Hanna-Barbera Productions – Quarta Parte

turma-gatolândia

Desta vez foi deixar de fora as várias versões do Scooby-Doo e também suas cópias, Josie e as Gatinhas, As Aventuras de Gulliver, Harlem Globetrotters (que ficou no post dos super-heróis), Jeannie e As Aventuras de Charlie Chan.

A Turma da Gatolândia – Cattanooga Cats – 1969

Neste desenho acompanhávamos as aventuras de um grupo de rock formado apenas por gatos.

A banda era formada por: Country, Kitty Jo, Scoots e Groove. Obviamente num estilo cão medroso eles viajavam em turnê. Sempre se deparando com fantasmas, múmias e outros monstros tendo que resolver esses problemas.

Durante os episódios havia muita música e o grupo precisava fugir da Jessie, uma caçadora de autógrafos que os perseguia. A Turma da Gatolândia era um desenho incrível por causa de suas cores psicodélicas que tornam nossa viajem mais eletrizante.

Havia outros segmentos que apresentaram: É o Lobo!, A Volta ao Mundo em 79 dias que surgiu inspirado no livro quase homônimo de Júlio Verne.

E também o desenho Zé Bolha e Juca Bala (Motormouse and Autocat), apresentando uma perseguição do estilo Tom & Jerry. A grande diferença é que ambos usavam veículos, pois havia um carro (Zé Bolha) e uma moto (Juca Bala).

Tremendões

Os Tremendões – “Where´s Huddles?” – 1970

Neste desenho acompanhamos a história de Ed Chefe e Buba Mascote, seu vizinho e ambos jogam futebol americano pelo time Rinocerontes.

Ainda  temos Norma, esposa de Ed, Pompom sua filha, Paspalho (cachorro da família).  Pita, esposa de Buba, outros jogadores como Cargueiro, o grandalhão do time e o técnico conhecido apenas como Treinador.

Pra encher o saco tinha o Cláudio Perturbado e a gata Sardinha, sua mascote.

Só pra constar, os jogos eram narrados por Dick Enberg, famoso locutor esportivo de TV americano (e no Brasil, o dublador Waldyr Sant’Anna emprestou sua voz).

Os Tremendões teve uma temporada com apenas 10 episódios e terminando no mesmo ano no qual começou.

bam-bam-pedrita

Bam-Bam e Pedrita – The Pebbles and Bamm – Bamm Show – 1971

Essa série animada é um spin-off dos Flintstones, pois Pedrita é filha de Fred e Wilma e  Bam-Bam é filho de Barney e Beth.

O desenho narra a vida dos adolescentes na Idade da Pedra quando estavam estudando e sua procura pelo primeiro emprego.

Bam-Bam e Pedrita estão namorando e vemos os seus amigos: Monolito (gênio da turma), Wiggy (magrinha), Penny (gordinha), Uruca (azarado), Cindy (metida a besta), e Fabian, seu namorado. E também o chato do Sr. Pedregulho (patrão de Fred).

Bam-Bam e Pedrita teve uma temporada, num total de 20 episódios e terminando em 1972.

urso-cabelo-duro

O Urso do Cabelo Duro – Help!… It’s the Hair Bear Bunch! – 1971

Lembro que eu adorava ver esse desenho, pois havia um grupo de ursos hippies que falavam de uma forma muito engraçada.

Os amigos eram Cabeludo, Enrolado e Quadrado sempre quando estavam entediados bolavam algum plano mirabolante pra fugir do Zoológico das Maravilhas.

Só que não era tão fácil assim, porque no zoo tinha os zeladores Sr. Peevly que agia de forma mal-humorada. E seu atrapalhado ajudante Botch que dava com a língua nos dentes quando o trio fugia.

O que realmente me fascinava era a motoca invisível do Quadrado sempre surgindo quando mais precisavam. Agora de que local ela surgia eu nunca soube e isso permanece um mistério.

As aventuras eram simples sendo nessa fórmula fuga, perseguição e retorno pro zoo, mas que o desenho era muito legal disso não tenho dúvidas.

O Urso do Cabelo Duro teve apenas 16 episódios, mas fez um enorme sucesso quando foi exibido por aqui.

the-flintstone-comedy-hour

As Novas Aventuras dos Flintstones – The Flintstones Comedy Hour – 1972

É outro spin-off dos Flintstones, mas neste desenho temos uma mistura de segmentos. Formando desenhos que mostravam Fred e Barney, Betty e Wilma.

Ou ainda os adolescentes Bam-Bam e Pedrita com seus amigos quer formavam a banda “Os Bedrock Rockers” (com clipes do conjunto).

The Flintstones Comedy Hour tinha uma hora de duração e durou até 1973. Desse mesmo ano até 1974 o desenho foi rebatizado para The Flintstone Comedy Show apresentando diversas repetições com 30 minutos de duração.

Papai_Sabe_Nada

Papai Sabe Nada – Wait Till Yous Father Gets Home – 1972

Surgiu baseado no seriado de TV americano All in the family.

Na trama, acompanhávamos a vida cotidiana de uma família americana. Harry Boyle, um vendedor de equipamentos para restaurante, Irma, sua esposa e seus filhos Alice, Chet e Jamie.

Os problemas surgem devido ao conflito de gerações, pois Harry é muito conservador. Enquanto Chet e Alice são mais liberais, Irma se mantém neutra e Jamie fica sempre afirmando as atitudes do pai.

Pra amenizar o jeito ranzinza de Harry temos Ralph Kane, um fanático por teoria da conspiração.

Papai Sabe Nada teve 3 temporadas com 48 episódios e terminando em 1974.

roman-holidays

Os Mussarelas – The Roman Holidays – 1972

Foi uma tentativa da empresa de fazer o mesmo sucesso que houve com Os Flintstones e Os Jetsons.

Já que essa série animada muito divertida mostrava uma família vivendo na Roma Antiga.

Zeca Mussarela era um operário da construção civil, Laura Mussarela, sua esposa (uma perfeita dona de casa, Jocas, filho mais velho (falava cheio de gírias). O rapaz era apaixonado por Ruivas (sua namorada ciumenta), Precócia, caçula muito inteligente e Brutus, leão de estimação que morria de medo do Chatus.

O tal do Chatus era o senhorio do prédio no qual a família morava. Agindo conforme seu nome queria despejá-los de qualquer jeito) e por último, Gambazius, dono da empresa de construção.

Os Mussarelas não teve uma boa repercussão nos Estados Unidos, pois teve uma temporada com 13 episódios.

Mais aqui em nosso país migrou pros gibis na revista Heróis da TV recebendo o nome de Folias Romanas, uma tradução do nome original.

sealab-2020

Laboratório Submarino 2020 – Sealab 2020  – 1972

Dizem as lendas que o desenho surgiu inspirado no famoso explorador Jacques Costeau (1910-1997).

Nesta série animada víamos a vida numa base submarina internacional de pesquisas no fundo do mar.

A base era comandada pelo Dr. Paul Williams e também pelo Capitão Mike Murphy. Em sua companhia ainda estavam os oceanautas Hal, Ed e Gail e as crianças Sally e Bob.

Na base viviam 250 homens junto com seus familiares, mas nem tudo era fácil. Os pesquisadores enfrentavam alguns problemas como poluição, caçadores, tubarões e até calamares gigantes.

O mais importante a se destacar era o tema principal das aventuras sobre a proteção da fauna marinha.

Apesar desta mensagem que hoje em dia é muito importante Laboratório Submarino 2020 teve apenas 13 episódios exibidos.

Anos depois o canal Adult Swins lançou Laboratório Submarino 2021, uma paródia muito louca aproveitando situações mais bizarras ainda.

turma-zé-colméia

A Turma do Zé Colméia – Yogi’s Gang – 1973

A intenção do estúdio era reunir os grandes personagens que haviam feito algum sucesso sozinhos.

O desenho era formado por: Zé Colméia (liderando a todos), Catatau, Dom Pixote, Leão da Montanha, Pepe Legal, Babalu, Bibo Pai e Bobi Filho, Formiga Atômica, Maguila, Lula Lelé, Peter Potamus, Lippy e Hardy e mais alguns.

Essa série animada teve início num telefilme especial chamado de A Arca do Zé Colméia lançado em setembro de 1972 como segmento do The ABC Saturday Superstar Movie (servindo como episódio piloto).

Na trama, o parque Jellystone estava sendo ameaçado pela poluição descontrolada da população. E o grupo resolve construir uma arca voadora, erguida por um balão e movida pelo Maguila que corria numa esteira atrás de bananas (fazendo as hélices girarem).

Eles procuravam um mundo melhor distante da poluição e violência, mas durante o percurso tinham que se desvencilhar de alguns vilões (que personificavam defeitos e vícios humanos comuns). Tipo Iara-Faz-Sujeira, Gênio Insaciável e Sr. Sujo.

A Turma do Zé Colméia teve uma temporada, num total de 15 episódios e terminando no mesmo ano que começou.

Fim desse texto e reveja a parte anterior aqui.

 

Imagens

z-wilma-flintstone-by-chrisdelara

Sexy Girls

Sempre quando estou surfando pela web, acabo encontrando diversas pin-ups que merecem destaque.

Então contemple nas imagens abaixo algumas musas dos desenhos animados que tenho certeza que você irá gostar.

Nesta galeria temos: Wilma Flintstone, Pedrita, Callie Briggs, Motoko Kusanagi, Mulher Elástica, Jill Valentine, Mandy,  Rey Ayanami entre várias outras

Hanna-Barbera Productions – Terceira Parte

william-hanna-and-joe-barbera

Eu cresci na década de 80 e boa parte da minha vida foi de frente para telinha.

Não posso negar que a maioria das minhas referências daquela época são momentos inesquecíveis pra mim.

Lembrei de um episódio dos Jovens Titãs em Ação sobre a Televisão, no qual Ciborgue perde o controle remoto.

Ele estava querendo assistir ao Esquadrão Classe A e nessa aventura são mencionados outros seriados daquela época como: Super Gatas, Primo Cruzado, O Super-Herói Americano e mais alguns.

Assisti vários filmes, seriados, novelas, desenhos e também obviamente os desenhos da Hanna-Barbera.

Se eu não me engano durante a década de 1980 todos os desenhos da empresa que compreende o período dos anos 60 até 80 foram veiculados em Terra Brasilis.

Desta vez vou deixar de fora Super-Heróis Hanna-Barbera, Os Jetsons, A Corrida Maluca, Os Apuros de Penélope, Xodó da Vovó, Máquinas Voadoras, Brasinhas do Espaço e Sinbad Jr que fiz em outras postagens.

Vamos ao texto

esquilo-sem-grilo

Esquilo Sem Grilo – Secret Squirrel Show – 1965

Mais uma óbvia paródia ao James Bond, pois Esquilo Sem Grilo também era um agente secreto. Só pra constar, foi lançado em parceria com a Formiga Atômica e Lula Lelé.

Ele trabalha pra Agência Double-Q, na Inglaterra e recebe ordens do chefe Q.Q. Durante suas missões age com seu parceiro Moroco Moleza, uma toupeira com um chapéu marroquino.

Dizem as lendas que Moleza foi inspirado no ator Peter Lorre que tinha um aspecto parecido no filme Casablanca.

Sem Grilo era conhecido como Agente 000, mas era bastante atrapalhado. Sempre criando problemas pro seu chefe (ele usava um mini relógio no pulso recebendo suas missões) .

Como não poderia deixar de ser havia um enorme arsenal de bugigangas em seu uniforme (até no chapéu que não tirava de forma alguma).

O que eu mais gostava era seu automóvel voador que podia se transformar numa maleta comum.

Na década de 90 o herói retornou, mas tiveram várias mudanças. Desta vez, Esquilo Sem Grilo (Super-Secret Secret Squirrel) tinha como segmento Dois Cães Estúpidos.

O herói é conhecido como James Esquilo (agente Triplo Zero) e Moleza continua sendo seu atrapalhado ajudante.

Outro aspecto interessante é que no desenho havia apenas animais. Um búfalo era o seu superior conhecido como “chefe” e seu arqui-inimigo Goldflipper, era um golfinho.

Incluíram novos personagens como agente Penny, uma esquilo fêmea assistente do chefe e Scirocco Mole, irmão gêmeo maligno, do Moleza.

Lembro que teve até um redesign tornando-o mais estilizado e pra mim havia ficado ótimo (pena que durou pouco).

Lembrei do episódio que James ficou de férias e a Penny assumiu como agente de campo. Enquanto Esquilo estava entediado sem saber o que fazer com seu tempo livre. Vai pra um bar no qual vários detetives se reúnem.

E na cena vemos Hong Kong Fu, Elefantástico, Faro Fino e Olho Vivo (a parte legal é que nos quadros da parede mostram os personagens Formiga Atômica e Bionicão).

Na conclusão, Penny está toda quebrada devido as missões e Moleza que havia assumido o lugar dela fez uma bagunça tremenda no escritório. Obviamente o chefe retorna todos aos seus lugares comuns.

Só pra constar, James usa um automóvel que pode se transformar em jato, submarino entre outras coisas.

O Esquilo Sem Grilo original teve 26 episódios, distribuídos em duas temporadas e terminando em 1966.

Já sua segunda versão teve apenas 13 episódios terminando no mesmo ano que começou.

´zé-buscapé

Zé Buscapé – The Hillbilly Bears – 1965

Fazia parte do segmento da Formiga Atômica e do Esquilo Sem Grilo.

Na trama, acompanhávamos as confusões de uma família de ursos caipiras que moram na montanha formada por Zé Buscapé, Bié Buscapé, sua esposa, Florzinha, filha e Chapeuzinho, filho.

Eu lembro que gostava demais daquela forma de falar enrolada do Zé, porque não dava pra entender nada do que dizia.

Geralmente, ele estava sentado cochilando em sua cadeira na varanda e acordava quando Bié gritava seu nome (ela reclamava muito da preguiça do marido). Ou alguém invadia seu terreno atirando com uma espingarda pra defender sua casa.

As aventuras giravam em torno o choque de culturas diferentes, pois havia o jeito simples do campo e a modernidade da cidade.

Os Buscapés tinham uma rixa ferrenha com os Hoopers, uma outra família de ursos.

Zé Buscapé teve uma temporada, com 26 episódios e terminando em 1966.

lula lele

Lula Lelé – Squiddly Diddly – 1965

Ele vivia em Borbolândia, um parque aquático e sempre arranjava alguma forma de escapar. Seu sonho era tornar-se um músico famoso.

Mais geralmente voltava pra sua clausura por causa do Capitão também conhecido como Chefe Winchley que o capturava.

Lula Lelé teve 26 episódios, divididos em duas temporadas e terminado em 1966.

feiticeira-faceira

A Feiticeira Faceira – Winsome Witch – 1965

O desenho fazia parte do segmento com Esquilo Sem Grilo e Lula Lelé.

A Feiciceira Faceira era uma bruxa muito boazinha que usava seus encantamentos pra ajudar as pessoas e os animais.

A personagem também já foi chamada de Vassourinha, mas não sei por qual motivo fizeram assim. E pra fazer sua mágicas a Feiticeira dizia “Ippity-pippity” finalizando com algo que gostaria que acontecesse.

Lembro que ela era um pouco atrapalhada e usava Piaçava, uma vassoura que parecia estar viva como meio de transporte.

Feiticeira Faceira teve 26 episódios divididos em duas temporadas e terminando em 1967.

gordo-magro

O Gordo e o Magro – Laurel and Hardy – 1966

Oliver Hardy (1892-1957) e Stan Laurel (1890-1965) fazem parte de uma tradição de comediantes americanos dos melhores e mais engraçados que já vi na telinha.

Devo acrescentar que ainda temos Jerry Lewis com Dean Martin, Os Três Patetas, Leslie Nielsen, Chevy Chase, Richard Pryor com Gene Wilder e John Candy.

Voltando, a dupla ficou famosa por causa de seus filmes de comédia que fizeram muito sucesso na época de ouro do cinema em Hollywood.

O estilo contrastante de ambos é o que mais chamava minha atenção, pois enquanto o Gordo era impaciente e metido a inteligente.

O Magro era mais calmo fazendo o tipo humilde mais ambos causavam muita confusão em tudo que faziam (transformando as situações num caos total).

Seu sucesso nos filmes foi estrondoso durante as décadas de 1920 e 1930. E assim faziam apresentações teatrais tanto na América, quanto na Europa.

Como não poderia deixar de ser a Hanna-Barbera aproveitou para fazer sua versão da dupla (que mostrava várias das situações que víamos nos filmes).

O Gordo e o Magro teve a grande marca de 148 episódios terminando em 1966.

E pra fechar, a popularidade dos personagens era tão grande que tiveram revistas em quadrinhos lançadas pela Editora Abril.

Jack and the Beanstalk

Jack e os Feijões Mágicos – Jack and the Beanstalk – 1967

É um especial feito para telinha que surgiu inspirado no conto de fadas João e o Pé de Feijão.

Como curiosidade, no ano anterior houve outro especial  de TV com Alice no País das Maravilhas que comentarei num outro post.

Voltando, foi a primeira produção do estúdio que misturou pessoas reais com animação tradicional.

O menino Bobby Riha interpretava Jack e Gene Kelly fez Jeremias o mascate que comprou as vacas do garoto (vendendo os feijões mágicos).

Só pra constar, o ator Gene Kelly além de atuar também dirige o filme.

abbott-costello

Abbott e Costello – The Abbott and Costello Cartoon Show – 1967

Assim como a empresa já havia lançado desenhos baseados nos comediantes O Gordo e o Magro, Jerry Lewis e Os Três Patetas.

Também se inspiraram na famosa dupla de humoristas Budd Abbott e Lou Costelo que faziam um tremendo sucesso na televisão americana durante os anos 60.

A série animada Abbott e Costelo mostrava apenas as confusões que aconteciam com a dupla.

Só pra constar, o próprio Abbott dublou seu personagem, porém Costello havia falecido. E quem emprestou sua voz pro personagem foi Star Irwin, um amigo deles.

Como não poderia deixar de ser a popularidade dos personagens rendeu um gibi. Enquanto que na Terra do Tio Sam foi lançada pela Charlton Comics, aqui em nosso país foi pela Editora Abril.

O desenho Abbott e Costelo teve uma temporada, num total de 39 episódios e terminando em 1968.

new-adventures-huck-finn

The New Adventures of Huckleberry Finn – 1968

Historicamente foi o primeiro programa de televisão que misturava pessoas reais com desenho animado.

Também suponho que “talvez” não tenha sido exibido em nosso país (em minha pesquisa não encontrei nada afirmando que tenha sido veiculado no Brasil).

Os personagens foram baseados no livro clássico de Mark Twain e se concentrava em Huck Finn (Michael Shea), Becky Thatcher (LuAnn Haslam) e Tom Sawyer (Kevin Schultz).

A trama se inicia no Missouri com a tia Polly (tia de Tom) e a Sra. Thatcher (mãe de Becky) parecem angustiadas e preocupadas com os jovens, que estão atrasados ​​pra em casa.

Na verdade, eles estão sendo perseguidos pelo índio Joe que desejava vingança por ter sido preso. A medida que são perseguidos as crianças entram numa caverna e se perdem no seu labirinto.

É quando uma situação estranha acontece, pois vão parar em diversos lugares mágicos sendo sempre perseguidos por uma figura que lembra o índio Joe.

The New Adventures of Huckleberry Finn teve 20 episódios e terminou em 1969.

banana-splits

Os Banana Splits – The Banana Splits Adventure Hour – 1968

Os Banana Splits foi um grupo de atores fantasiados que tocavam música (a música de abertura é inesquecível pra mim).

O quarteto era formado por Fleegle, um cão guitarrista que agia como líder, Drooper, um leão baixista, Bingo, um gorila baterista e Snorky, um elefante tecladista.

Os Banana Splits apresentavam o programa com clipes musicais, entretenimento para crianças, piadas e faziam muitas trapalhadas. Seus principais inimigos eram os Uva Azedas que praticamente não apareciam (mandando mensagens através da Charlie).

Os Banana Splits foi apresentado pela TV Bandeirantes com os desenhos Cavaleiros das Arábias, Os Três Mosqueteiros , Microaventuras e o seriado A Ilha do Perigo.

A parte interessante é que durante sua primeira temporada foi dirigido por Richard Donner diretor do filme do Super-Homem, de 1978 entre outros filmes também.

Só pra constar, a Editora Abril lançou um gibi do grupo. O programa tinha duração de uma hora, teve duas temporadas e terminou em 1970.

DANGER-ISLAND

A Ilha do Perigo – Danger Island – 1968

O seriado tinha apenas 10 minutos de duração e apresentava as aventuras do Prof. Irwin Hayden (Frank Aletter), um arqueólogo, seu assistente Link Simmons (Michael Vincent) e sua filha Leslie Hayden (Ronne Troup).

Eles procuravam uma ilha perdida quando seu barco foi afundado por piratas. Ao chegarem numa ilha misteriosa acabam fazendo amizade com Morgan e Chongo enfrentando diversos perigos desde então.

A Ilha do Perigo teve 36 episódios terminando em 1969.

E pra terminar, também fazia parte do programa Banana Splits o desenho Micro  Aventuras (Micro Ventures).

Na trama, o Professor Carter, sua esposa Jill Carter e seu filho Mike Carter são atingidos acidentalmente por uma máquina encolhedora.

E viajam de buggy a família enfrenta insetos e animais que parecem ameaças gigantes.

Micro Aventuras teve apenas 4 episódios.

Fim da terceira parte e reveja aqui o texto anterior.

 

Hanna-Barbera Productions – Segunda Parte

Hanna-Barbera

Os desenhos da HB invariavelmente apresentam o mesmo esquema que acabou virando uma fórmula de sucesso.

São personagens animais antropomórficos sendo um grande e outro pequeno que na maioria das vezes se antagonizam.

Temos até animais que no mundo real são inimigos tipo predador e presa que agem como amigos. Por exemplo: Tom e Jerry (gato e rato), Lippy e Hardy (leão e hiena), Matraca Trica e Fofoquinha (urso polar e foca) e mais alguns.

Outra coisa que os produtores faziam muito era copiar atores ou seriados consagrados servindo de inspiração para seus personagens.

E agindo assim criaram um mundo de fantasia que cativou a imaginação de milhares de crianças ao redor do mundo durante décadas.

Desta vez, vou deixar de fora os desenhos, Manda Chuva, Jonny Quest e Mosquete, Mosquito e Moscardo, porque já comentei há algum tempo atrás.

Chega de enrolação e vamos ao que interessa

patinho-duque

O Patinho Duque – Yakky Doodle – 1961

É a reinvenção de um personagem que havia surgido nos desenhos de Tom e Jerry.

O Patinho Duque fazia parte do segmento Zé Colméia e o indefeso animalzinho era sempre protegido pelo buldogue Chopper.

Seus antagonistas eram Fibber Fox, uma raposa, The Cat, um gato e Alfie Gator, um jacaré que queriam se alimentar do pato. Só pra constar, o dublador do Alfie Gator era o ator Lima Duarte.

A parte divertida era que Chopper pedia pro Duque tampar os olhos pra que não visse quando estava batendo neles.

O Patinho Duque era um desenho bem simples apresentando mesmo o forte elo de amizade deles.

No total foram produzidos 31 episódios.

wally-gator

Wally Gator – The Wally Gator Show – 1962

Inicialmente foi apresentado junto com dois segmentos no programa The Hanna-Barbera New Cartoon Series (1962).

Os desenhos não tinham nenhuma relação entre si e os personagens eram A Tartaruga Touché e Lippy e Hardy.

Wally Gator é um jacaré que mora no jardim zoológico e em sua jaula desfruta de uma piscina com cadeira. Nos episódios vemos Wally tentando escapar do lugar.

Ele arranjava alguma forma de sair assim que o Sr. Twiddles, guarda do parque se distraia.

Geralmente quando estava solto, Wally causava confusão já que as pessoas saiam correndo ao vê-lo. E várias vezes ele era perseguido ao causar prejuízo para alguém.

O jacaré é marcante pra nós, pois foi dublado pelo ator Lima Duarte que também emprestou sua voz pro gato Manda-Chuva.

Wally Gator teve 52 episódios, distribuídos em duas temporadas e terminando em 1963.

lippy-and-hardy

Lippy e Hardy – Lippy the Lion & Hardy Har Har  – 1962

Foi produzido como segmento dentro do programa “The Hanna-Barbera New Cartoon Series”.

Lippy era um leão que vivia querendo se dar bem agindo sempre de maneira otimista e andava junto com seu melhor amigo Hardy, uma hiena tristonha, pessimista demais (e que quase nunca ri).

Lembro que apesar do Lippy ser o principal eu gostava mesmo era do Hardy, pois falava: “Oh, dia, oh, céus, oh, azar…”, um bordão que eu repetia muito e ainda tinha “Eu sei que não vai dar certo…”

Só pra constar, Hardy participou de um comercial do Unibanco junto com os atores Miguel Falabella e Débora Bloch, em 2003.

Lippy e Hardy teve 52 episódios, distribuídos em duas temporadas e terminando no mesmo ano que começou.

maguila-gorila

Maguila, o Gorila – The Magilla Gorilla Show – 1964

Seus segmentos foram Bacamarte & Chumbinho, Coelho Ricochete e Matraca Trica e Fofoquinha.

Ele morava na loja de animais do senhor Peebles e ficava sempre na vitirine.

As vezes, Maguila era comprado por alguma pessoa, mas devido a sua imensa força física sempre causa alguma confusão.

Quandos os clientes retornavam com o gorila, o senhor Peebles ficava desesperado, porque gastava muitas bananas pra alimentá-lo.

Maguila ficava prestando atenção em tudo que acontecia fora da loja e arranjava várias formas pra fugir.

Quem gostave dele mesmo era a simpática menina Oreo que dizia o bordão:  “Ora eu…”.

Maguila era muito carismático, pois falava de maneira engraçada. Ao fugir aprontava mil e uma confusões, mas depois retornava pra loja. O senhor Peebles era resmungão, no entanto quando o gorila não estava sentia a falta dele.

Só pra constar, o lutador brasileiro de boxe, Adilson José Rodrigues recebeu o apelido de Maguila por causa do personagem.

Na série Harvey, o Advogado, ele participa do episódio “Libertem o Maguila”, feita pelo bloco Adult Swin, do Cartoon Network.

Maguila, o Gorila teve 31 episódios, distribuídos em 2 temporadas e terminando em 1965.

chumbinhobacamarte

Bacamarte & Chumbinho – Punkin’ Puss & Mushmouse – 1964

Bacamarte e Chumbinho eram uma dupla de gato e rato caipiras que viviam brigando entre si.

Sua aventuras geralmente aconteciam no campo algo tipo o sudeste norte-americano.

A parte divertida é que apesar de estarem constantemente brigando, ambos gostavam desse clima de perseguição (e ainda mantinham um certo elo de amizade).

O desenho teve apenas uma temporada, com um total de 24 episódios fazendo parte do segmento citado acima.

matraca-fofoquinha

Matraca Trica e Fofoquinha – Breezly e Sneezly – 1964

O desenho fez parte do segmento tanto de Maguila, quanto de Peter Potamus.

Na trama, Matraca Trica era um esperto urso polar que sempre arranjava alguma forma de entrar no quartel do Exército que havia na região.

A intenção era roubar medicamento pra gripe do Fofoquinha, pois tinham que fugir do Coronel Mandragão.

Matraca Trica e Fofoquinha teve somente 23 episódios, distribuídos numa única temporada e terminando no mesmo ano no qual começou.

coelho-ricochete

Coelho Ricochete & Bláu Bláu – Ricochet Rabbit & Droop-a-Long – 1964

Era outro segmento que fazia parte de Maguila, o Gorila e também migrou para Peter Potamus.

Suas aventuras eram ambientadas no Velho Oeste. Lembro que o Coelho Ricochete era um xerife que corria rápido demais (sua velocidade era tão grande que víamos apenas seu borrão).

Quando saia correndo falava: “Bing-Bing-Bing! Coelho Ricochete”. Em contrapartida Bláu-Bláu seu parceiro era lentíssimo.

O ajudante era tão atrapalhado quanto lerdo e pra piorar seu revólver se desmanchava pra atirar (ao tentar correr como seu chefe acabava se esborrachando em alguma coisa).

Como se não bastasse sua velocidade, o xerife tinha balas especiais que utilizava pra prender os malfeitores.

O Coelho Ricochete teve 23 episódios, distribuídos em duas temporadas e terminando em 1961.

Fim da segunda parte e relembre do texto anterior aqui.

Artista

z-dennis-budd

Misturados

Surfando pela web acabo achando trabalhos espetaculares.

Então escolho artistas que tenham pin-ups com excelente nível de qualidade.

Veja na galeria abaixo a arte impressionante de: Cotta, Dennis Budds, Fred Benes, Joo, Themrocks, Tyrannus e UshmanHayats.

É só clicar no nome pra conferir mais trabalhos do artista

Cotta

cotta (1)cotta (2)cotta (3)cotta (4)cotta (5)cotta (6)cotta (7)cotta (8)cotta (9)cotta (10)

DennisBudd’s

dennis-budd (1)dennis-budd (2)dennis-budd (3)dennis-budd (4)dennis-budd (5)dennis-budd (6)dennis-budd (7)dennis-budd (8)dennis-budd (9)dennis-budd (10)

Fred Benes

fredbenes (0)

fred-benes (1)fred-benes (2)fred-benes (4)fred-benes (5)fred-benes (6)fred-benes (7)fred-benes (8)

fred-benes (9)

fred-benes (10)

Joo 

joo (1)joo (2)joo (3)joo (4)joo (5)joo (6)joo (7)joo (8)joo (9)joo (10)

Themrock’s

themrocks (1)

themrocks (2)themrocks (3)themrocks (4)themrocks (5)themrocks (6)themrocks (7)themrocks (8)themrocks (9)themrocks (10)

Tyrannus

tyrannus (1)tyrannus (2)tyrannus (3)tyrannus (4)tyrannus (6)tyrannus (7)tyrannus (8)tyrannus (9)tyrannus (10)

UsmanHayat’s

usmanhayat (1)usmanhayat (2)

usmanhayat (3)

usmanhayat (4)usmanhayat (5)usmanhayat (6)usmanhayat (7)usmanhayat (8)usmanhayat (9)usmanhayat (10)

Hanna-Barbera Productions

william-hanna-and-joseph-barbera

Ao longo do tempo venho postando textos sobre algumas das empresas de animações mais importantes pra mim.

Sendo que através delas conheci vários desenhos e programas que fizeram parte da minha vida e creio que também da infância de várias outras pessoas.

Foram artigos sobre a Filmation, Ruby-Spears, King Features , Ranki/Bass e também DePatie-Freleng. Nesta postagem comentarei sobre alguns personagens da Hanna-Barbera que durante algum tempo foi uma das mais importantes empresas do ramo de sua época.

A famosíssima empresa de animação foi criada pela dupla William Hanna (1910-2001) e Joseph Barbera (1911-2006), em 1957.

O estúdio já teve o nome de HB Enterprises , HB Production Company e Hanna-Barbera Cartoons, Inc. (sendo mais conhecido popularmente como Hanna-Barbera).

Dizem as lendas que ambos foram funcionários da MGM Cartoons e sua primeira parceria juntos foi no desenho que deu origem pra Tom e Jerry.

A dupla havia se conhecido em 1937 e começaram a trabalhar juntos no estúdio de animação citado acima. Outra história diz que em 1940 enviaram desenhos pra Walt Disney que havia prometido visitá-los em Nova York (mais ele nunca apareceu).

O sucesso de Tom e Jerry iniciou a parceria deles e também a fundação da Hanna-Barbera Productions. Um estúdio que fez a felicidade de milhares de crianças ao redor do mundo com seus personagens inesquecíveis.

Em 1957, a HB foi uma subsidiária da Screen Gems que também era uma subsidiária do estúdio cinematográfico da Columbia Pictures (que se especializou em produções pra telinha).

A Hanna Barbera Productions tornou-se um estúdio independente a partir de 1965 (quando deixou seu vínculo com a Screen Gems).

Em 1996 a empresa foi comprada pela Taft Broadcasting (atual Turner Broadcasting System) que usou boa parte de seu catálogo no canal Cartoon Network quando estava iniciando.

Após a Turner se fundir com a Time Warner o estúdio se tornou uma subsidiária da Warner Bros. Animation e a Hanna-Barbera foi absorvida depois que William Hanna faleceu em 2001.

Em 1999, a Turner deu o canal Boomerang pra Hanna-Barbera exibir seus desenhos, no entanto após 8 anos estão exibindo apenas desenhos novos.

Por último, atualmente o Tooncast está veiculando a maioria dos desenhos clássicos da Hanna-Barbera.

Lembrando que, a Hanna-Barbera tinha o costume de apresentar um show com 3 segmentos sendo que dessa forma lançou vários personagens.

Só pra constar, Jambo e Ruivão foi a primeira série animada da HB lançada na telinha, em 1957. A enorme aceitação do público foi capaz de abrir caminho para que a dupla de criadores trouxessem outros personagens infantis de sucesso.

Nesta postagem, não irei incluir Bibo Pai e Bob Filho, pois já comentei no texto sobre Os Cães da Ficção.

Bom, ao longo destes anos já postei sobre muitos desenhos da empresa e aqui vou mostrar aqueles que ficaram de fora.

plic ploc e chuvisco

Plic, Ploc e Chuvisco – Pixie and Dixie and Mr. Jinks – 1958

Fazia parte do segmento de Dom Pixote e nele tínhamos as aventuras de Plic, Ploc e Chuvisco.

Obviamente era algo que lembrava Tom e Jerry, pois havia perseguição de gato e rato (a única diferença eram os dois ratos).

Como curiosidade, outro fato marcante para época foi o baixo orçamento desta produção que fazia diferir bastante do desenho no qual foi inspirado (citado no parágrafo anterior).

Chuvisco não era muito inteligente e sempre levava a pior contra a dupla de irmãos. O desenho é marcado pela falta de violência e também pelos diálogo engraçados.

Podemos notar que a dupla de irmãos geralmente age de forma otimista e também quanto ao Chuvisco que está sempre comentando com o telespectador qual será seu próximo passo.

Plic, Ploc e Chuvisco migraram pros gibis da Dell Comics e depois da Gold Key.

No total foram 57 episódios, distribuídos em 3 temporadas e terminando em 1961.

loopy-de-loop

Lupe Lebô – Loopy De Loop – 1959

Originalmente, foi uma série de animação em curta-metragem produzida pela dupla William Hanna e Joseph Barbera quando deixaram a MGM. E abriram seu próprio estúdio a Hanna-Barbera Productions.

As primeiras exibições do desenho foram no cinema distribuídas pela Columbia Pictures.

 Loopy Le Beau é um simpático lobo que age como um perfeito cavaleiro. Querendo limpar a imagem de mau que há sobre sua espécie e age sempre ajudando a todos.

O único e maior problema é que mesmo fazendo boas ações, infelizmente no final nunca o que faz dá certo.

Depois Lupe Lebô migrou pra televisão, teve 49 episódios no total e terminou em 1965.

joca-dingue-lingue

Joca e Dingue-Lingue – Hokey Wolf  – 1960

Desenho que também fazia parte do Dom Quixote surgindo para preencher o espaço deixado por Zé Colméia que ganhou série própria.

Só por curiosidade a dupla Joca e Dingue-Lingue são lobos, mas quando foram dublados pela AIC disseram que tratava-se de raposas.

No desenho, Joca está sempre querendo se dar bem e pra isso realiza algumas falcatruas pra conseguir aquilo que precisa. Ao seu lado temos Dingue-Lingue (Ding-A-Ling) que cai nas armadilhas feitas pelo melhor amigo.

Geralmente os planos de Joca consistem em querer ganhar dinheiro fácil ou conseguir algum lugar pra morar da maneira mais fácil possível.

Joca e Dingue-Lingue tiveram duas temporadas, rendendo num total de 29 episódios e terminando em 1961.

ze-colmeia

Zé Colméia – The Yogi Bear Show – 1958

As produções anteriores foram: Jambo e Ruivão (1957), Dom Pixote (1958), Pepe Legal (1959) e Os Flintstones (1960).

O desenho do Zé Colméia era parte do segmento de Dom Pixote, porém devido ao sucesso resolveram providenciar sua própria série animada.

Dizem que a inspiração pro personagem surgiu de Ed Norton (Art Carney), da série de televisão “The Honeymooners”. E outra fonte comenta que seu nome Yogi foi baseado no famoso jogador de beisebol Yogi Berra.

Devido as expressões usadas pelo urso, o jogador  colocou um processo de difamação contra o estúdio. Então, eles alegaram que foi coincidência, no entanto fontes ligadas a empresa afirmam que Berra foi usado sim como inspiração.

Zé Colméia é um urso que mora no Parque Jellystone e suas aventuras giram em torno de sua adoração por comida.

Sua principal diversão era privar os visitantes do parque de suas cestas de piquenique. Em sua companhia temos o inocente urso Catatau que sempre estava querendo fazê-lo desistir de suas intenções malucas.

Lembrando que Catatau foi dublado por Lima Duarte que também emprestou sua voz para outros personagens da Hanna-Barbera.

Voltando, como nem tudo são flores havia o Guarda Chico (ou Guarda Smith), um guarda florestal que constantemente perseguia o Zé Colméia.

O desenho era divertido pelas situações que o urso aprontava e também por seu bordão: “mais esperto do que um urso comum” ou ainda: “mais esperto do que a maioria dos ursos”.

Seu coração tinha dono era a ursa Cindy que tinha um guarda-chuva e recriminava as atitudes do seu noivo.

Devido ao sucesso o personagem teve vários outros desenhos e participações especiais ao longo das décadas.

No início da década de 90, o urso voltou no desenho A Turminha do Zé Colméia.

Nele tínhamos alguns personagens mostrados na adolescência. Zé Colmeia, seu amigo Catatau, sua paixão Cindy, Dom Pixote, Leão da Montanha, Smith e os vilões Dick Vigarista e Muttley.

Seguia o estilo de Scooby-Doo, pois havia uma agência de detetives resolvendo mistérios que era supervisionada pelo Guarda Smith.

As aventuras acontecem na cidade de Jellystone, na qual a turminha se reúne no shopping de mesmo nome.

A Turminha do Zé Colméia teve uma temporada com 19 episódios e terminando em 1992.

Em 2011, tivemos Zé Colméia: O Filme, um live-action que mostrava a dupla de ursos feita em CGI.

A produção é muito fraca, porém é relevante comentar que o Guarda Smith foi interpretado por Tom Cavanagh que ficou famoso no seriado The Flash como Dr. Harrison Wells.

Continuando, como segmento de Zé Colméia eram apresentados O Leão da Montanha e O Patinho Duque.

O desenho do Zé Colméia teve 2 temporadas com 35 episódios e terminou em 1961.

pepe-legal-e-babalu

Pepe Legal – Quick Draw McGraw – 1959

O desenho era acompanhado de Bibo Pai e Bob Filho com Olho-Vivo e Faro-Fino.

Geralmente, as aventuras do Pepe Legal aconteciam no Velho Oeste.

Isso já vinha sendo mostrado na abertura com ele numa carroça passando por desfiladeiros, pontes, riachos e as rodas do veículo se adaptando conforme o lugar que ia passando (no final quando queria parar Pepe Legal se dava mal).

Pepe Legal era um destemido xerife que não era muito inteligente, porém exercia aquele cargo importantíssimo. Sua sorte era ter em sua companhia o burrinho Babalu (Baba Looey) que demonstrava ser bastante esperto e falava com um sotaque mexicano carregado.

Quando a situação apertava, Pepe Legal se transformava no El Kabong, uma óbvia imitação do Zorro. Ele se balançava numa corda e batia com um violão na cabeça dos bandidos.

Fora isso ainda tinha o Rafeiro, seu cachorro de estimação que ao comer uns biscoitos caninos fazia tudo que precisava (a parte engraçada é que o cachorro após comer o biscoito flutuava maravilhado).

Pepe Legal teve 3 temporadas, num total de 45 episódios e terminado em 1961.

Depois disso o personagem ainda apareceu em outros desenhos: A Turma do Zé Colméia, Os Ho-ho-límpicos, A Corrida Espacial do Zé Colméia, Samurai Jack e Johnny Bravo.

Pepe Legal também teve uma participação em, “Harvey Birdman, Attornye at Law”, onde foi preso por fazer sátiras políticas sobre armas norte-americanas com seu violão.

 

olho-vivo-faro-fino

Olho-Vivo e Faro-Fino – Snooper and Blabber – 1959

A dupla de detetives particulares fazia parte do segmento de Pepe Legal.

Olho-Vivo e Faro-Fino foram inspirados nos filmes e seriados de detetive e por isso usavam chapéu e sobretudo.

Eles tinham uma agência sendo convocados pra algum caso. Olho-Vivo era um gato que agia de forma destemida e era meio burro (mais na verdade se achava esperto).

Enquanto Faro-Fino era um rato que adorava seu chefe, mas era ele quem resolvia os problemas.

Foram produzidos 45 episódios, distribuídos em 3 temporadas e terminando em 1960.

Leao-da-montanha

Leão da Montanha – Snagglepuss – 1961

Surgiu como segmento do desenho citado acima e um detalhe interessante é que o Leão da Montanha apareceu como coadjuvante do Pepe Legal (agindo como vilão pra roubar uma ovelha).

Só pra constar, a popularidade do personagem cresceu após aparecer nas séries animadas: Bibo Pai e Bob Filho e Olho-Vivo e Faro-Fino.

O Leão da Montanha vivia numa caverna tentando deixar o lugar o mais agradável que pudesse. Infelizmente, ele era muito azarado, porque tudo que fazia acabava dando errado.

Ele agia de um modo elegante, citando Shakespeare de quem era fã e possuía uma cor rosada. Algo que lembrava outro personagem famoso A Pantera Cor-de-Rosa, porém a única diferença era o colarinho, punhos e a gravata borboleta.

Seu antagonista era o Major, um caçador baixinho que desejava levar a cabeça do leão pra sua sala de troféus.

O que eu mais lembro do Leão da Montanha era seu bordão: “saída, pela esquerda!” ou “saída, pela direita!” e também “Pelas barbas de Netuno!”.

O Leão da Montanha teve 32 episódios apresentados em duas temporadas e terminando em no mesmo ano no qual foi produzido.

Ficou sumido por dez anos só retornando como coadjuvante nos desenhos Arca do Zé Colméia, A Turma do Zé Colméia, Os Ho-ho-límpicos, Zé Colmeia e os Caça-Tesouros (e mais algumas participações especiais).

E pra fechar, recentemente a DC Comics trouxe uma reinterpretação do personagem mostrando como um “dramaturgo gótico gay sulista”.   Pra mim é muita preguiça, pois preferem mudar personagens antigos do que criar um totalmente novo.

Fim da primeira parte.

Fawcett Comics – Úlltima Parte

America's_Greatest_Comics_Vol_1_2

Durante minhas pesquisas encontrei diversos outros personagens que foram lançados pela editora.

Devido a quantidade ser muito grande optei em apenas mostrar aqueles que habitaram a Terra-S.

No entanto, quem quiser verificar pode clicar neste link pra descobrir outros personagens da Fawcett Comics.

Chega de enrolação e vamos ao texto

captain-midnight

Captain Midnigth

O herói surgiu primeiro numa série radiofônica patrocinada pela Skely Oil Company.

Captain Midnight havia sido criado pelos roteiristas de rádio Wilfred G. Moore e Robert M. Burtt. A dupla também  já tinha feito The Air Adventures de Jimmie Allen, um outro programa bem sucedido para Skelly, em 1933.

Voltando, seu sucesso foi tão absoluto que durou de 1938 a 1949. Só pra constar o herói era querido tanto por adultos, quanto crianças e até militares da Army Air Corp.

Na história, o Capitão Jim “Red” Albright era líder do Esquadrão Secreto, uma  organização paramilitar composta por pilotos, tanto homens, quanto mulheres e mecânicos.

Juntavam-se a eles alguns cientistas que lutavam contra sabotagem e espionagem no período anterior da entrada americana na Segunda Guerra Mundial.

O Esquadrão Secreto era formado por: Chuck Ramsay (comandante do herói), Ichabod “Ikky” Mudd (mecânico da equipe), Joyce Ryan, Agente Kelly, SS-11 e major Barry Steele.

Havia também Mister Jones, pseudônimo usado pelo misterioso funcionário do governo que criou o Esquadrão Secreto e fez do Capitão Midnight seu comandante, implicitamente o Presidente dos Estados Unidos.

Durante a Segunda Guerra Mundial, suas aventuras mudaram pra a Europa, indo ao Pacífico, América do Sul e a Ásia. Tendo que enfrentar os vilões da Axis (Baron von Karp, o almirante Himakito e von Schrecker) que tentavam roubar as mais novas armas e aviões das Forças Aliadas.

O maior inimigo deles é Ivan Shark e em sua companhia estavam: Fury Star, sua filha, Gardo, braço direito e Fang.

Quando terminou a guerra, o capitão e sua equipe passaram a combater criminosos.

Em 1942, a Columbia Pictures lançou um serial de 15 capítulos do Captain Midnight tendo Dave O’Brien interpretando o herói.

A diferença é que o personagem foi usado como uma identidade secreta mascarada pro Capitão Albrigth.

Depois em 1954 a Screen Geems produziu uma série pra telinha estrelada por Richard Webb. A diferença é que o Capitão Midnigth era um veterano da Guerra da Coréia e o Esquadrão Secreto transformou-se numa organização privada.

Foram apresentados 39 episódios com duração de meia hora cada e terminado em 1956.

A primeira editora a publicar o personagem foi a Dell Comics na ediçao The Funnies, que logo se tornou New Funnies (mas trocou os heróis por Andy Panda seus Amigos).

Na Fawcett Comics, o herói foi apresentado pelo Capitão Fraldinha na edição Captain Midnigth #1 (1942).

Captain Midnigth era escrito por Otto Binder e tinha arte de seu irmão Jack Binder.

Essa versão era bastante diferente daquela que havia sido mostrada no rádio.

Albrigth era um cientista e inventor de nível genial que possuía um laboratório secreto no deserto. Além disso seu traje era um tipo de planador com asas permitindo que voasse sem avião.

Como se tudo isso ainda fosse pouco tinha diversas invenções: Doom Beam Torch, uma lanterna que projetava seu símbolo pra marcar seus inimigos numa luta, tanque pra perfuração subterrânea, um porta-aviões voador (olááá Aeroporta-Aviões, da Marvel!!!), um artefato que liberava nuvens pra ofuscar seus adversários entre outras coisas.

Outro fato curioso é que o Esquadrão Secreto surgia esporadicamente e na equipe só tínhamos Chuck Rmasey, Joyce Ryan e Ichabod Mudd.

Depois, Midnigth mudou de super-herói pra herói espacial quando construiu uma série de foguetes indo pro espaço. Além de encontrar vida fora de nosso planeta se deparou com o vilão Xog, Rei de Saturno e também com Jagga, Space Raider seu inimigo mais recorrente.

Essa versão da Fawcett Comics teve um total de 67 edições e durou até 1948.

dark-horse

Por último, a Dark Horse Comics apresentou uma versão do herói em 2012.

O Captian Midnigth é uma misturas das diferentes versões mostradas anteriormente.

Durante a Segunda Guerra Mundial, ele lutou com ajuda do Esquadrão Secreto contra o inventor nazista Ivan Shark e sua filha Fury. Nessa época criou seu “traje planador” anti-gravidade usando tecnologia alienígena fornecida pela organização paramilitar Project Black Sky.

Após a morte de seu arqui-inimigo, o Capitão ficou congelado acordando nos dias atuais.

Então, junto com o agente do governo Skyman encontra outros super-heróis e se une a Ghost e X pra lutarem contra o vilão Tempus.

wow-comics

Mister Scarlet e Pinky

Foi criado por France Herron e Jack Kirby surgindo na edição Wow Comics #1, em 1940.

Brian Butler é um advogado que secretamente luta contra o mal em sua cidade. Devido ao sucesso obtido seu emprego estava frequentemente em perigo por causa da falta de crimes.

Por causa disso teve que conseguir diversos empregos diferentes pra completar a renda familiar.

Mister Scarlet é um atleta de nível olímpico, um acrobata habilidoso e também é um excelente detetive. Além de poder voar, usa alguns dispositivos que inventou pra ajuda-lo a prender os criminosos e fora isso demonstra ter grandes habilidades de combate corpo-a-corpo.

Pinky the Whiz Kid foi criado por Otto Binder e Jack Binder surgindo na edição Wow Comics #4 (1941).

Pinky Butler é filho adotivo do promotor público Brian Butler sendo seu ajudante mirim no combate ao crime.

Os personagens retornam na década de 70 como integrantes do Esquadrão da Justiça de Shazam. Na aventura que combatem diversos vilões junto com a Liga e a Sociedade da Justiça.

No final da Crise dos anos 80, Pinky diz que assumiu o manto de Mister Scarlet após a morte de seu pai. Foi explicado que eles mantiveram sua juventude desde a década de 40, porque o Mago Shazam mantinha um campo de proteção ao redor da cidade. Algo que permitia seus habitantes envelhecerem de uma forma mais lenta.

E pra fechar, Mister Scarlet surge no Reino do Amanhã, muito parecido com o Savage Dragon, porém na cor vermelha.

minute-man

Minute-Man

Foi criado por Charlie Sultan surgindo pela primeira vez no gibi Master Comics #11, de 1941.

Jack Weston é um soldado com soberbos dons físicos e acrobáticos que lutou na Segunda Guerra Mundial e seu uniforme foi inspirado na bandeira americana.

Suas missões envolviam lutas contra agentes inimigos e espiões que estavam no território americano. Sua identidade secreta era conhecida paenas pelo seu superior, General Milton, que mandava o herói pra missões não oficiais (e de infiltração atrás das linhas inimigas).

Minute-Man foi integrante da equipe Crime Crusaders Club, de Fawcett City. E também do Esquadrão da Justiça naquele crossover dos anos 70.

Como curiosidade no Brasil o herói foi conhecido como “Homem-Minuto”, “Minuto, o Homem-Exército, O Exército de Um Homem Só e também Hércules.

Seu nome original faz referência aos milicianos durante a Revolução Americana composta por fazendeiros que rapidamente se organizavam formando tropas pra enfrentar os ingleses.

No filme “O Patriota” , protagonizado por Mel Gibson temos um ótimo exemplo disso.

Durante a época Pré-Crise, Minute-Man era da Terra-S. E sua primeira aparição nesse universo foi numa aventura que salvou Billy Batson do Senhor Cérebro e do Pelotão Arco-Íris.

Quando sua história foi reescrita, Weston defendeu Fawcett City durante o Pós-Guerra. Em sua aposentadoria surge como agente do governo que se alia sempre que necessita ao Capitão Marvel.

Minute-Man, morreu na edição Justice Society of America (vol.3) #3 (2006) mudaram seu nome pra Jack Burton sendo assassinado por um desconhecido.

O personagem é um daqueles heróis patrióticos que tiveram suas descendências interrompidas por Vandal Savage. Na intenção que seus poderes e qualidades naturais não fossem de seus descendentes.

golden-arrow

Golden Arrow

Surgiu pela primeira vez na edição Whiz Comics #2, em 1940.

Roger Parsons é  filho do inventor Paul Parsons que desenvolveu um tipo de gás pra transporte de balão.

O problema é que Brad Braddock, um concorrente ganancioso, planejou contra Parsons e abateu seu balão no momento em que estava testando a fórmula.

Infelizmente, Gloria, sua esposa e Roger seu filho estavam no balão. Ambos os adultos morreram caindo num local pouco povoado do oeste americano (sobrevindo apenas o bebê).

Nugget Ned, um velho garimpeiro criou o menino como se fosse seu, ensinado-o a se defender e a atirar como um arqueiro experiente.

Quando estava morrendo, Ned contou a verdade pro jovem que resolveu mudar seu nome pra Golden Arrow partindo no cavalo White Wind decidiu vingar seu pai agindo onde houvesse problemas.

Apesar de suas aventuras serem ambientadas no Velho Oeste na Whiz Comics #43, Golden Arrow agiu na companhia do Capitão Marvel e do Spy Smasher (mostrando algo mais recente).

A DC Comics comprou os direitos do herói publicado pela Fawcett, mas não conseguiu renovar os direitos autorais de Whiz Comics #2, e essa versão do personagem ficou em domínio público.

A DC tem o direito das aventuras subsequentes de Golden Arrow, mas o herói está jogado no limbo.

Espero que tenham gostado e reveja aqui o texto anterior.

Fonte de Pesquisa: Wikipédia, Terra Zero, Comic Vine e Guia dos Quadrinhos.