Batmóvel – Segunda Parte

alex-ross

O Cruzado Embuçado possuiu um espaço colossal em sua Batcaverna (ou Batcave, no original).

Dizem as lendas que a caverna foi descoberta há muito tempo atrás pelos antepassados de Bruce. Sendo usada como armazém e também meio de transporte pros escravos fugirem na Guerra Civil.

Outro assunto interessante foi que o herói Tomahak havia descoberto um morcego gigante no final do séc. XVIII (o animal era propriedade de Morgana Le Fey) e o local presumi-se que foi a Batcaverna.

Só pra constar, Bruce caiu na caverna quando era criança e tempos depois resolveu usa-la como QG pra agir como Batman.

Todos sabemos que na Batcaverna o herói guarda tudo que precisa em sua eterna luta contra o crime aparelhos que vão desde o Batcomputador, Batavião, Batbarco, Batmoto, Batcóptero e uma variedade de outras coisas.

Vamos continuar conhecendo algumas versões do Batmóvel?

batmobile-1966

Ford Linconl Futura 1955

O seriado televisivo do Batman nos anos 60 rendeu um sucesso tão absoluto que surgiu uma onda de batmania percorrendo o mundo até alguns anos depois.

Na extensa coleção de carros do herói já teve Cadillac, Porshe, Mustang, Jaguar, Chrisller, Studebaker, mas nenhum deles foi tão adorado quanto o Batmóvel do seriado com Adam West e Burt Ward.

Confesso que sou um fã de carteirinha assinada tanto do seriado, quanto deste carro, pois me ajudaram a iniciar no universo do Morcegóide.

George Barris foi quem customizou o Ford Linconl para que se transformasse no Batmóvel que gostamos.

A transformação deixou o carro com uma aparência incrível, pois além de vários apetrechos tecnológicos como motor V8, telefone portátil, radar, monitor, conexão direta com o Batcomputador, emissor de fumaça e um para-quedas pra momentos de necessidade, ufa!. Também tínhamos uma cauda de tubarão que se assemelhava com asas de morcego.

Eu adorava quando a Dupla Dinâmica descia pra Batcaverna, acionava o Batmóvel e a câmera mostrava um close na turbina atômica em formato de foguete arrancando rapidamente.

Sua popularidade foi tão grande que migrou pros gibis surgindo na edição Batman #204.

Pessoalmente acho que essa versão se iguala em popularidade com o carro de 1989 que comento no terceiro post.

Batmobile_-_New_Adventures_of_Batman-filmation

The Batman/Superman Adventures Hour – 1968

Após o cancelamento do seriado televisivo do Batman por causa da baixa audiência tivemos um desenho animada produzido pela Filmation mostrando uma nova versão do carro.

O símbolo do herói em decalque no capô nos conecta ao seriado, pois teve influência direta dele.

1973-superfriends-batmobile-hanna-barbera

Super Amigos – 1973

A versão da Liga da Justiça produzida pela Hanna-Barbera teve seus momentos bons e ruins.

A parte boa foi o design dos personagens feito por Alex Toth e a parte ruim eram aqueles diálogos que sempre explicavam tudo que iriam fazer.

Mesmo assim todo moleque que cresceu assistindo Superamigos fica todo bobo quando vê algo na telinha (confesso que sou um deles).

O estilo deste Batmóvel lembrava um poucos suas versões anteriores, mas a ideia principal era mostrar algo mais futurista.

frank-miller

Tanque – 1986

Afirmo que pra mim a maioria dos carros mostrados na década de 80 foram sem graça demais. E por isso nem vou me dar ao trabalho de comentar.

Houve uma mudança significativa quando Frank Miller nos trouxe Batman, O Cavaleiro das Trevas. Além do enredo nos mostrar um Homem-Morcego mais velho e “decadente” após dez longos anos de aposentadoria.

Nessa edição tivemos um Batmóvel convertido num tanque que o Morcegão utilizou pra combater a Gangue de Mutantes.

O tanque era enorme equipado com metralhadoras com balas de borracha, um canhão grande na frente, tinha uma fuselagem blindada e esteiras de tanque ao invés de pneus. No primeiro confronto contra o Líder dos Mutantes nosso herói foi quase morto, mas tivemos a intervenção da Robin (Carrie Kelly) salvando-o no momento crucial.

Só pra constar, Batman menciona que Dick foi quem batizou o veículo de Batmóvel.

Bom, sem sombra de dúvidas essa é uma das narrativas gráficas mais importantes da indústria dos comics até hoje. Tornando-se um inigualável clássico e também mostrando a forma definitiva de se trabalhar com o herói (sendo utilizado seu modelo por longos anos).

Batmobile

A Piada Mortal – 1988

Mostrando um inquietante roteiro psicológico de Alan Moore,  arte sensacional de Brian Bolland e cores belíssimas de John Higgins aqui temos outro momento importante na mitologia do Batman.

A Piada Mortal teve um dos assuntos mais perturbadores e polêmicos nos quadrinhos que foi o hediondo estupro de Bárbara Gordon feito pelo Coringa.

Há pouco tempo atrás a DC Comics esteve tentando apagar esse acontecimento de sua continuidade, mas não sei se conseguiram.

Além de ter sequestrado o Comissário Gordon (tentando enlouquece-lo), definir uma origem pro Coringa, “talvez” outro aspecto tão perturbador quanto a violação de Babs.

Foi podermos notar que Batman e o Palhaço do Crime são exatamente as duas faces de uma mesma moeda.

Senão me engano a editora lançou um DVD animado desta edição e logo irei assistir.

Bom, a versão do Batmóvel que vemos aqui é uma homenagem ao clássico do anos 50, pois parece que foi feito baseado no Chrysler Imperial.

Relembre aqui da primeira parte e até o próximo texto.

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s