King Features Syndicate – Última Parte

king_features

Há dezenas de personagens da King Features que infelizmente tive que deixar de fora, pois não havia muito material pra mostrar.

Pra finalizar confira mais alguns que atravessam gerações de leitores ao redor do mundo.

jungle-jim

Jim das Selvas – Jungle Jim

Foi criado pelo escritor Don Moore e pelo artista Alex Raymond, em 1934. Raymond é o criador de Flash Gordon, Nick Holmes e Agente X-9.

Dizem as lendas que inventaram o herói pra fazer concorrência com Tarzan, de Edgar Rice Burroughs.

Por causa de seu estilo detalhadamente realista Alex Raymond é considerado um dos melhores desenhistas de todos os tempos. Inspirando até hoje vários artistas ao redor do mundo.

Jim Bradley  inicialmente era um caçador que tinha sua base no sudeste da Ásia (seu apelido é Jim das Selvas). O herói é um aventureiro que geralmente combate piratas e comerciantes de escravos. Ao lado de seu amigo Kolu e da bela Lille DeVrille luta contra o vilão Cobra e ainda enfrenta diversos perigos na selva.

Além de Raymond, John Mayo e Paul Norris (criador do Aquaman) também desenharam o herói.

As editoras Dell Comics, Ace Comics, Charlton Comics e Dynamite Entertainment publicaram ao longo dos anos o personagem.

A série radiofônica do personagem foi ao ar em 1935 durando até 1938. Sendo interpretado por Matt Crowley e depois por Gerald Mohr. Suas histórias eram baseadas nos quadrinhos e tinham duração de 15 minutos.

A Universal Pictures lançou um serial que fez bastante sucesso estrelado por Grant Whiters, em 1937 (foram produzidos 12 capítulos).

Depois a Columbia Pictures produziu um seriado protagonizado pelo ator Johnny Weissmuller. Ironicamente o ator ficou mundialmente famoso ao interpretar o herói Tarzan por vários anos.

Weismuller também trabalhou na série telivisiva de Jim das Selvas que durou de 1955 até 1956 num total de 26 episódios.

Jim das Selvas participa das séries King Watch (2013) e também King Quest (2015) ambas reúnem os maiores heróis da King Features.

dennis-menace

Dennis, o Pimentinha – Dennis the Menace

Foi criado por Hank Ketcham, em 1951. Dizem as lendas que um dia Hank estava trabalhando no estúdio.

Quando sua esposa Alice Mahar foi reclamar do seu filho Denis exclamando a famosa frase: “Seu filho é uma ameaça”. Surgindo a inspiração pro personagem.

A família Mitchel é composta por: Henry Mitchel (pai), Alice Mitchel (mãe) e Dennis Mitchel, um moleque de 5 anos que apronta todas e mais algumas.

Dennis anda sempre com Ruff seu fiel cão de estimação (que se parece muito com o dono) mais também temos seus amigos Juca, Margaret, Gina Gillotti e Tommy Anderson.

Ainda tínhamos os vizinhos Sr. Wilson e  sua esposa Sra. Martha Wilson. Geralmente quando o menino aprotava suas confusões sobravam pro coitado do Sr. Wilson.

Obviamente devido ao enorme sucesso do personagem tivemos algumas adaptaçãoes ao longo dos anos.

A primeria foi uma série televisiva estrelada por Jay North que teve 149 episódios e durou de 1959 a 1963.

Depois tivemos a divertidíssima série animada que durou de 1986 até 1988. Lembro que geralmente o Sr. Wilson sempre sofria durante as aventuras do moleque.

Essa versão foi apresentada no SBT durante o extinto programa infantil Show Maravilha.

Ainda teve As Novas Aventuras de Dennis, o Pimentinha, de 1987.

Nos anos 90 foi a vez de Dennis, o Pimentinha veiculado pela Rede Globo.

O filme de 1993 que foi protagonizado por Mason Gamble e Walter Matthau é excelente. Em 1998 devido ao sucesso de bilheteria fizeram uma nova versão Dennis, o Pimentinha – Ataca Novamente (chato pra dedéu).

x9

Agente Secreto X-9

Foi criado por Dashiell Hammett (autor do O Falcão Maltês) e pelo desenhista Alex Raymond. O herói é um misto de agente secreto e detetive particular. Surgindo pela primeira vez numa tira de jornal, em 1934.

Incialmente, X-9 era um agente sem nome trabalhando pra uma agência que também não tinha nome específico. Até que na década de 40 o herói recebeu o nome de Phil Corrigan e suas tiras forma nomeadas de Secret Agent Corrigan.

Devido a popularidade do FBI nesse período, estava trabalhando nesta agência.

Apesar de não ter muita tradição em revistas em quadrinhos tendo somente uma publicação na qual participa de uma história no gibi do Flash Gordon.

“The Key to Power”, um arco que acontece nas edições 4 a 8 do Flash em 1967. A parte interessante é que o agente secreto tem uma enorme popularidade na Escandinávia.

A revista X9 é publicada desde 1969 na Suécia junto com outras publicações européias.

Além da Suécia as edições de X9 foram publicadas por muito tempo na Noruega, Dinamarca, Escandinávia e Finlândia.

Como curiosidade a primeira edição tinha aventura do Fantasma e também do Jim das Selvas.  E desde os anos 70, Modesty Blaise vem sendo publicada nas edição do personagem.

Além da Suécia as edições de X9 foram publicadas por muito tempo na Noruega, Dinamarca e Finlândia.

Em, 2009 houve um  programa de rádio do Agente Secreto X-9 que foi transmitido pela BBC Radio 7. Foram ao ar apenas 4 episódios estrelando Stuart Millingan como o herói e Connie Both como Grace Powers.

Nos quadrinhos o personagem teve somente duas mulheres em sua vida Linda e Wilda (Corrigan se casou com Wilda).

Nos anos 80, os editores da revista Agent X9 pediram pra King Features mais histórias. Só que não havia mais publicações do herói, então a KF arranjou aventuras exclusivas pra revista.

O detalhe é que essas história nunca foram publicadas em nenhum outro lugar. Mais foram feitas no formato de tira diária mesmo sendo uma publicação de quadrinhos.

O Agente X-9 estrelou dois seriados que foram produzidos pela Universal Pictures. O primeiro foi estrelado por Scott Kolk, em 1937.

Nesta aventura X-9 precisa recuperar as as jóias da coroa de Belgravia e prender o ladrão Blackstone. Em sua compnahia está Shara Graustark (Jean Rogers), o herói desconfiança das verdadeiras intenções dela.

E no segundo, Lloyd Bridges interpretava o herói em 1945. Enquanto a primeira adaptação seguia a origem fiel  dos quadrinhos. Na segunda tivemos o nome de Phil Corrigan dado ao agente.

Desta vez X-9 usando como tema a Segunda Guerra agentes americanos, chineses e australianos se unem contra nazistas e chineses. A fim de impedirem que uma fórmula  que criará um combustível de aviação sintética caia em mão erradas.

Aqui no Brasil o Agente Secreto X-9 já foi publicado pela Editora Ebal, RGE e Devir Livraria.

A King Features Syndicate detém diversos personagens entre os quais estão: Jim Gordon, Pafúncio e Marocas, Family Circus, A Tribo do Touro Sentado, Rex Morgan, Sobrinhos do Capitão, Kid Farofa, Meio Quilo, Rei da Polícia Montada, Pinduca entre diversos outros.

Espero que tenham gostado.

 

 

 

 

Anúncios

King Features Syndicate – Segunda Parte

king

Continue conhecendo alguns dos personagens mais carismáticos dos quadrinhos que são publicados em diversas tiras de jornais ao redor do mundo.

principe

Príncipe Valente – Prince Valiant

Príncipe Valente nos Tempos do Rei Arthur (Prince Valiant in The Days of King Arthur, no orginal). Foi criado por Hal Foster, em 1937.

O artista também é bastante reconhecido por ter trabalhado com o herói Tarzan (em histórias baseando-se nas aventuras criadas por Edgar Rice Burroghs).

Como o nome já diz as aventuras do Príncipe Valente acontecem durante a época do Rei Arthur. Suas histórias evocam o estilo de cavalaria demonstrando coragem, honra, dignidade e lealdade.

Sua história acontece depois do ano 410, pois quando tinha 13 anos seu pai que era rei foi deposto (por um traidor).

Sua família pediu abrigo ao Rei Arthur que lhes acolheu. Então Valente cresceu querendo tornar-se um dos Cavaleiros da Távola Redonda.

Após sagrar-se calaveiro, Valente viajou pra África e também pra América. Combateu dragões, feiticeiras, lutou contra os hunos e vikings. Mais sua maior conquista foi se casar com sua amada Aleta que lhe deu um filho, Arn.

A arte de Hal Foster é considerada uma das melhores de todos os tempos por causa de sua riqueza de detalhes. Transformando as aventuras do herói em clássicos amados por milhares de fãs ao redor do mundo.

Outro detalhe importante é que não havia balões nas páginas. Era utilizado um texto abaixo das ilustrações assim como era feito com as primeiras revistas em quadrinhos.

Há duas versões feitas pra telona com o personagem. A primeira foi dirigida por Henry Hathaway, em 1954.

Quem interpretava o Príncipe Valente foi o ator Robert Wagner que anos depois ficou famoso protagonizando o seriado Casal 20. Essa adaptação é considerada a melhor feita com o herói.

Décadas depois em 1997 tivemos uma nova versão do Príncipe Valente. Foi dirigido por Anthony Hickox e estrelado por Stephen Moyer, mas infelizmente as críticas não foram favoráveis pra esta produção.

The Legend of Prince Valiant foi uma série animada americana dos anos 90.  Cada episódio durava 22 minutos, foram produzidas duas temporadas distribuídas num total de 65 epísódios.

Como curiosidade o Príncipe Valente já foi publicado pelas editoras RGE, Opera Graphica, EBAL, Tudo em Quadrinhos e Sampa aqui em terras brazucas. A última notícia foi que a editora Pixel iria relançar suas tiras clássicas feitas pelo seu criador. Só pra fechar, atualmente suas tiras ainda continuam sendo publicadas nos Estados Unidos.

felix-the-cat

Gato Félix – Felix the Cat

É um dos personagens mais antigos que existem. Suas animações antigas eram em preto e branco.

Há um problema quanto a quem foi o criador do Gato Feliz, pois consta que “talvez” foi o cartunista Otto Messmer. Ou também o cartunista Pat Sullivan que tinha os direitos autorais do desenho.

O primeiro desenho animado estrelado por Féliz foi “Feline Follies”, de 1919. Um ano depois o personagem protagonia diversos desenhos animados.

Já em 1923 a King Features distribui tiras de jornal do Gato Félix produzidas por Sullivan.

Quando Mickey Mouse ganhou popularidade por causa do som, Félix caiu justamente por não tê-lo. Houveram tentativas de emplacar o personagem em 1929 e 36, mas não deram certo.

Somente em 1953 os desenhos dele voltaram pra telinha graças a intervenção de Joe Oriolo, criador do Gasparzinho.

Foi desta versão que surgiu a famosa sacola mágica que conseguia assumir a forma de vários objetos. Nesse desenho também surgiu o terrível Professor (que obviamente desejava roubar a sacola do Félix) e seu fiel capanga Rock Bottom.

Além deles tínhamos Poindexter, um garoto inteligentíssimo que tinha explicação pra tudo. Além de ser amigo do Gato também era sobrinho do Professor.

Vavoom que sempre ajudava Félix gritando e Mestre Cilindro outro vilão que também tentava capturar Félix por causa de sua bolsa.

Além da tiras de jornal do personagem, foi lançado Felix the Cat: Movie, em 1988.

Depois em meados dos anos 90 foi a vez de uma série animada The Twisted Tales of Feliz the Cat que tinha um estilo mais caricato (que lembra muito os antigos que foram feitos com a Betty Boop).

hagar_the_horrible

Hagar, o Horrível – Hägar the Horrible

Foi criado por Dik Browne, em 1973. Além da tira de quadrinhos também houve uma série animada do viking.

Hagar é um guerreiro que adora beber cerveja e por diversas vezes tenta invadir a Inglaterra entre outros países. Embora o viking seja respeitadíssimo entre todos, tem uma vida frustrada por causa das discussões com Helga sua esposa (geralmente ela reclama de sua vida).

A parte engraçada é que Hagar não gosta de tomar banho algo que faz somente uma vez por ano. Seus filhos são: Hamlet, um rapaz estudioso, limpo e educado. E Honi, uma adolescente simpatica e doce mais que demonstra ser uma ótima guerreira.

Durante suas aventuras Hagar tem a companhia do amigo Eddie Sortudo, um magricelo que é totalmente o oposto dele.

Mais ainda há vários personagens como: Snert, cão de estimação do Hagar, Hérnia, Lute, Koya entre outros.

crock

Crock e os Legionários – Crock

É uma sátira da Legião Estrangeira Francesa criada por Bill Rechin e Parker Brant, em 1975.

Crock é o comandante de um forte da Legião Estrangeira que demonstra ser bastante autoritário e muito trapalhão.

Ele seus legionários estão no posto avançado na África Árabe Saariana, um lugar totalmente desolado.

A trama conta como é a vida difícil desses soldados destacando diversas longas marchas pelo deserto, o risoco de se perder, a falta de mulheres, escassez de mantimentos, guerras e até questionamento de seus superiores, mas tudo de uma maneira muito engraçada.

Se gostou deixe um comentário.

 

 

 

King Features Syndicate

king_features_syndicate

Se eu não estiver enganado é uma das editoras mais antigas dos Estados Unidos, pois há pouco tempo fez 100 anos de existência.

A King Features é uma empresa muito conhecida por publicar tiras de quadrinhos nos jornais.

Só pra constar a palavra syndicated significa um tipo de empresa que é responsável por distribuir conteúdo pra jornais, revistas, palavras cruzadas, passatempos e atualmente também pra internet.

Em nosso país posso destacar que ao longo das décadas tivemos diversas publicações sendo feitas desta maneira. Como por exemplo: A Gazetinha, Suplemento Juvenil, O Globo Juvenil, Editora EBAL, Editora Abril, Ediouro entre várias outras.

A empresa é detentora do licenciamento de vários personagens conhecidos nossos que foram adaptados pros desenhos animados, filmes e seriados televisivos.

Em 1966, a King Features começou a publicar gibis utilizando o nome King Comics, mas infelizmente teve curta duração (indo apenas até 1967).

Seus títulos foram: O Fantasma, Blondie, Popeye, Flash Gordon, Jim das Selvas, Mandrake e Recruta Zero. Quando teve que parar essas edições foram distribuídas pelas editoras Charlton Comics, Harvey Comics e Goldey Key Comics.

Aproveite agora pra conhecer alguns dos personagens da King Features, porém vou deixar de fora: O Fantasma, Flash Gordon, Popeye, Betty Boop e a Turma do Archie, porque já fiz comentários sobre eles.

mandrake

Mandrake, o mágico – Mandrake the magician

O herói é uma criação de Lee Falk junto com o artista Phil Davis que surgiu em 1934 (lembrando que Falk também criou O Fantasma).

Mandrake é um ilusionista que usa uma impressionante técnica de hipnose. Sempre utilizando os olhos, gestos das mãos e poderes telepáticos.

Dizem as lendas que o herói foi baseado em Leon Mandrake, um mágico que fazia performances teatrais na década de 20. E todo seu vestuário foi aproveitado pra compor o personagem.

Como curiosidade, Mandrake surgiu pela primeira vez em Terras Tupiniquins na revista Suplemento Juvenil, em 1935.

Mais também já foi publicado pela Pixel Media, Opera Gráphica, RGE e Editora Globo.

Ao longo das décadas diversas editoras trabalharam com o personagem entre elas tivemos: Dynamite Entertainment, Dell Comics, Marvel Comics, Moonstone Books King Comics.

Lothar é conhecido como “o homem mais forte do mundo” além de amigo, parceiro no combate ao crime também age como assistente do herói.

Lothar morava na África aonde vivia como “Príncipe das Sete Nações”, uma grande união de tribos. Desistiu de seu trono pra viajar com Mandrake pelo mundo.

No desenho oitentista seu filho é o Lothar Junior (ou LJ como era chamado).

Seu principal par romântico é a Princesa Narda herdeira de um trono europeu que foi salva pela dupla. Depois Narda junta-se a eles em diversas aventuras.

Na década de 40 houve um programa de rádio estreelado pelo herói com duração de 15 minutos. Foi ao ar pela Mutual Boadcasting System tendo duração de apenas 2 anos.

A Columbia Pictures lançou o serial Mandrake the Magician estrelado pelo ator Warren Hull em 1939 (teve somente 12 capítulos).

Mandrake Killing’e karsi é um filme turco não-oficial onde o herói encontra Kiling, um personagem das fotonovelas italiana.

Na telinha tivemos a animação Popeye Meets the Man Who Hated Laughter, exibida em 1972. Ao lado do comedor de espinafre estavam diversos personagens da King Features fazendo parte do segmento de The ABC Saturday Superstar Movie.

Ainda na década de 70, a Rede NBC exibiu um longa-metragem estrelado por Anthony Herrera.

Em 1986, Os Defensores da Terra foi uma série animada que mantinha seus poderes de ilusão. A parte interessante é que enquanto a maioria dos heróis tinham filhos e uma filha.

Mandrake adotou Keshim treinando-o como seu aprendiz. O garoto estava sempre na companhia de “Zuffy”, um alienígena muito estranho do planeta Mongo.

Kings Watch foi uma minissérie que trouxe as lendas da King Features no qual temos Mandrake, Flash Gordon e Fantasma reunidos numa aventura, lançada pela Mythos Editora, em 2013.

No ano passado em comemoração ao centenário da King Features foi lançada uma minissérie em cinco edições unindo os heróis: Princípe Valente, Mandrake, Fantasma, Jim das Selvas e Flash Gordon.

Nesse mesmo ano tivemos Kings Quest  que foi lançada em maio reunindo novamente os personagens citados acima.

recruta-zero

Recruta Zero – Beetle Bailey

Foi criado por Mort Walker, em 1950. Um grande preguiçoso e enrolador o Recruta Zero serve no quartel Camp Swampy.

Seu perseguidor implacável é o Sargento Tainha que na maioria das vezes cai no tapa com nosso recruta.  Geralmente Tainha está na companhia de Oto, seu cão de estimação que se parece demais com o dono.

Além de Zero e Tainha há mais personagens divertidos no quartel como: o General Dureza, Quindim (melhor amigo do Zero), Dona Fifi (musa), Tenente Escovinha, Cuca (cozinheiro do pessoal), Dentinho entre vários outros.

Durante a década de 80 o desenho animado do Recruta Zero foi exibido inicialmente pelo SBT, mas depois migrou pra TV Record (e atualmente está no Boomerang).

O dublador Mário Jorge Andrade emprestou sua voz pro nosso amigo preguiçoso.

blondie

Belinda – Blondie

É uma loura que tem diversas aventuras ambientadas no cotidiano doméstico. Blondie foi criada pelo artista Chic Young, em 1930.

O artista desenhou a personagem até 1973 quando infelizmente morreu. E a tira passou pras mãos de seu filho Dean Young.

Inicialmente, Blondie Bumstead era solteira mas depois de três anos casou-se com Alarico (Dagwood Bumstead). O casal mora em Joplin, no subúrbio do Missouri na companhia da cadela Bombom (Daisy, no original).

Depois do casório surgiram os filhos Nando (Alexander Bumstead) mais velho e Leninha (Cookie Bumstead) a caçula deles.

Também temos o Senhor Beasley, o carteiro que infelizmente sempre colide com Alarico de manhã. Elmo Tuttle, vizinho do Alarico, Senhor Dithers, patrão do Alarico na Construtora que sendo mandão é chato pra dedéu.

Ainda há a Sra. Dithers, Herb Woodley, Tootsie Woodley (esposa do Herb) entre outros.

Devido ao sucesso da personagem a Columbia Pictures adaptou uma série de filmes que durou de 1938 a 1950. Enquanto Penny Singleton interpretava Blondie, houveram dois atores que interpretaram seu marido: Harold Teen e Arthur Lake.

A série radiofônica de Blondie teve como protagonistas a dupla Singleton e Lake durando de 1939 a 1950.

A Rede NBC transmitiu um seriado com Pamela Britton como Blondie e Lake reprisando seu papel, em 1957 (teve apenas 26 episódios).

Depois a Rede CBS transmitiu uma série protagonizada por Patricia Harty e Will Hutchins, em 1968.

Second Wedding Workout foi um especial de TV da Blondie que foi ao ar em 1989.

Só por curiosidade quando Byrne esteve trabalhando no Quarteto Fantástico fez uma homenagem pra Blondie mostrando o casal como vizinhos de Reed e Sue (quando estiveram morando no subúrbio).

 

Fim da primeira parte.

 

 

Os Melhores do Mundo #19

jla-howard-porter

A Liga da Justiça na fase de Grant Morisson tem uma das melhores formações da equipe nos gibis pra mim. Já vi muitos comentários da época do satélite nos anos 70, mas nunca tive a chance de ler nada deste material.

Seria um bom momento pra Panini relançar algo relevante pra termos um conhecimento dessas histórias.

Continuando, em parceria com o escritor temos a arte de Howard Porter. Foi nessa fase que o Morcegão derrotou a raça dos marcianos brancos, houve uma repaginada na formação original em Ano Um e também destaco A Pedra da Eternidade.

Em Os Melhores do Mundo #19, temos uma nova formação da equipe. Além do Super-Homem Elétrico, Batman, Aquaman, Caçador de Marte, Mulher-Maravilha, Lanterna Verde (Kyle Rayner) e Flash.

Foram incluídos: Aço, Caçadora, Homem-Borracha, Aztek e Zauriel (que era um anjo).

“Era Uma vez um Canalha…”, tem argumento de Morrison e desenhos de Arnie Jorgensen. Prometheus está contando sua história pro herói Retrô, pois seus pais eram ladrões que sempre estavam fugindo da justiça.

Até que morreram de forma violenta num cerco policial (algo que até me lembrou um pouco Bonnie and Clyde).

O Retrô era um rapaz sem poderes que havia ganho um concurso pra conhecer a Torre de Vigilância, da LJA que ficava na Lua. Só pra constar esse quartel-general da equipe é muito maneiro e era novo nesta época.

Pelo visto parece que Retrô menciona que ganhou do Wolverine e do Motoqueiro Fantasma (acho que foi uma homenagem pros personagens).

Então, Prometheus conta toda sua jornada por conhecimento entre aprender técnicas de combate, descoberta do reino místico de Shamballa e até seu nome retirado da mitologia grega.

Usando uma chave mística o vilão transporta Retrô pra um tipo de limbo, matando o rapaz e assumindo em seu lugar. A parte interessante é que através do seu capacete acabou copiando a origem e a forma de agir do rapaz.

A próxima aventura é “Camelot”, com roteiro de Grant Morrison e desenhos de Howard Porter.

Como referência ao mítico Rei Arthur a Camelot do título trata-se da equipe, pois há uma imensa mesa redonda pra reunião deles.

A Liga está aumentando sua equipe querendo uma rotatividade maior de heróis. Devido a presença do “Retrô” a Liga abre a Torre de Vigilância pra visita de vários reporteres.

Ajax está disfarçado de Clark e o verdadeiro Azulão recepciona os visitantes. Batman diante do monitor já estranha algo de diferente no herói convidado.

Durante a coletiva de imprensa, Prometheus disfarçado de Retrô começa seu plano de ataque (o primeiro a ter problemas foi Aço).

O vilão hackeia os computadores da Torre transmitindo dados pro seu capacete neural.

O segundo a cair foi o marciano, depois Zauriel e a Caçadora que lutou bravamente (afirmo que até o Homem-Morcego foi derrotado por Prometheus).

Então o restante da Liga fica sabendo que algo estranho está acontecendo.

A continuação veio na edição seguinte MM #20, “Prometheus á Solta”, novamente com argumento de Grant Morrison e desenho de Arnie Jorgensen.

Afim de destruir a LJA, o vilão continua derrubando um a um os heróis do grupo. Com o Lanterna Verde usa um inibidor de pensamentos e com o Flash espalha diversas bombas pra impedi-lo de correr.

Obviamente a LJA se recupera e providencia um contra-ataque ao vilão. Diante da derrota iminente, Prometeus se retira. E no limbo fica absorto pra tentar uma nova chance de derrotar a Liga da Justiça.

Antes da história terminar temos a chegada de Órion e Grande Barda, pois Táquion explica que a Terra se encontra num grande perigo e precisará destes heróis pra ajudá-los.

A premissa do vilão Prometheus foi realmente inteligente, pois através daquele capacete neural computadorizado. Ele é capaz de fazer praticamente qualquer coisa.

Só que a conclusão da história ficou fraquíssima servindo apenas pra mostrar os novos integrantes da LJA.

Há algum tempo atrás o Arqueiro Verde assassinou Prometheus tendo vários problemas em sua vida pessoal após esse crime.

Espero que tenham gostado.

Imagens

z

Jeff Zoet Visuals

É um famoso fotógrafo, diretor, editor, designer entre outras mil coisas. Ficou famoso na web por mostrar excelentes cosplays de uma forma bem realista.

Além das personagens estarem bem caracterizadas há uma constante preocupação para nos ambientar nas fotos.

Seja com iluminação, cores, fundos entre várias coisas que nos fazem viajar com seu trabalho.

Contemple na galeria abaixo a arte excelente de Jeff Zoet

Temos cospaly da Poderosa, She-Ra, Cammy, Miss Marvel, Tenente Uhura, Jessica Rabbit, She-Hulk e muito mais.

Também encontrei na web outras modelos coplayers vestidas de: Mulher-Maravilha, Vampira, Kim Possible entre várias outras

Os Maiores Super-Heróis do Mundo – Última Parte

justice_league_secret-origins

Os Maiores Super-Heróis do Mundo – Última Parte

Liga da Justiça: Origens Secretas – JLA: Secrets Origins

Nesta aventura temos relatos das pessoas contando como foram salvas pelos heróis da equipe.

Como nas introduções anteriores aqui temos origens de outros heróis que compõe a Liga da Justiça.

Vemos, Barry Allen que numa noite tempestuosa, um raio caiu em seu laboratório transformando-o no Flash. Sua história tem tonalidade vermelha (e há uma homenagem pra primeira edição do Joel Ciclone).

Com, Hal Jordan é mostrada a mitologia da Tropa, os Guardiões de Oa, o juramento e o momento em que Abin Sur lhe convocou deixando-lhe seu anel de poder pra tornar-se um Lanterna Verde. Sua história tem tonalidade verde (dããããã! Roxa é que não daria pra ser).

Já a história do Arthur mostra o enlace de seus pais, a descoberta dos poderes marinhos e a procura por sua identidade na Atlântida até tornar-se rei (sua tonalidade é azul).

Depois temos J’onn J’onzz com o Doutor Erdel transportando-o pra cá, seu aprendizado dos costumes terrestres, agindo secretamente como detetive John Jones e também como herói sempre que necessário.

Apesar de morar entre nós o Caçador de Marte se mantém sozinho apenas acompanhando a humanidade (acho isso muito triste e a tonalidade de sua história é vermelha).

Há também Oliver Queen o milionário que naufragou numa ilha, teve que manejar arco e flecha pra sobreviver e ao voltar pra cidade decidiu usar seu aprendizado na vida heroica.

Adotou Ricardito, ingressou na Liga, sua luta pessoal pelos direitos civis e sua parceria com a Canário Negro (sua tonalidade obviamente é verde).

A história de Katar Hol e Shayera Thal começa no distante planeta Thanagar, pois ambos são policiais que vem pra Terra caçando um criminoso. Depois da missão cumprida Carter e Shiera Hall decidem trabalhar num museu adotando os codinomes de Gavião Negro e Mulher-Gavião (a tonalidade da aventura é marrom).

O cientista Ray Palmer descobre uma estrela anã. Devido ao seu estudo de alteração de tamanho, Ray construiu um uniforme especial pra controlar tal efeito sempre que a necessidade lhe convier.

Eléktron decidiu tornar-se combatente do crime e também ingressou na Liga. O que gosto no herói além de sua inteligência é o fato que pode surfar pelos impulsos elétricos do telefone e os mundos subatômicos que visita.

Em várias aventuras da equipe é somente com a intervenção do Eléktron que conseguem resolver algum problema (sua tonalidade é azul).

Com Enguia O’Brien o assunto fica muito engraçado, pois essa é sua principal característica. A origem de ladrão que sofre acidente químico que lhe concede poderes elásticos foi mostrada até em Batman: Os Bravos e Destemidos.

O Homem-Borracha pode se transformar em qualquer coisa que lhe der na telha e seu senso de humor irreverente o torna um dos heróis mais legais de todos que já vi. Pena que seja pouco aproveitado, porque o Máskara é uma cópia descarada sua (a tonalidade de sua história é vermelha).

Por último temos a introdução da Liga original e com o passar do anos outros integrantes vieram pras fileiras da equipe. Sendo que Adam Strange, Zatanna, Metamorfo, Homem-Elástico, Vingador Fantasma e Tornado Vermelho são mostrados (e o Satélite dos anos 70 é homenageado).

jla_liberty_and_justice

LJA: Liberdade e Justiça – JLA: Liberty and Justice

Logo no início há um salvamento de avião feito pelo Ajax, Flash intervem num assalto a banco e Aquaman salva baleias de serem mortas. Assim que o marciano pousa o avião, Diana pede pra convocar a Liga em caráter de urgência.

Alguns membros da equipe vão pro Pentágono sabendo que há uma doença contagiosa se propagando na África.

Dinate do problema enorme a equipe debate se deve intervir na situação. Então, Diana deixa Ajax, Jordan e Barry irem avaliar a extensão do problema. Enquanto o Caçador está pensando vemos algumas histórias antigas da Liga sendo homenageadas.

Ao chegarem na África descobrem que um vírus alienígena está infectando a população local. A doença deixa a mente das pessoas funcionando, mas seu corpo é privado das funções motoras.

Quando o Flash estava levando o vírus pro Batman achar uma cura foi infectado pela doença. Ajax estava protegendo os aldeões de serem mortos, no entanto quase sucumbiu com eles.

Na Batcaverna, Bruce mesmo sendo inteligente não conseguiu avaliar o vírus. A situação muda somente através de Eléktron que foi injetado na corrente sanguínea de Barry.

A notícia da doença se espalha e o mundo inteiro entrou em pânico. Pra piorar a Liga da Justiça leva a culpa pela propagação da doença que recebe o nome de Superpraga.

A histeria coletiva transformou-se em guerra civil, pois as pessoas assustadas estavam saqueando e quebrando lojas, supermercados entre outros tipos de violência.

Kal, Diana e Bruce decidem que a equipe precisa de reforços pra conter o caos. Então,  Metamorfo, os Gaviões, Zatanna, Homem-Elástico, Tornado Vermelho, Arqueiro, Canário e Homem-Borracha são convocados pra ajudar.

Agindo pra conter o tumulto em vários lugares dos Estados Unidos. Os noticiários sensacionalistas mostravam uma Liga vingativa, mas não era verdade.

Contra sua vontade tiveram que usar força pra conter a população (quando é normal agirem assim contra os vilões).

Depois do Lanterna Verde e o Flash mandarem o vírus pro espaço. A Liga convoca uma reunião extraordinária na ONU.

Ajax como orador explica pra todos o que aconteceu pedindo pra que as pessoas continuem mantendo a confiança na equipe. Sempre quando precisarem a LJA estará pronta pra auxiliar a humanidade.

LJA: Liberdade e Justiça é uma história ótima, pois de todas as abordagens lidas essa foi uma das mais realistas dentro do universo fantástico que geralmente vemos com a equipe.

Obviamente a aventura ainda está sob o estilo super-heróis devido a confiança na Liga ter sido abalada. E principalmente, porque tinham que lhe dar com duas ameaças graves.

Só pra constar a revista Wizard americana lançou uma notícia falsa sobre uma história com os Supergêmeos “Formulário da Água”. Na sinopse os irmão usariam seus poderes pra salvar Gleek, o animal de estimação deles acabando com uma seca.

Nesse link vocês podem encontrar todas as edições desta aventura que comentei.

Espero que tenham gostado. Revejam aqui a segunda parte.