Scooby-Doo – Quarta Parte

the_13_ghosts_of_scooby_doo

Os Treze Fantasmas do Scooby-Doo – The 13 Ghosts of Scooby-Doo – 1985

Nesta versão Velma e Fred foram deixados de fora, pois nos episódios temos a participação de Salsicha, Daphne, Scooby e Scooby-Loo.

Outro detalhe importante é que neste desenho tivemos a última participação do Scooby-Loo.

Após uma viagem de avião na Máquina Mistério Voadora pra Honolulu a trupe cai num vilarejo.

Então, Scooby e Salsicha são enganados por uma dupla de fantasmas (Caniço e Bolão). Abrindo uma arca mágica na qual estavam presos os piores monstros que estiveram na face da Terra.

Durante os episódios eles recebem ajuda de Vincent Van Doido (Vincent Van Ghoul), um mago que utiliza uma bola de cristal pra falar com eles e o moleque engraçadíssimo Flim-Flam.

Não poderia deixar de comentar que Van Doido teve sua feição baseada no ator Vincent Price que emprestou sua voz pro personagem.

Só pra constar, no desenho Scooby-Doo Mistério S/A temos uma participação de Van Ghoul como ator (só não lembro em qual episódio). E se não me falha a memória aparece uma estátua de Flim-Flam (também não lembro em qual desenho).

Continuando, juntos eles viajam por diversos lugares pra que possam recapturar os fantasmas evitando a destruição do mundo. Mais pra atrapalhar o pessoal Bolão e Caniço sempre apareciam criando diversos problemas e confusões.

A parte legal é que os episódios eram interligados e deram até uma atualizada nas roupas da Dapnhe.

Os Treze Fantasmas do Scooby-Doo foi um desenho muito divertido e lembro que meio assustador pra mim naquela época. Como diz no título foram produzidos 13 episódios terminando em 1986.

o-pequeno-scooby-doo

O Pequeno Scooby-Doo – A Pup Named Scooby-Doo – 1988

Sinceramente eu odeio esse desenho, principalmente porque não apresentava nada de novo.

Apenas transformaram os personagens em crianças mostrando que desde muito cedo já causavam altas confusões atrás de mistérios.

Mais mesmo eu não tendo nenhum apreço por ela afirmo que tinha algumas peculiaridades interessantes.

A personalidades deles é levada ao extremo, pois Fred nunca pensa direito e sempre culpa Ruivo Herring de tudo (só pra piorar acha que sua professora é uma alienígena).

Dapnhe demonstra ser uma particinha muito metidinha, pois chama seu mordomo Jenkins quando lhe dá na telha.

Salsicha e Scooby não mudaram em nada sempre os mesmos comilões, medrosos e chorões.

Velma é a menor integrante da turma, quando anda suas perninhas giram, continua sendo quem desvenda os mistérios, seu bordão é “gente” e usa uma maleta aonde fica seu computador.

Geralmente durante as perseguições toca uma música num estilo rock no momento em que fogem do monstro do episódio.

O Pequeno Scooby-Doo apresentou episódios de 22 minutos de duranção, teve 4 temporadas, num total de 30 episódios e terminando em 1991.

jetsons-meet-flintstones

Hanna-Barbera Superstars 10 – 1987

A empresa não teve novas produções do personagem, mas mostrou 10 animações com seus personagens mais populares.

Entre os quais estavam: Zé Colméia, Dom Pixote, Os Flintstones, Os Jetsons, Manda-Chuva e Scooby-Doo.

As animações foram: Yogi’s Great Scape, The Jetsons Meets the Flintstones, Scooby-Doo Meets the Boo Brothers, Yogi Bear and The Magical Flight of the Spruce Goose, Top Cat and the Beverly Hills Cats, Scooby-Doo and the Ghoul Soul, Rockin’ with the Judy Jetson, The Good, The Bad and The Huckleberry Hound, Yogi and the Invasion of the Space Bears e Scooby-Doo e o Lobisomem (Scooby-Doo and the Reluctant Werewolf).

Como nome já diz apresentaram 10 desenhos indo até 1988 (alguns deles já vimos por aqui).

Durante o período do final da década de 80 até 2016 houveram diversas produções lançadas diretamente pro mercado de vídeo (algo que obviamente não vou me aprofundar).

A solução é pular pra próxima versão mais importante.

scooby-doo-movie-2002

Scooby-Doo: O Filme – 2002

Geralmente as produções de desenho animado que viraram filme não conseguem agradar a grande maioria. Isto é, trazendo alguma grana pros cofres da empresa.

Um grande exemplo disso foram os filmes dos Flintstones que não conseguiram bilheteria e foram massacrados pela crítica.

Bom, com Scooby-Doo também foi a mesma coisa, pois fica dificíl compreender que no desenho tudo é mais fácil e na telona as gags visuiais ficam estranhas pra caçamba.

Só pra constar, o filme foi dirigido por Raja Gosnel que em seu currículo não tem lá grandes sucessos.

Na trama a Mistério S/A estava cansada, pois geralmente Fred recebia créditos nas soluções dos casos (seu ego era grande demais).

Então, Fred (Freddie Prinze Jr.), Daphne (Sarah Michelle Gellar), Velma (Linda Cardellini), Salsicha (Matthew Lillard) e Scooby-Doo resolveram ir cada um por seu caminho.

Até que dois anos depois, Emile Mondavarious (Rowan Atkinson), dono do parque “A Ilha do Espanto”. Quando estranhos acontecimentos estranhos levam Mondavarious a acreditar que seu parque está mal-assombrado.

Como solução contrata a turma toda pra resolver esse mistério. O detalhe é que ninguém sabia que o outro também havia sido chamado.

Diante do tal mistério Velma, Fred e Daphne disputam pra saber quem resolve o caso primeiro. No entanto quem já assistiu sabe que o vilão era na verdade o chatinho Scooby-Loo (que queria vingança).

Eu sinceramente não sou nenhum fã desse filme, pois pra mim ficou fraquíssimo, mas digo que assisto sempre que me dá vontade. A única coisa que me deixou chateado foi transformarem Salsicha num maconheiro. Sejamos sinceros isso não é algo pra se mostrar pras crianças (público alvo da produção).

Fora essa besteira e mais algumas que não vou perder meu tempo comentando a construção digital tanto do Scooby, quanto do seu sobrinho ficaram péssimas.

Mesmo com bons efeitos especiais e até algumas interpretações razoáveis (dentro do possível). Scooby-Doo: O Filme é muito ruim, pois nem de longe consegue evocar sua versão animada.

What-s-New-Scooby-Doo

O que há de novo, Scooby-Doo? – What’s New, Scooby-Doo? – 2002

É a nona versão do personagem e grupo está todo reunido.

A melhor parte é que sempre estão indo atrás de algum mistério, porém a grande diferença é que os monstros geralmente são pessoas disfarçadas. Algo que reapresenta o conceito que havia no desenho original.

Poemos notar que no design resolveram modifica-los um pouco e também inserindo características “atuais”, pois há tecnologias modernas. Principalmente por causa da utilização da web, porque a galera utiliza um lap top pra resolver os casos.

Foram produzidos apenas 42 episódios, divididos em 3 temporadas e terminando em 2004.

scooby doo 2 monstros-solta

Scooby-Doo 2: Monstros à Solta – Scooby-Doo 2: Monsters Unleashed – 2004

Como a empresa conseguiu ganhar uma certa grana na produção anterior resolveram fazer uma continuação.

Na trama, a Mistérios S.A. composta por: Fred (Freddie Prinze Jr.), Daphne (Sarah Michelle Gellar), Salsicha (Matthew Lillard), Velma (Linda Cardellini) e Scooby-Doo.

Estava sendo homenageada em Vila Legal (Coolsvile, no original) com uma exposição que reunia todos os disfarce dos vilões que desmascararam.

Mais durante o evento o grupo é atacado pelo Fantasma do Pterodáctilo. Então a turma precisa encontrar um vilão misterioso que usa uma máquina pra dar vida pros monstros (que foram inspirados nos desenhos animados).

O grupo é auxiliado por Patrick Wisely (Seth Green), o curador do museu, mas a repórter Heather Jasper-Howe (Alicia Silverstone) que consegue colocar a opinião pública contra a equipe (e tenta desmascará-los como fraude).

Salsicha e Scooby sentem-se culpados por causa do fracasso deles e até tentam bancar os corajosos.

Essa versão ficou muito superior, pois nos conecta realmente com os desenhos antigos seja na introdução dos monstros clássicos, as piadas estavam ótimas e as cenas de ação ficaram frenéticas e desenfreadas.

Claro que a bilheteria não rendeu como o esperado e decidiram fechar a conta nos cinemas com essa produção.

Espero que tenham gostado. Relembre aqui o texto anterior.

 

 

 

Anúncios

Imagens

mask-blue-falcon

Scooby-Doo! A Máscara do Falcão Azul

Nesta animação temos homenagem pra vários heróis da Hanna-Barbera: Space Ghost, Os Herculóides, Mightor, Os Impossíveis, Frankenstein Jr e o Falcão Azul do título.

Continuando, além dos desenhos antigos essa versão do cão medroso também homenageia o desenho original do Scooby, de 1969 (podemos notar isso pelo design da turma).

Em, Scooby-Doo! A Máscara do Falcão Azul (Scooby-Doo! Mask of the Blue Falcon) vemos Salsicha e seu cachorro lendo gibis.

E todos estão indo pro Festival MegaMundo de Revista em Quadrinhos, uma convenção de quadrinhos. Na cidade de San Pedro sendo que a famosa Comic-Con, de San Diego deve ter servido de inspiração pro desenho.

Na trama haverá um remake do Falcão Azul e Dinamite o Bionicão e esse novo filme terá mais ação. Sendo que o desenho do herói aqui é tratado como um seriado antigo, pois o Falcão original foi interpretado pelo ator Owen Garrison.

Como seus tempos de glória há muito já se foram Garrison sobrevive dando autógrafos nessas convenções.

Durante o festival temos a apresentação do trailer desta nova versão do Falcão Azul.

O filme será produzido por Jennifer Severin e protagonizado por Brad Adams (que demonstra não gostar de seu papel).

A parte interessante é que esse trailer ficou muito parecido com a abertura de Batman: A Série Animada (cena do alto do prédio).

O monstro da vez é o Sr. Hyde, arqui-inimigo do herói. Infelizmente Garrison havia sido proibido de usar seu velho traje, pois o estúdio estava querendo remover todos os originais pra promover o remake.

Isso deixou o ator furioso e querendo a qualquer custo acabar com essa produção. E só pra piorar tudo levava a crer que Owen era o culpado dos acontecimentos estranhos na convenção.

Desta vez de quem parte a intenção de investigar o caso é de Salsicha e Scooby ambos fãs de carteirinha assinada do seriado clássico.

Obviamente há várias confusões e perseguições durante a animação, porém a melhor parte é reconhecer os cosplayers da Hanna-Barbera que surgem durante a convenção.

Notei que numa cena Scooby desiste de agir como herói largando seu uniforme de Bionicão. Isso é uma homenagem pra edição histórica do Homem-Aranha que abandona seu traje (fato aproveitado até na franquia de Sam Raimi).

Há outro momento no qual Scooby retorna e abre sua camisa que nos conecta ao Superman mostrando seu símbolo.

Destaco também a loucura da Daphne correndo atrás dos Felpudinhos, um bicho de pelúcia muito estranho. A ruiva faz de tudo pra colecioná-los agindo fora da caixinha.

Lembrei de um momento no qual Fred, Velma e Daphne são expulsos da convenção e pra retornar surgem vestidos de Herculóides.

E isso é outro aspecto importante nessa animação, pois além das homenagens também há participações especiais. Tipo o prefeito de San Pedro era o mesmo de Cidadópolis (no desenho do Falcão Azul), os seguranças da convenção são os vilões dos Apuros de Penélope Charmosa (Silvester Soluço e Os Irmãos Bacalhau seus capangas).

A estrangeira que o tio do Austin namora parece ser a heroína Elektra, do desenho Força Jovem (não sei por qual motivo mudaram pra “Princesa Garogflotach“).

Outra que vi foi Gilda, uma das Panterinhas surgindo como repórter quase no final da animação e se eu não me engano o caminhão de lixo da Ursuwat também aparece (há outros detalhes que agora não me recordo).

Afirmo que Scooby-Doo! A Máscara do Falcão Azul é a melhor animação do dogue alemão de todas que já assisiti pelos aspectos que expliquei acima (é claro que por ser muito divertido também).

Mais recomendo Scooby-Doo! Abracadabra Doo, A Espada do Samurai, O Rei dos Duendes e o Monstro do Lago Ness que valem a pena serem conferidos.

Veja nas imagens abaixo algumas animações do Scooby-Doo e algumas homenagens de vários artistas que garimpei na web

Scooby-Doo – Terceira Parte

jabberjaw_by_jayfosgitt

As Cópias de Scooby-Doo

O enorme sucesso do cão medroso gerou algumas cópias pra Hanna-Barbera.

Já comentei no post anterior sobre Falcão Azul e Bionicão e também Capitão Caverna e as Panterinhas que surgiram pra aproveitar a onda do cão medroso.

Nesses comentários apresento outros desenhos que tiveram a mesma proposta ou seja sua intenção era realmente mostrar um grupo de adolescentes envolvidos em resolver mistérios junto com seu animal de estimação.

Pra ser sincero a grande maioria dessas versões não chega nem perto do desenho original, porém ficam apenas como conhecimento.

Se já assistiu vale a pena relembrar, mas se você não conhece eis aqui a chance de saber.

fantasminha

Fantasminha Legal – The Funky Phantom – 1971

Nesse desenho durante uma tempestade: Hugo, Alice Silvio estavam na companhia de Elmo, seu cão de estimação.

Procurando um lugar pra se abrigarem acabam entrando numa casa bastante velha. Ao encontrarem um relógio antigo acertam seu horário pra meia-noite libertando os fantasmas Jonathan Wellington “Mudsy” Muddlemore e Boo, seu gato.

Eles relatam que ao fugir dos ingleses durante a guerra da revolução ficaram presos no relógio (até morrerem).

Então depois que forma libertados Fantasminha e seu gato ajudam seus amigos ajudando na solução de mistérios.

Lembro que eu achava estranho, pois o Fantasminha era muito medroso e o que eu mais gostava eram das trapalhadas entre Elmo e Boo (que brigavam muito).

O Fantasminha Legal teve 17 episódios exibidos num única temporada e terminando no ano seguinte.

speed-buggy

Speed Buggy – 1973

O desenho surgiu inspirado no Herbie da franquia cinematográfica de Se Meu Fusca Falasse.

Não sei por qual motivo mais o personagem também já foi chamado por aqui de Chispinha.

Outra coisa interessante que percebi é que o seriado Se Meu Buggy Falasse se assemelha demais com esse desenho.

Desenhado e construído com peças encontradas num desmanche pelo mecânico Tito (outra xerox do Salsicha), Speed Buggy tem a incrível capacidade de falar por causa do controle remoto pelo qual é operado.

Speed foi projetado pra ser um carro de corridas e além de inteligente tinha algumas ferramentas e armas escondidas pra serem utilizadas conforme fosse o caso.

Em sua compahia estavam seu criador Tito e ainda Debora e Mauro viajando pelo país em busca de aventuras. Só que sempre encontravam algum mistério pra solucionar envolvendo-se em várias encrencas e o Buggy arranja alguma maneira de ajudá-los.

A turma do Speedy e do Scooby se encontraram num episódio antigo do cão medroso só não me lembro qual foi.

Speedy Buggy teve somente 16 episódios produzidos terminando no mesmo ano no qual surgiu.

Só pra constar, na série animada Scooby-Doo Mistério S.A., Speed Buggy aparece num episódio aonde o cão medroso fica doente. Então sonha com uma competição pra resolver mistérios encontrando além do Speed outros personagens destes desenhos que comento abaixo.

goober

Goober e os Caçadores de Fantasmas – Goober and the Ghost Chasers – 1973

Neste desenho Os Caçadores de Fantasmas são um grupo de repórteres que investigam velhas mansões, museus antigos, florestas sombrias entre outros lugares sinistros.

Sempre procurando esse tipo de situação para publicarem em sua revista Mistérios Inexplicáveis.

O grupo era formado pelos jornalistas Tina e Ted e também pelo fotógrafo Gillie que tinha Goober como seu animal de estimação.

Tanto Goober e Scooby são cães medrosos que podem falar, porém goober quando estava nervoso podia ficar invisível nesse momento ajudava seus amigos.

A única diferença entre Scooby e Goober é que os fantasmas eram reais (enquanto no resto era tudo parecido).

Só pra constar as crianças da Família Dó-Ré-Mi (The Patridge Family) co-estrelam alguns episódios (depois tiveram a sua série animada pra brilhar).

Continuando, lembro que Gillie era chato pra caramba e o único momento que eu realmente gostava era quando Goober ficava invisível, pois tirava onda com os fantasmas.

Foam feitos somente 16 episódios, produzidos numa única temporada e terminado no mesmo ano no qual foi produzido.

butchcassidy

Butch Cassidy – Butch Cassidy and the Sundance Kids – 1973

O desenho surgiu inspirado como uma sátira ao filme Butch Cassidy and the Sundance Kids que conta a vida de dois bandidos no Velho Oeste (que foram interpretados por Paul Newman e Robert Redford, em 1969).

Na trama acompanhamos a banda de rock formada por Cassidy que toca guitarra, Merille no tamborim, Stephanie no contrabaixo, Wally na bateria e também temos Elvis, o cão de estimação deles.

O que ninguém sabaia era que o grupo agia como agentes secretos desvendando crimes pro governo.

A banda era auxiliada pelo Senhor Sócrates, um supercomputador que de maneira estranha tinha alergia ás pulgas do Elvis (espirrando quando o cão entrava em sua sala).

Butch (codinome Sundance 1) tinha um anel que srvia como comunicador pra entrar em contato com o Senhor Sócratesassim que houvesse necessidade.

E só pra constar, Micky Dolenz, vocalista e ex-baterista do grupo The Monkees, era o dublador original de Wally (baterista do desenho).

Cada episódio tinha aproximadamente 30 min. cada, foram exibidos 13 episódios, distribuídos num única temporada e terminando no mesmo ano no qual surgiu.

Crédito: Hanna-Barbera/Reprodução. Desenho animado Tutubarão.

Tutubarão – Jabberjaw – 1976

Nesta série animada estamos no futuro e vemos que o personagem principal é um simpático, desajeitado e enorme tubarão branco com aventuras em algumas cidades submarinas.

Dizem as lendas que o desenho foi criado por causa do enorme sucesso do filme Tubarão (Jaws), de Steven Spielberg.

Tutubarão acompanhava a banda Os Netunos formada pelo líder Bife (guitarra), a esnobe Leila (percusão), a bobinha da Bolha (teclado) e Linguiça (contrabaixo) é o melhor amigo do Tutu (podemos notar que Linguiça era igualzinho ao Salsicha).

Quando Os Netunos viajavam em turnê infelizmente sempre encontravam problemas tendo que enfrentar vilões e crimonosos. Havia muita confusão, pois Tutu se mostrava bastante corajoso (era apaixonado pela Leila que o detestava).

Lembro que seu bordão mais repetido era: “xi não tem mais respeito!”,no entanto ainda tinha: “Nhac, nhac, nhac” e  “Uh…uh…uh…”.

Tutubarão foi a cópia do Scooby mais divertida de todas que já vi, mas teve apenas uma única temporada num total de 16 episódios.

clueclub

Clue Club – 1976

Como curiosidade esse desenho ficou no lufgar do Scooby, pois havia migrado pra outra emissora. Clue Club fez parte do show Os Locomotivos (Skatebirds), porém quando foi cancelado fez parceria com Os Robôbos.

Acompanhamos as aventuras do grupo Dorinha, Dedé, Larry e Didi que resolviam mistérios tendo ajuda dos sabujos rastreadores Sherlocão e Bob (ambos são muito atrapalhados).

O Delegado Barros pedia ajuda do pessoal pra resolver algum caso misterioso (sempre envolvendo algo bastante bizarro).

Geralmente, Dorinha, a mais nova deles ficava em casa acessando informações em seu computador. A parte legal é que através do equipamento no carro podia enviar sinais pro relógio de pulso do pessoal. Dorinha também se unia a equipe usando alguma desculpa pra conseguir seu intento.

Eu sinceramente havia me esquecido desse desenho, no entanto graças a pesquisa reativei minhas recordações.

Lembro que o Sherlocão roubava a cena se achando muito inteligente mais era totalmente ao contrário. Só que Bob, seu fiel escudeiro que agia como amigo do herói era quem realmente ajudava na resolução dos problemas.

Clue Club tinha 30 min. de duração, teve apenas 16 episódios e terminou no mesmo ano no qual foi produzido.

shmoo_foca

Shmoo, A Foca Fofa – The New Shmoo – 1979

Shmoo é um personagem antigo criado por Al Capp pras tiras de jornal de Ferdinando Buscapé, em 1948.

Shmoo é um animal exótico, tem uma personalidade afável, se comporta de maneira ingênua, sendo muito solidário (sua raça quase foi exterminada pelos americanos).

Após a morte de seu criador a Hanna-Barbera aproveitou o personagem pra colocá-lo junto com o desenho Fred e Barney Meet the Shmoo.  Nessa versão Shmoo aparecia ao lado deFred e Barney que agiam como policiais.

Depois integrou o grupo formado por: a inteligente Anita, o nerd Beto e o gradalhão dorminhoco do Joca que agiam procurando casos estranhos pra colocarem na edição Revista de Mistérios em Quadrinhos.

Nessa versão Shmoo podia se transformar em qualquer coisa que desejasse tipo: telefone, taco de beisebol entre outras coisas pra ajudar seus amigos.

Como curiosidade o grupo andava numa Romi-Isetta, um automóvel que ficou famoso aqui lá na década de 50.

Só pra constar Shmoo serviu de inspiração pra dupla Gloop e Gleep do desenho Os Herculóides (ambos também podiam se transformar em tudo que pensassem).

Shmoo, a Foca Fofa teve apenas uma única tempora, rendendo 16 episódios e terminado no mesmo ano no qual foi produzida.

Outro desenho que tinha uma fórmula muito parecida era Arquivo Cão fidencial.

Nele tínhamos as aventuras do Kojeka, um cão sabujo que adorava dormir. Junto com Rosinha e Zé Quati, seu irmão mais velho. Desvendavam segredos pra ajudar o Xerife Pé de Mula e Janjão seu atrapalhadíssimo ajudante.

Kojea tinha a incrível habilidade de usar suas orelhas girando como se fossem um radar e seu focinho respondia igual a um contador geiger.

Como curiosidade, o nome Kojeka foi uma sátira do famoso seriado policial Kojak (Terry Savalas) que estava fazendo bastante sucesso na época.

O nome original do desenho Buford Files homenageia The Rockford Files, um seriado sobre detetives que recebeu o nome de Arquivo Confidencial aqui no Brasil.

Só pra fechar, há algum tempo atrás já comentei sobre Bicudo, o Lobisomem que também se trata de outro desenho baseado na turma do Scooby.

Fim da terceira parte.

 

Scooby-Doo – Segunda Parte

Dynomutt_Dog_Wonder

É um dos personagens da cultura pop que mais tem fãs ao redor do mundo. Ao longo das décadas milhares de crianças, adolescentes e adultos já assistiram seu desenho.

Chega de enrolação e vamos ao que interessa

the-new-scooby-doo-show

O Show de Scooby-Doo – 1976

É a terceira versão do personagem. A grande diferença é que apresentava segmentos com desenhos diferentes entre os quais estavam: O Show de Scooby-Doo! E o Bionicão, Scooby-Doo! Ho-Ho Límpicos e Scooby-Doo, Cadê Você? 

Lançada pela Rede ABC foram exibidas três temporadas num total de 40 episódios.

Falcao-Azul-Scooby-Doo

 O Show de Scooby-Doo! E o Bionicão – Scooby-Doo-Dynomutt Show – 1976

O primeiro segmento exibia as aventuras do Scooby-Doo com a inclusão dos heróis Falcão Azul e Bionicão.

O milionário Radley Crown vive na companhia de seu cachorro biônico Dinamite. Sua base de operações fica em Cidadópolis (Big City, no original). Quando são alertados pelo Falco-Sinal vão pra Falco-Caverna e se transformam na dupla Falcão Azul e Bionicão.

Pelas situações demonstradas é óbvio que surgiram inspirados na Dupla Dinâmica.

Sempre que surge uma emergência a dupla combate os mais perigosos vilões resolvendo crimes pra polícia. O maior problema é que Dinamite atrapalha tudo. Seus aparatos tecnológicos não funcionam direito colocando-os em diversas enrascadas.

Dizem as lendas que Dinamite é muito parecido com Scooby-Doo, pois foi baseado nele.

No desenho Scooby-Doo Mistério S/A a dupla de heróis participa do episódio “Coração Maligno” que pertence a segunda temporada.

E também temos uma homenagem não só pra eles, mas pra diversos personagens da empresa. Na animação Scooby-Doo! A Máscara do Falcão Azul que comentarei num outro post.

Falcão Azul e Bionicão tiveram apenas 20 episódios, distribuídos em 2 temporadas terminando em 1977.

ho-ho-olimpicos

Scooby-Doo! Ho-Ho Límpicos – Scooby’s All Star Laff-A-Lympics – 1977

O segundo segmento era composto por vários personagens da Hanna-Barbera que competiam num tipo de Olimpíada.

As equipes competiam em vários esportes em cidades diferentes ao redor do mundo. A parte interessante é que além do narrador tinha o Leão da Montanha e o Lobo Bobo agindo como repórteres.

Os times eram Os Assombrados: Scooby-Doo, Salsicha, Scooby-Dão, Sabina, Speed Buggy, Capitão Caverna, Nelly, Gilda, Babu, Hong Kong Fu, Falcão Azul e Dinamite.

Os Abelhudos: Zé Colméia, Catatau, João Grandão,Dom Pixote, Plic, Chuvisco, Pepe Legal, Olho Vivo, Faro Fino, Bob Filho, Joca, Wally Gator, Cindy, Patinho Duque e Bibo Pai.

Por último, Os Rabugentos era composto pelos vilões: Barão Negro, Rabugento, Sr. Medonho, Sra. Medonho, Medonho Jr., o Grande Fondu, o Coelho Mágico, Daisy Confusão, Orful Octopus e o porco sooey.

Foram produzidos 24 episódios distribuídos em duas temporadas finalizando em 1977.

Durante esse período foi apresentado o desenho do Capitão Caverna e as Panterinhas (Captain Caveman and the Teen Angels).

O desenho surgiu inspirado no seriado As Panteras e também nas aventuras da turma do Scooby.

O Capitão Caverna estava congelado quando foi descoberto pelas Panterinhas Gilda que tinha ideias pra solucionar os casos, a inteligente Sabina e a medrosa da Néli.

Juntas viajavam de furgão por diversos lugares solucionando mistérios em todos os lugares que visitam.

Caverna é um super-herói bastante atrapalhado, sua casa fica encima do automóvel delas. Seu bordão é inesquecível: Capitão … Cavernaaaaa!!!! Ele sempre demonstrava uma queda pela Gilda fazendo tudo que ela lhe pedia.

A melhor parte é quando usava seus poderes que até falhavam no momento no qual mais precisava. Fora isso possuia super-força, voo e retirava diversos animais pré-históricos do próprio corpo.

Se eu não me engano algum tempo depois mostraram aventuras do Capitão Caverna ao lado de seu filho Caverninha. O menino era mais inteligente que o pai e suas aventuras aconteciam na mesma época dos Flintstones.

scooby

Scooby-Doo, Cadê Você? – 1978

É o terceiro segmento do personagem que apresentou novo episódios com duração de meia hora. Depois de algum tempo essa versão foi cancelada e tudo que havia sido produzido entre 1976 até 1978 foi transformado numa temporada única sendo nomeada de O Show de Scooby-Doo.

scrappy-doo

Scooby-Doo e Scooby-Loo – 1979

Dizem as lendas que a empresa achava que a fórmula do desenho estava ficando desgastada.

Então decidiram fazer uma paródia intitulada Scooby Goes Hollywood, mas mesmo assim a rede ABC estava ameaçando cancelar o programa.

E durante sua reformulação decidiram inserir o pequeno Scooby-Loo (Scrappy-Doo), sobrinho do Scooby.

Mesmo tendo participações de Fred, Daphne e Velma o trio de adolescentes foi praticamente excluído.

Dando lugar pra Salsicha, Scooby  e seu sobrinho se sobressairem mais.

Lembro que enquanto Salsicha e Scooby fogem de todos os perigos que surgem, Scooby-Loo faz exatamente o contrário. Além de ser destemido e corajoso querendo ir pra luta acha que seu tio também age desta maneira.

Quando foi apresentado aqui Scooby-Loo recebeu a voz do dublador falecido Cleonir dos Santos.

Se eu não me engano faz parte desta época as aventuras do Xerife Dusty dono de do Yabba-Doo, tio do Scooby (eles vivem no velho oeste).

Na família do cão medroso ainda temos seus primos Scooby-Dee e Scooby-Dão.

Scooby-Doo e Scooby-Loo teve somente uma única temporada num total de 16 episódios e terminando em 1980.

new

 O Novo Show do Scooby-Doo e do Scooby-Loo – The New Scooby e Scrappy-Doo Show – 1983

Nesta versão do personagem tentaram combinar os elementos que fizeram sucesso em Scooby-Doo, Cadê Você? e também de Scooby-Doo e Scooby-Loo.

O programa tinha meia hora de duração sendo composto por dois episódios de 11 minutos cada (foi dividido em duas temporadas).

Durante a primeira temporada tivemos a reintrodução da Daphne que estava ausente após quatro anos. Nos episódios acompanha de Salsicha, Scooby e e seu sobrinho. Ela trabalhava como repórter numa revista destinada ao público adolescente.

Na segunda temporada temos o retorno de Fred e Velma mantendo aquele clima de mistério e investigação que conhecemos.

Um detalhe interessante é que a música-tema foi executada num estilo que lembra Michael Jackson.

Foram produzidos no total 26 episódios terminando em 1984.

Até o próximo texto e relembre aqui o post anterior.

Artista

z

14-Bis

Seu trabalho está sendo bastante divulgado na web e isso é óbvio por causa das musas dos desenhos animados que se apresentam de uma maneira bem caliente.

Seu estilo impressiona, pois além de suas pin-ups se apresentarem sempre de maneira sexy ainda temos uma ótima ambientação ao fundo.

Nas imagens você encontra: Mavis, Falbala, Juniper Lee, Peg, Frankie, Maga Patalógica, Isabella Garcia, Linda Flynn, Stacy Hirano entre diversas outras

Contemple a arte magnífica de 14-Bis no seu Deviantart e também na galeria abaixo

Scooby-Doo

z-1969

É um dos desenhos mais antigos e populares da Hanna-Barbera que ainda passa na telinha.

Scooby-Doo foi criado por Iwao Takamoto em 1969. Dizem as lendas que Joe Ruby e Ken Spears eram escritores dos personagens. Só pra constar a dupla é famosa por ter criado a produtora de desenhos Ruby-Spears Productions.

Em todas as versões conta as aventuras da turma de amigos adolescentes que na companhia do cão medroso desvenda mistérios envolvendo monstros, fantasmas, aparições entre outras coisas. Geralmente são pessoas fantasiadas que se aproveitam de disfarces pra cometer algum crime.

E as crianças intrometidas sempre atrapalham tudo resolvendo o caso. Ouvimos o bordão: “Eu teria conseguido se não fossem por aqueles garotos enxeridos e esse cachorro idiota”.

A trupe viaja pelos Estados Unidos a bordo da Máquina Mistério (The Mystery Machine) encontrando situações estranhas pelo caminho.

Podemos notar que sua maior característica é que de tempos em tempos surge repaginado.

desenho original

Scooby-Doo, Cadê Você? – Scooby-Doo, Where Are You! – 1969

Foi a primeira versão animada do Dogue Alemão.

Dizem as lendas que a dupla William Hanna e Joseph Barbera iriam batizar o desenho de House of Mystery.

Isso quase aconteceu, porque Scooby foi inspirado tanto no seriado antigo The Many Loves of Dobie Gillis quanto em I Love Mistery, um seriado da época do rádio (nos anos 40).

Outras histórias dizem que o desenho iria ser batizado de “Who’s S-s-s-s-cared?” (algo do tipo Quem está com m-m-m-medo?).

Mais depois de várias reuniões houveram diversas mudanças e ficou como conhecemos.

Um fato importante é que a música Strangers in the Night, do Frank Sinatra serviu de inspiração pro nome do cachorro. Na parte em que canta “dooby dooby doo”.

Durante os episódios somo apresentados aos adolescentes: Salsicha Rogers que na verdade se chama Norville, mas prefere ser conhecido pelo nome citado no início do parágrafo. É o mais engraçado do grupo, pois só vive com fome, é preguiçoso, adora comer e foge assim que há algum problema.

Mesmo sendo atrapalhado Salsicha consegue prender os vilões. Seu bordão mais famoso é: “Scooby-Doo, cadê você!?” e outra frase que diz bastante é: “Que tal um lanchinho, Scooby?”.

Scooby-Doo astro principal do desenho (seu nome verdadeiro é Scoobert-Doo). Totalmente medroso tem as mesmas atitudes do seu dono. Durante os casos só age se receber um biscoito Scooby e tendo sorte acaba pegando os ladrões ou salvando a turma de alguma enrascada.

Seu inconfudível bordão fechando o episódio é repetido em todas versões posteriores: “Scooby-Dooby-Doo-oo-oo !!!”.

Fred Jones, líder do grupo que adora criar armadilhas incríveis. Suas frases são: “Temos mais um mistério em nossas mãos”, “Vamos nos separar e procurar pistas” entre outras.

Fred é apaixonado pela Daphne, mas algumas vezes não revela esse sentimento.

Daphne Blake é filha de milionários e pro seu azar acontece de invariavelmente cair nas garras dos vilões (sempre teve destaque como a mais bonita do grupo).

Como curiosidade Daphne foi inspirada na atriz Indira Stefanianna Christopherson, dubladora do estúdios DePatie-Freleng. Ela geralmente demonstra seus sentimentos por Fred.

Velma Dinlkey é a mais inteligente de todos. Melhor amiga de Daphne, desvenda os mistérios através das pistas encontradas. Como não tem muita sorte ouvimos no meio da confusão a frase: “Meus óculos… não consigo ver sem meus óculos”, mas também há outros bordões como: “Gente!” e “Hum… Acho que finalmente estou começando a entender esse mistério”.

Ao longo dos anos sua atitude nerd foi melhorando e ganhando milhares de fãs ao redor do mundo (é a minha personagem preferida do desenho).

Um aspecto interessante que notei é que as roupas dos personagens mantém as mesmas características ao longo das décadas.

Como azul e branco pro Fred, Vermelho e laranja pra Velma, Roxo e rosa pra Daphne e Verde e marrom pro Salsicha. Podem até trocar seu vestuário mais essas cores sempre permanecem.

O que chamava minha atenção no desenho original são os lugares em que Salsicha e cia. precisam desvendar os mistérios. Seja em parques abandonados, ilhas estranhas, casas mal-assombradas, pântanos escuros, passagens secretas entre outros lugares bizarros acompanhavamos a solução dos casos.

Geralmente com um personagem que já havia surgido antes sendo desmascarado no final (fato que que virou marca registrada do desenho).

Só pra constar o óbvio sucesso do Scooby impulsionou a Hanna-Barbera a criar outros desenhos seguindo a mesma fórmula. Grupo de adolescentes resolvendo casos assombrosos que foram: As Panterinhas, Speed Buggy, Tutubarão, Goober e os Caça-Fantasmas, Clue Club, Shmoo, Butch Cassidy e Fantasminha Legal (entre outros que comentarei mais pra frente).

Continuando, a dublagem brasileira é nostálgica por causa da participação de Orlando Drummond que emprestou sua voz pro Scooby (e também pra vários outros personagens). Não poderia esquecer de Mário Monjardim que fez Salsicha com aquele sotaque caipira engraçadíssimo.

A primeira série animada do cão medroso durou até 1971 resultando num total de 25 episódios lançados em duas temporadas.

1972

Os Novos Filmes do Scooby-DooThe New Scooby-Doo Movies – 1972

É a segunda versão do personagem envolvendo diversos casos pra serem solucionados (além de cada episódio ter uma hora de duração).

A grande diferença é que havia participação de várias celebridades que faziam sucesso naquele período: Os Globetrotters, Sonny & Cher, O Gordo e o Magro, Dick Van Dyke, Os Três Patetas, Don Adams, Cass Elliot, Jerry Reed, Jonathan Winters, Don Knotts entre outros.

Apesar de algumas celebridades já terem morrido naquela época arranjavam imitadores para dublarem suas vozes. Enquanto que outros homenageados faziam suas próprias dublagens de seus personagens.

Também havia participação de personagens de outros desenhos como: Jeannie é um Gênio e Babu, Josie e as Gatinhas, A Família Addams, Os Três Patetas e Speed Buggy.

Até 1974 foram produzidas 2 temporadas resultando num total de 24 episódios.

Fim da primeira parte.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Imagens

z-tigre-dragão

Filmes Anos 2000

A década anterior teve diversos filmes marcantes que sempre quando posso faço questão de rever.

Houveram alguns filmes que gostei muito mais vou comentar apenas aqueles que se tornaram mais importantes pra mim.

O Tigre e o Dragão – Crouching Tiger, Hidden Dragon – 2000

Por curiosidade o filme foi baseado no quarto livro homônimo da Pentologia de Ferro, de Wang Du Lu (que havia sido lançado na década de 40).

E só pra constar no original O Tigre e o Dragão foi totalmente falado em mandarim, idioma oficial da China.

Confesso que eu já gostava do tipo de acrobacia visto neste enredo, pois tinha visto os filmes de Jet Li. No qual interpretava Wong Fei Hung (assisti também Jackie Chan fazendo esse herói lendário).

Na trama estamos na China período da Dinastia Qing, no século XVIII. O monge Li Mu Bai (Chow Yun-Fat) cansado de sua vida no mosteiro desce a montanha pra anunciar que cansou da vida de guerreiro.

Em sua posse está a lendária espada Destino Verde que será entregue a Shun Lien (Michelle Yeoh) para levá-la a Pequim.

Na cidade ela conhecerá Jen Yu (Zhang Ziyi), a filha do governador (que está pra se casar e sonha com uma vida diferente da qual leva).

Com lutas incríveis nas quais os atores podiam desafiar a gravidade que foram coreografadas por Yuen Wo-Ping que também havia feito Matrix.

O Tigre eo Dragão é um filme que te leva a um patamar nunca visto por você antes. Seja pela história de abnegação e honra mostrada nas atitudes dos guerreiros. Seja pelo amor impossível que presenciamos de maneira poética ou ainda pelos cenários belíssimos apresentados em todas cenas.

Ang Lee nos entrega uma trama repleta de reviravoltas que te prendem e até surpreendem pela delicadeza. E também pela força excepcional trazendo-nos momentos de ação impressionantes de cair o queixo.

No ano passado tivemos O Tigre e o Dragão: A Espada do Destino que infelizmente ainda não assisti, mas arranjarei tempo pra ver.

Tiveram outros filmes que seguem no mesmo estilo de luta como: Herói (Jet Li) e O Clã das Adagas Voadoras.

retorno-rei

O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei – The Lord of the Rings: The Return of the King – 2003

É o terceiro filme da famosa trilogia de Peter Jackson que iniciou com A Sociedade do Anel (2001), depois tivemos As Duas Torres (2002) culminando neste citado aqui.

O Senhor dos Anéis trata-se de uma das trilogias mais bem sucedidas da história do cinema (posso supor que seja a melhor de todos sos tempos). Isso sem contar que há milhares de fãs que gostam somente dos livros de J. R. R. Tolkien.

No filme, Gandalf lidera Aragorn, Legolas, Gimli e Théoden até Isengard (pra encontrarem Merry e Pippin). Quando Saruman cai, o Mago descobre que Sauron quer destruir a cida das Minas Tirith e corre indo avisar seus governantes.

Também vemos Frodo (Elijah Wood) e Sam (Sean Austin) sendo guiados pelo Gollum através das Minas Morgul descobrindo o terrível exército dos Orcs (que pretendem exterminar a raça dos homens).

O maluco do Gollum consegue ludibriar a dupla seguindo por um “caminho” secreto para a Montanha da Perdição. E Pippin seguindo as ordens de Gandalf acende o farol de Gondor pedindo auxílio de Rohan pra lutar contra Sauron.

Enquanto isso, Aragorn é alertado por Elrond sobre o péssimo estado de Arwen que não deseja deixar a Terra Média. Elrond entrega pra ele a espada Andúril que trata-se da antiga espada Isildur reforjada para que possa reinvidicar o torno de Gondor.

Nem preciso comentar que O Retorno do Rei é o melhor filme desta trilogia, Peter Jackson nos conduz por um mundo de fantasia e ficção tão realista quanto crível.

Acompanhamos o desenrolar da batalha em diferentes lugares seja com a dupla Frodo e Sam com sua amizade quase terminando, seja por Gandalf que desempenha o papel de general das tropas nas Minas Tirith ou ainda em escala menor pela dupla Merry e Pippin (superando seu tamanho pela coragem e determinação).

O Retorno do Rei é um épico com diversas falas inteligentes ditas no momento certo, várias cenas de batalhas impressionantes, atuações convicentes e primorosas e não posso me esquecer que há uma trilha sonora espetacular.

Eu adoro as cenas dos guerreiros fantasmas, as árvores falantes e a batalha principal com milhares de Orcs derrubando as muralhas intranponiveis.

Sem sombra de dúvidas vale a pena curtir cada momento deste filme.

meninos-lobos

Sobre Meninos e Lobos – Mystic River – 2003

Seu roteiro foi baseado no livro homônimo de Dennis Lehane. Sobre Meninos e Lobos é um drama assustadoramente sombrio bem dirigido por Clint Eastwood.

Aqui acompanhamos o detetive Sean Devine (Kevin Bacon) que está investigando a morte da filha de seu amigo de infância Jimmy Marcus (Sean Penn).

Eles reencontram Dave Boyle (Tim Robbins) outro amigo da mesma época que acaba se tornando o principal suspeito do crime.

Boyle guarda um segredo horrível que nunca havia revelado pra ninguém (algo que o trio preferia que ficasse enterrado em seu passado).

É um filme que eu não esqueço nunca, pois sua história é cruel, terrivelmente plausível e muito complicada. Mostrando da forma mais real possível que não há limites pra vingança.

Confesso que já admirava o trabalho de Tim Robbins desde Um Sonho de Liberdade, mas Dave Boyle é um personagem tão perdido e sofrido que me impressionou demais (só peço que veja e depois me conte).

kill-bill-vol-2

Kill Bill: Volume 2 – 2003

Quentin Tarantino é um diretor fora do comum e seus filmes já falam por si. Temos Pulp Fiction, Jackie Brown, Cães de Aluguel, Um Drink no Inferno, Assassinos por Natureza, Bastardo Inglórios e Django Livre.

Bom, há outros que não vou citar, mas esses são os meus preferidos.

Na trama, A Noiva (Uma Thurman) é uma ninja bem treinada que trabalhava num grupo de assassinos de aluguel. Seu líder é conhecido somente pelo nome de Bill (David Carradine).

Cansada da vida louca que estava levando A Noiva estava decidida a largar tudo, pois estava grávida e queria se casar. Porém no dia do casório seus “amigos de trabalho” invadem a cerimônia deixando-a praticamente sem vida.

Após cinco anos em coma, ela acorda com um sentimento único de vingança e planejando cada movimento destrói suas ex-amigas: Vernita Green (Vivica A. Fox) e O-Ren Ishii (Lucy Liu).

Fora isso, Kill Bill vai muito além do clima de vingança, pois há diversas referências aos filmes antigos de kung fu (anos 60 e 70), Bruce Lee, filme noir, Blaxploitation, Besouro Verde, western spaghetti italiano, filmes de samurai, música pop entre diversas outras coisas.

Ainda no primeiro há as cenas da luta contra os 88 guerreiros pra mim é uma das mais fantásticas que já vi, gosto da origem de O-Ren Ishii num anime violento bem ao estilo oriental e destaco também a beleza do cenário na luta contra Lucy Liu (com a música do Santa Esmeralda de fundo).

A história foi dividida em duas, mas na verdade é um filme só (Tarantino fez isso por causa de contrato apenas). Sem contar que o filme é dividido em capítulos e a parte mais importante é que não segue um estilo linear.

Então, no segundo volume sua vingança ainda não terminou restando: Budd (Michael Madsen), Elle Driver (Daryl Hannah) e o mandante de tudo Bill. Só que a história não é tão simples assim.

Voltamos ao passado durante o treinamento da Noiva com seu mestre Pai Mei, interpretado de forma incrível por Gordon Liu. Ela sofreu poucas e boas pra se tornar uma lutadora exímia e ficaz.

Afirmo que vemos outras cenas de luta, no entanto descobrimos o nome verdadeiro da heroína (Beatrix Kiddo). Porém o mais impressionante são os diálogos, principalmente quando Bill solta sua teoria sobre Superman e Clark Kent (só isso pra mim valeu o filme todinho).

Kill Bill volume 2 é diferente do anterior por ser mais intimista demonstrando motivações e principalmente quebrando o ritmo frenético que havia no primeiro.

E apenas pra constar há boatos que haverá um Kill Bill: Volume 3 trazendo a filha de Vernita Green pra se vingar contra Uma Thurman. Dizem que Tarantino está esperando a atriz mirim crescer pra colocar o filme na telona (vamos esperar pra saber mais).

planeta-dos-macacos

Planeta dos Macacos – 2001

Historicamente já faz parte da cultura pop mundial tendo filmes, livros, desenhos, série televisiva e quadrinhos contando sua história. Seu primeiro livro La planète des singes foi escrito por Pierre Boulle, em 1963.

A primeira adaptação feita pras telonas foi o Planeta dos Macacos, de 1968. Um enorme sucesso com Charlton Heston no papel principal. E uma cena final dramática marcada pra sempre na história do cinema.

A franquia teve mais quatro filmes nos anos 70, mas nenhum deles atingiu a importância do original.

Depois de vários anos tivemos um remake da versão original dirigido por Tim Burton, em 2001 mostrando um final que deixa pontas soltas pra continuação que nunca foi feita.

A trama se inicia em 2029 dentro da estação espacial Oberon e o astronauta americano Leo Davidson (Mark Walberg) trabalha com primatas (treinados pra missões espaciais). Acaba perdendo contato com Pericles, um de seus preferidos que tinha ido sondar uma tempestade eletromagnética.

Contrariando as ordens que lhe foram dadas Leo vai atrás de seu chimpanzé na intenção de resgatá-lo, porém também se perde. Indo parar num planeta desconhecido em 3002.

Nesse planeta a raça dominante são macacos humanóides que falam mais caçam e escravizam os seres humanos.

É uma sociedade bastante organizada, no entanto Leo discorda da dominação símia fazendo surgir uma rebelião no planeta. Ele tem ajuda de Ari (Helena Boham Carter), uma chimpanzé simpatizante da causa que sente uma atração pelo astronauta.

Há um triângulo amoroso formado por Davidson, Ari e Daena (Estela Warren), uma escrava humana que também o ajuda durante a rebelião.

A fim de manter o sistema vigente o terrível General Thade (Tim Roth) comandante do exército tenta de tudo pra manter o controle sobre a civilização dos macacos.

Ao seu lado temos o gorila Attar seu braço direito interpretado pelo saudoso Michael Clark Duncan.

A parte engraçada é vista pelo orangotango Limbo (Paul Giamatti), um comerciante de escravos humanos que acaba sendo pego no meio do fogo cruzado.

O Planeta dos Macacos se destaca pelos efeitos especiais, caracterização dos personagens e uma história que tenta chocar como na versão original, porque temos Leo fazendo uma importante descoberta no final.

É óbvio que não poderia esquecer Cidade de Deus, pois a forma como essa história foi contada ficou fantástica demais.

Também gostaria de lembrar de Tropa de Elite que teve um alarde retumbante quando vazou sua cópia pirata na época. Afirmo que a violência e a corrupção carioca nunca foram mostradas de forma tão realista. Não como negar que tudo que vimos é o que acontece em nossa cidade.

Sendo que a frase: “missão dada é missão cumprida” caiu na boca do povo todo.

E que merecidamente, Wagner Moura virou o ator queridinho pra ser chamado para diversos papéis. Rendeu até uma continuação Tropa de Elite 2: O Inimigo Agora É Outro, de 2010.

Há também O Auto da Compadecida que foi um estrondoso sucesso de bilheteria em sua época. A história era baseada no livro do saudoso escritor Ariano Suassuna que narra a hilária aventura da dupla de amigos no sertão nordestino.

O mentiroso João Grilo (Matheus Nachtergale) e o covarde Chicó (Selton Mello) que sobrevivem dando pequenos golpes. O problema é quando um desses empreendimentos dá errado e se deparam com Severino de Aracaju (Marco Nanini), um temível cangaceiro.

É uma excelente comédia que se destaca mostrando personagens tipicamente brasileiros (há vários momentos engraçadíssimos e inesquecíveis).

Só pra constar, Os Trapalhões também fizeram uma versão deste filme que causou uma polêmica enorme ao mostrar o Mussum como Jesus Cristo (é claro que eu gostei muito).

Durante a década de 2000 houveram alguns filmes bons como: Gladiador, Avatar, Os Outros, Dia de Treinamento, Bastardos Inglórios, Chicago, Corpo Fechado, Quarto do Pânico, Jardineiro Fiel entre vários outros.

Infelizmente vou deixar de fora, porque o texto ficaria enorme.