Charger e John Thunder.

Sem sombra de dúvidas é um dos meus desenhos preferidos daquela época. Principalmente quando os heróis gritavam: “Força Extrema” pra mudar de traje.

Os Centurions combatiam o vilão ciborgue Dr. Terror que obvimente queria conquistar o mundo (os vilões daquela época não sabiam fazer nada além disso). Amber, era sua filha e seu principal assecla é o Hacker que também era ciborgue.

Se não me falha a memória havia um final educativo contando sobre temas ambientais.

O desenho apresentava meia hora de duração e teve duas temporadas com 65 episódios no total. A equipe de heróis também migrou pros gibis.

dragons-lair

Os Invencíveis Dragões – Dragon’s Lair – 1983

É um jogo que ao invés de ter aqueles gráficos sofríveis daquela época. Tinha um nível de qualidade visual dos desenhos da Disney.

E isso não era pra menos, pois Don Blunt foi um antigo desenhista da empresa do Mickey Mouse. Ele já havia trabalhado com Steven Spielberg na animação Um Conto Americano.

Os Invencíveis Dragões narra a história de Dirk o Destemido que precisava resgatar a bela e sensual Princesa Daphne. Tudo era visto em cenas de desenho e conforme o jogador fosse acertando o jogo ia progredindo (caso houve alguma escolha errada o cavaleiro até morria).

Devido ao seu sucesso estrondoso rendeu um desenho animado. Assim como era visto no jogo tudo que o herói fazia tinha algum tipo de efeito.

Houve um boato na web que haveria uma nova versão do desenho sendo feito, mas não sei se o projeto vai deslanchar.

Fico por aqui.

Batmóvel– Última Parte

batmobile-brave-and-the-bold

Década após década os carros do Cavaleiro das Trevas tem conquistado seus milhares de fãs.

O Batmóvel é um dos carros mais incríveis da ficção científica e dos gibis que já vi e tenho os meus preferidos, pois quem acompanhou a postagem sabe quais são.

Então chega de enrolação e vou finalizar o post com esses carros abaixo

batmobile-new-adventures

Liga da Justiça – 2001

Fazendo parte do DCU os carros mostrados nos desenhos do Morcegão tinham um design que nos conectava aos filmes da franquia de Tim Burton.

Feito por Bruce Timm esse Batmóvel que vemos aqui veio da versão animada As Novas Aventuras do Batman que teve os personagens redesenhados ficando num estilo mais leve e cartunesco.

Seu M.O. na Liga da Justiça ficou bem diferente, pois não há ajudantes com ele (e nem são mencionados).

O Homem-Morcego é um dos membros originais da equipe, sabemos que não possui poder algum (e mesmo assim é muito respeitado pelo restante do grupo).

Quanto ao carro possui os mesmos gadgets que mencionei na versão animada do Morcegão de 1992.

batmobile-the batman-2005

The Batman – 2005

Eu não gosto dessa versão anime do Cruzado de Capa, pois foi feita exclusivamente pra agradar as crianças. Isso é um mérito respeitável já que pretendeu inicia-las no universo do herói.

Nessas aventuras Bruce Wayne está agindo como Batman há pouco tempo e temos a inclusão de personagens novos no GCPD: Ethan Bennett e Ellen Yin que discordam na açaõ do vigilante na cidade.

Não posso esquecer que houve o mérito de mostrar o Bat-Wave, um PDA de alta tecnologia conectado tanto com computador na caverna do Morcegão, quanto ao Batmóvel.

Outra coisa interessante é que essa série animada seguia o estilo do design feito pra As Aventuras de Jackie Chan (pelo artista Jeff Matsuda).

No entanto a forma como os vilões foram apresentados ficaram bizarras demais pra mim. Suas histórias geralmente não me empolgaram (devido ao nível de qualidade mostrada na versão anterior).

Só pra constar houve duas versões do carro que foram mostrados nessa série animada. O primeiro veículo caiu de um penhasco lembrando muitas as histórias do Batman da década de 40.

O segundo veículo que é o da imagem acima foi introduzido quando o herói combateu Gearhead, um vilão que usava nano-tecnologia pra controlar diversos dispositivos eletrônicos. Após a destruição do carro anterior, Bruce se vê obrigado a criar um novo e usa uma nova tecnologia EXP.

O segundo Batmóvel seguia mais a linha de seus antecessores, pois mostrava o pára-brisa dividido e as famosas barbatanas.

Batmobile-Tumbler-2005

Batman Begins – Trumbler – 2005

Essa versão teve influencia do tanque visto no gibi O Cavaleiro das Trevas.

No filme foi um protótipo de projeto militar engavetado, pois estava guardado na Divisão de Ciências Aplicadas comandada por Lucius Fox (Morgan Freeman).

A parte mais interesante que vemos neste Batmóvel é que consegue reposionar seu ocupante quando modifica pro modo de ataque (colocando-o mais a frente).

Quando esse módulo é acessado temos um enorme sistema de blindagem que possui várias camadas. Além disso o carro tem: lançador de foguetes, metralhadoras, sistema de impulsão destinada pra grandes saltos, modo stealth que dificulta seu posicionamento, minas explosivas entre outros dispositivos.

Como se tudo isso ainda não bastasse temos a Batpod, um tipo de moto equipada com canhões frontais duplos, metralhadoras e ganchos.

É chover no molhado comentar que a franquia de Nolan fez um sucesso estrondoso impulsionando o sucesso do herói nas telonas.

batmobile-robot

Batman: Os Bravos e Destemidos – 2008

Eis aqui uma das melhores e mais interessantes do meu ponto de vista versões do carro, pois é uma mistura de elementos dos clássicos que vieram antes.

Neste Batmóvel temos inspiração do Studebaker, do Chrisler Imperial (rosto de morcego com cores vermelhas nas laterais). E também do Chevrolet Impala em todo seu cockpit.

Outro aspecto importante é que podia se transformar num exoesqueleto robótico e outros veículos como: Batmoto, Batplano, Batbarco, Batcóptero e Batsub.

Além de todos aqueles gadgets que facilitam o combate ao crime. Vemos que o Batman sempre utiliza um controle remoto pra chamar o carro conforme sua necessidade.

batwing-2012

The Bat – Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge – 2012

Além do Trumbler que comentei no início do texto e da Batpod mostrados na franquia de Nolan o último filme trouxe um aparato tecnológico muito interessante.

É claro que o Homem-Morcego já teve inúmeros Bataviões nos gibis e também aquele “Batmóvel” voador em Batman do Futuro, mas esse veículo ficou impressionante pra mim.

No momento em que Gotham mais precisou de seu herói ele reergeu-se pra demonstrar que iria fazer de tudo por sua cidade.

The Bat é uma aeronave que paira como um helicóptero equipada com vários dispositivos de alta tecnologia. A aeronave permite ao Morcegão manobrar por entre os edifícios facilitando capturar seus oponentes.

Beware-Batmobile

 Beware the Batman – 2013

A série animada feita em CGI teve o azar de substituir a excelente e inesquecível Batman: Os Bravos e Destemidos.

Essa tecnologia da animação pra mim ficou realmente muito estranha. Aqui temos um BW também em início de carreira envolvido na luta contra o submundo do crime em sua cidade.

Eis aqui umas das versões mais diferentes feitas do Batmóvel, pois não lembra em nada qualquer outro visto nos desenhos ou filmes do herói.

Sinceramente não podemos negar que o design deste veículo se parece demais com um carro de Fórmula 1.

Feito pra conseguir uma sensação maior de velocidade temos aletas horinzontais apoiando seus motores a jato.

Ainda infelizmente não vi nenhum episódio deste desenho e também nem sei se tenho vontade de assisti-lo.

batmobile_batman_vs_superman

Predador Apex – 2016

Em Batman vs Superman temos uma nova versão do carro que parece ter sido baseado no filme anterior.

Só pra constar pessoalmente achei essa versão do Batmóvel bastante parecida com a que foi vista no texto que comentei acima.

Voltando, desta vez Bruce desenvolveu, projetou e fabricou sozinho esse Batmóvel. Nele foi utilizado um hibrído de protótipos com tecnologia tanto civil, quanto militar secreto.

O Predador Apex tem sistema de proteção furtivo, radar, sistema pra visão noturna, blindagem, sistema de defesa, tecnologia touch-screen e alcança altas velocidades.

Infelizmente como a maioria já deve ter visto esse veículo foi destruído pelo Homem de Aço na luta contra o Morcegão. Mais eu tenho certeza que no filme da Liga teremos um outro carro pra ficarmos admirando.

Em minha pesquisa descobri esse site incrível que mostra detalhadamente a maioria dos carros que Bruce usou nos quadrinhos, filmes e desenhos.

Fico por aqui e relembre do texto anterior.

 

Artista

z-steven-sthalberg

Misturados

Há uma infinidade de artistas na web que demonstram os mais variados estilos de trabalho e justamente por nos apresentar uma arte de qualidade incrível.

Eu acabo escolhendo algumas das melhores pin-ups para mostrar aqui.

Contemple na galeria abaixo a excelente arte que encontrei de: DreamerOfExistence, Guweiz, Michael Whelan, Neoartcore, Raichiyo33, Souracid e Steven Sthalberg.

Basta apenas clicar no nome que você poderá conferir a página do artista

DreamerOfExistence

dreamerofexistence (1)dreamerofexistence (2)dreamerofexistence (3)dreamerofexistence (4)dreamerofexistence (5)dreamerofexistence (6)dreamerofexistence (7)dreamerofexistence (8)dreamerofexistence (9)dreamerofexistence (10)

Guweiz

guweiz (1)guweiz (2)guweiz (3)guweiz (5)guweiz (4)guweiz (6)guweiz (7)guweiz (8)guweiz (9)guweiz (10)

Michael Whelan

michael-whelan (1)michael-whelan (2)michael-whelan (3)michael-whelan (4)michael-whelan (5)michael-whelan (6)michael-whelan (7)michael-whelan (8)michael-whelan (9)michael-whelan (10)

Neoartcore

neoartcore (1)neoartcore (2)neoartcore (3)neoartcore (4)neoartcore (5)neoartcore (6)neoartcore (7)neoartcore (8)neoartcore (9)neoartcore (10)

Raichiyo33

raichiyo33 (1)raichiyo33 (2)raichiyo33 (3)raichiyo33 (4)raichiyo33 (5)raichiyo33 (6)raichiyo33 (7)raichiyo33 (8)raichiyo33 (9)raichiyo33 (10)

Souracid

souracid (1)souracid (2)souracid (3)souracid (4)souracid (5)souracid (7)souracid (8)souracid (9)
souracid (10)souracid (6)

Steven Sthalbergsteven-sthalberg (1)steven-sthalberg (2)steven-sthalberg (3)steven-sthalberg (4)steven-sthalberg (5)steven-sthalberg (6)steven-sthalberg (7)steven-sthalberg (8)steven-sthalberg (9)steven-sthalberg (10)