Imagens

DANGER-MOUSE

Desenhos Anos 2010

Sei que esta década ainda não acabou, mas eu já vou comentar os desenhos que pra mim merecem destaque.

Lembrando que eu fiz textos sobre Os Vingadores, Transformers Prime, Thunderbirds, Mickey MouseTartarugas Ninjas, Scooby-Doo Mistério S/A. Titã Simbiônico e O Show dos Looney Tunes.

Chega de enrolação e vamos ao que interessa

Danger Mouse – 2015

Pra quem assistiu a versão dos anos 80 com certeza vai ficar nostálgico ao ver esse novo desenho.

Além de DM é claro que os personagens principais voltaram como: Penfold (antigo Penaforte), o Coronel K e o vilão Silas Greenback, antigo Barão Silas Costaverde. Houve uma mudança pros nomes originais (mais não sei explicar por qual motivo).

Notei que Penaforte ficou mais engraçado, pois deram um destaque maior como ajudante do herói e acrescentaram a Dra. Squakencluck, uma galinha cientista inteligentíssima.

Outra personagem que se destaca é a Jeopardy Mouse, uma agente secreta americana tão boa quanto DM (a parte legal é que ambos ficam competindo).

Há elementos marcantes como o narrador que participa das aventuras, o QG que está bastante grande, os países do mundo continuam surgindo como fotos e o Danger Car, automóvel do herói que pode se transformar em diversos veículos de transporte (submarino, aeronave e etc..).

Nem preciso comentar que DM é inteligente e destemido, mas torna-se desengonçado quando o assunto é tecnologia (quebrando tudo em suas maõs).

Danger Mouse é um desenho divertido que apresenta aventuras sensacionais e empolgantes na medida certa. E só pra constar, a série animada faz parte do catálogo da Netflix.

gumballl

O Incrível Mundo de Gumball – The Amazing World of Gumball – 2011

Acompanhamos as aventuras dos irmãos Gumball e Darwin Watterson na cidade de Elmore (que não existe de verdade).

O grande barato deste desenho é a família Watterson composta por gatos Gumball e sua mãe Nicole, coelhos Ricardo e Anais e Darwin que é um peixe (que foi adotado).

Fora isso há muita confusão durante os episódios, mas geralmente as situações acontecem por causa do Gumball que se acha o centro de tudo. Darwin faz o estilo bonzinho, simpático e fofo.

Mais Anais demonstra ser muito inteligente tirando onda com seus irmãos. Nicole é trabalhadora se esforçando muito por seus entes queridos, no entanto Ricardo é uma negação mesmo tendo boas intenções.

O que chamou mesmo minha atenção é a mistura de desenho com cenários reais algo que fiquei viajando quando vi pela primeira vez.

E as crianças estudam no colégio Elmore Junior High, porém o prédio existe de verdade é o edifício da Abraham Lincoln High School (São Francisco).

Fora isso os personagens coadjuvantes são vários e os mais estranhos possíveis.

Temos: Penny (amendoim), Hector (gigante), Boberto (robô), Tina (dinossauro), Alan (balão), Carmen (cactu), Carrie (fantasma),  entre vários outros.

Meus episódios preferidos são “O Desastre”, no qual Rob através de um controle remoto viaja no tempo estragando a vida de Gumbal como vingança.

E sua sequência “A Reprise”, Gumball após cair no vazio retrocede mais uma vez no tempo. Afim de recuperar o controle remoto evitando que aquele dia em que caiu no vazio e perdeu toda sua família volte a acontecer.

Há outros episódios legais como a Sra. Simio se fingir de amiga dos garotos ou Darwin indo pra escola de gênios no lugar Anais, no entanto o texto ficaria enorme.

galáxia wander

Galáxia Wander – Wander Over Yonder – 2013

Eis um dos desenhos mais sensacionais que já vi. Galáxia Wander foi criado por Craig McCraken que já nos presenteou com As Meninas Superpoderosas e Mansão Foster para Amigos Imaginários.

Wander é um viajante intergaláctico despachado e bonachão que anda na companhia de Sylvia, sua montaria e melhor amiga que na maioria das vezes sempre dá bons conselhos.

Esse esquema manjado já existe desde os tempos da Hanna-Barbera e também da Warner Bros, pois o principal ou animal grande é burro e seu coadjuvante é um “pouco” mais esperto.

Voltando, o principal inimigo é o Lorde Cólera que junto aos seus capangas tenta dominar o universo. Wander sempre ajuda a todos aqueles que precisam dele, mas agindo de uma maneira doida e tresloucada.

A principal característica é um visual bem colorido com histórias surreais que ultrapassam o nonsense.

tuff-puppy

T.U.F.F. Puppy – 2010

Essa série animada foi criada por Butch Hartman que também nos presenteou com Os Padrinhos Mágicos e Danny Phantom.

Dudley é um cão agente secreto que apresenta inteligência alguma, mas em compensação é habilidoso em várias outras coisas.

Ele trabalha na agência de combate ao crime na Turbo Unidade Força Feroz ( T.U.F.F –Turbo Undercover Fighting Force).

Sendo comandada pelo Chefe, uma pulga, sua parceira é Kitty Katswell, uma gata especialista em várias técnicas de combate e armamentos. Ainda temos o cientista da equipe, Keswick que demonstra ser muito atrapalhado.

As aventuras geralmente surgem na intenção de proteger Petropolis, por causa do vilão Verminoso Snaptrap, líder da agência criminosa D.O.O.M. (Diabólica Ordem Ofensiva Mundial – Diabolical Order of Mayhem).

Seus capangas são: Ollie (doninha), Larry (gambá) e Francisco (jacaré). Porém há outros personagens secundários tipo: o vilão Bird Brain (albatroz), Zippy (colibri), Chameleon (camaleão), Derek entre outros.

MILO MURPHY'S LAW - Key Art. (Disney XD)

A Lei de Milo Murphy – Milo Murphy’s Law – 2016

Feito pelos mesmos criadores de Phineas e Pherb (Dan Povenmire e Jeff “Swampy” Marsh) pra mim é um dos melhores desenhos que já vi.

Desta vez, acompanhamos as aventuras desastrosas e catastróficas de Milo Murphy que afirma ser descendente de Edward Aloisius Murphy, da tal “Lei de Murphy”.

Essa famosa lei é muito pessimista, pois afirma que: “Tudo o que puder dar errado dará”.

No desenho o aspecto mais importante para notarmos é que Milo utilizando sua mochila está sempre preparado para qualquer eventualidade (ou seja o que for inesperado).

As situações que acontecem são totalmente absurdas e fora do comum. O problema é que o seu azar afeta a qualquer pessoa que estiver ao lado do garoto, mas Milo leva tudo de uma maneira bem otimista.

Seus amigos Melissa Chase e Zack Underwood curtem diversas aventuras ao seu lado.

Outros personagens bem interessantes são os viajantes do tempo Balthazar Cavendish e Vinnie Dakota que desconfio são um tipo de homenagem para Doctor Who (eles são muito atrapalhados).

Gravity-Falls

Gravity Falls: Um Verão de Mistérios – Gravity Falls – 2012

Acompanhamos as estranhas aventuras dos irmãos gêmeos Dipper e Mabel Pines que foram enviados pra passar suas férias de verão com seu tio-avô Stanford Pines.

As crianças precisam ajudar, “Ti-vô” Stan a administrar “A Cabana do Mistério”, uma armadilha turística na cidade enquanto secretamente investigam casos envolvendo criaturas estranhas e forças sobrenaturais.

Diper encontrou um diário secreto que mostrava informações macabras sobre Gravity Falls.

Esses mistérios assustadores é o que tornam o desenho sinistro e ás vezes até assustador. Mas durante os episódios os moleques recebem ajuda do Soos Ramirez e de Wendy Corduroy (amigos que trabalham na Cabana).

Durante os episódios vemos outros personagens tipo: Candy Chiu e Grenda (melhores amigas de Mabel), Stanley Pines (irmão gêmeo do Ti-vô Stan), Gideão Gleeful (rival de Stanley Pines), Os Northwests (a família mais popular e rica de Gravity Falls), Xerife Blubs e Oficial Durland (os dois idiotas e oficiais de polícia da cidade), Bill Cipher (principal inimigo das crianças) entre diversos outros.

Veja na galeria abaixo outros desenhos desta década que já está quase terminando.

 

Anúncios

Imagens

z-wilma-flintstone-by-chrisdelara

Sexy Girls

Sempre quando estou surfando pela web, acabo encontrando diversas pin-ups que merecem destaque.

Então contemple nas imagens abaixo algumas musas dos desenhos animados que tenho certeza que você irá gostar.

Nesta galeria temos: Wilma Flintstone, Pedrita, Callie Briggs, Motoko Kusanagi, Mulher Elástica, Jill Valentine, Mandy,  Rey Ayanami entre várias outras

Imagens

z-miss_melnitz_by_jay_tigran

Sexy Girls

Sempre quando estou surfando pela web, acabo encontrando diversas pin-ups que merecem destaque.

Então contemple nas imagens abaixo algumas musas dos desenhos animados que tenho certeza que você irá gostar.

Nesta galeria temos:  Elsa, Anna, She-ra, Jane e Judy Jetson, Chun-Li, Mel Jones, Sam Phantom, Candace Flynn entre várias outras

Imagens

z-moana-by_rossdraws

Sexy Girls

Sempre quando estou surfando pela web, acabo encontrando diversas pin-ups que merecem destaque.

Então contemple nas imagens abaixo algumas musas dos desenhos animados que tenho certeza que você irá gostar.

Nesta galeria temos: Moana, Bulma, Feiticeira, Sandy Bochechas, Misty, Mégara, Lara Croft, Gwen Tennyson entre várias outras

Imagens

z-penelope-pistop

Sexy Girls

Sempre quando estou surfando pela web, acabo encontrando diversas pin-ups que merecem destaque.

Então contemple nas imagens abaixo algumas musas dos desenhos animados que tenho certeza que você irá gostar.

Nesta galeria temos: Penélope Charmosa, She-ra, Jane Jetson, Mavis, Boa Hanckok, Kim Possible, Tifa Lockhart, Princesa Alurra entre várias outras

Imagens

z-action-comics-by-alex-ross

Superman 80 anos

Um dos maiores ícones da cultura pop reconhecido e querido ao redor do mundo todo.

“Mais rápido que uma bala!”, “Mais forte que uma locomotiva!”, “Capaz de saltar sobre os prédios mais altos com um simples pulo”, “Olhem! Lá no céu!”, “É um pássaro! É um avião!”

“Não! É o Super-Homem!”

“Sim, é o Super-Homem – estranho visitante de outro planeta, que veio á Terra, com poderes e habilidades superiores ás de qualquer mortal.

Super-Homem- pode mudar o curso do rio mais caudaloso, dobrar o aço com as mãos, ele que na vida real é Clark Kent, um discreto repórter de um grande jornal de Metrópolis, trava uma batalha sem fim pela Verdade, pela Justiça e pela América.”

Instigando a imaginação do ouvinte a primeira versão do Azulão depois dos gibis foi a série radiofônica de 1940.

Não é novidade afirmar que o gênero surgiu junto com o maior de todos os super-heróis em Action Comics #1, em 1938.

Seus criadores Jerry Siegel (1914-1996) e Joe Shuster (1914-1992) amargaram uma longa e sinuosa jornada até finalmente conseguirem lançar o Super-Homem.

Durante a Era de Ouro o Homem do Amanhã tinha uma imagem muito diferente da qual estamos acostumados. Seu short estava maior, a capa era indestrutível e principalmente não podia voar (apenas dava longos saltos).

A explicação dos poderes do Super era bem simples, pois sua força se baseava nas formigas enquanto o gafanhoto explicava seus grandes saltos.

Depois foram acrescentado outros poderes e explicando de uma forma mais científica.

Rapidamente o herói tornou-se um símbolo de justiça para as pessoas comuns numa época conturbada (Grande Depressão). Em suas páginas o Azulão lutava contra políticos corruptos, defendia os inocentes e prevenia catástrofes inspirando vários autores pro surgimento de outros personagens.

Um sucesso absoluto desde seu lançamento até os dias atuais, o Superman engloba muito mais do que poderíamos imaginar.

O “S” de seu emblema significa esperança e através de suas atitudes devemos cooperar pra que futuramente haja um mundo melhor.

Será uma ingenuidade minha num mundo cada vez mais tão violento? Afirmo que não amigo leitor. A esperança é algo que nós seres humanos devemos sempre mante-la dentro de nós.

O Superman demonstra que mesmo sendo tão poderoso quer apenas que a humanidade possa algum dia caminhar com os seus próprios passos e prosseguir sozinha.

Bom, não me recordo quando foi o meu primeiro contato com o Superman nos gibis, no entanto a edição que ele é divido em dois por um casal de feiticeiros é a mais antiga que posso lembrar.

Devo confessar que a versão de George Reeves também traz ótimas lembranças pra mim, pois foi apartir dele que comecei a conhecer o Super.

Mais sinceramente quem serviu de ponta pé inicial pra que eu me tornasse fã do herói foi Christopher Reeve. Sua atuação como Super-Homem é tão marcante que hoje tantos anos depois ainda é aplaudida como a forma definitiva de representar o herói.

Mesmo com todos os seus defeitos no roteiro como a inesquecível cena de fazer a Terra girar ao contrário pra voltar o tempo, símbolo sendo lançado e um estranho beijo amnésico. Não há como negar que é a minha versão preferida de todas que já assisti em minha vida.

O Superman ao longo das décadas possui várias versões e uma das mais famosas foi feita pelo Fleischer Studios, em 1941.

Nos gibis o herói não voava, porém isso foi remediado nesta versão animada lançada nos cinemas daquela época.

Pra mim a versão dos Fleischer é tão importante que mesmo anos depois Bruce Timm utilizou diversos de seu elementos para compor a Série Animada, na década de 90.

Porém não é só de desenhos que vimos o Azulão, pois a clássica reformulação de John Byrne trouxe um personagem inteiramente novo.

A DC Comics havia lançado a Crise nas Infinitas Terras e depois desta saga reiniciou praticamente todo o seu panteão de heróis.

John Byrne, um dos melhores contadores de história e desenhistas de todos os tempos pra esse humilde comentarista. Teve a árdua tarefa de recontar toda a origem do kriptoniano.

Nesse período o Homem de Aço não era mais um deus invencível, Clark Kent teve seu caráter moldado pela criação de seus pais adotivos, seus poderes surgiram apenas na vida adulta e havia um homem com o qual poderíamos nos identificar.

Além disso, Lex Luthor deixou de ser aquele cientista maluco da Era de Prata e Lois Lane também foi atualizada para uma mulher mais independente.

A mudança mais radical foi a perda da amizade com o Batman, pois ambos divergiam na forma de combate ao crime (e isso virou uma regra por algum tempo).

Desse vespeiro o saldo ruim foi retirar da cronologia a Supergirl e o Superboy, mas Byrne depois arranjou formas de traze-los de volta.

As mudanças promovidas nesse período foram as melhores pra mim sendo que realmente valeram a penas terem sido feitas.

Na década de 90, o Escoteiro Azul morreu combatendo Apocalypse. O embate com o monstro e sua ida pro além foi algo tão impactante que virou notícia nos jornais e na telinha também.

Depois disso acompanhei os gibis do herói até aquele momento no qual foi dominado pelo artefato kriptoniano.

E fiquei um bom tempo sem ler suas edições até que surgiu uma “nova” versão da Liga da Justiça em Os Melhores do Mundo com arte de Howard Porter e roteiros de Grant Morrison (a qual tenho todas as edições guardadas até hoje).

Ao final dessa coleção fiquei longos anos sem comprar gibis do herói, mas fico acompanhando notícias pela web.

Lembrei também do Superman que surgiu após a Saga Ponto de Ignição que estava conectado a versão original de 1938 (feito numa roupagem mais atual).

Infelizmente, ficamos sabendo da terrível notícia que Henry Cavill não fará mais o personagem pro Universo Estendido DC Comics (pra mim é inegável que ele ficou ótimo como Superman).

O problema é que teremos que esperar mais algum tempo pra ver quem erguerá o manto e a capa do Azulão. Nós sabemos que ao longo das décadas sempre mudará o ator, no entanto o Superman é eterno.

Continuando, o Superman da fase Renascimento (Rebirth, no original) veio após a Saga dos Novos 52. Devido a isso tivemos duas versões de Kal-El com experiências de vida diferentes.

Deste período o Super precisa ensinar seu filho a usar seus poderes e o anterior é o Clark que aprendemos a gostar que morreu no embate contra Apocalypse.

Como saldo pra resolver a bagunça, o Super da Nova Terra morreu e aquele mais velho ficou em seu lugar mantendo seu legado.

E pra fechar, atualmente o seriado Krypton narra as aventuras de Seg-El, avô do Azulão que luta para resgatar a honra da sua família e salvar seu amado mundo do caos.

Existem várias versões do Superman ao longo das décadas qual é a sua preferida?

Veja na galeria abaixo algumas imagens do herói que garimpei na web