Imagens

z-jean_grey_by_fredbenes

Marvel Girls

Contemple na excelente galeria abaixo algumas das mais lindas personagens da Marvel Comics

Aqui você irá encontrar: Jean GreyTempestade, Lady SifMary Jane, Psylocke, Capitã Marvel, Medusa, Elektra entre várias outras musas que garimpei na web

Anúncios

Imagens

z-amazing-spiderman-alex-ross

Variadas

Confira na galeria abaixo diversas imagens que garimpei na web

Aqui você irá encontrar: Homem-Aranha, Batman, Dragon Ball, Space Ghost, He-Man, Star Trek, Pernalonga, Raio Negro, Thundercats, Ultraman Jack, Transformers entre vários outros

Imagens

lara_croft_temple_of_osiris_by_tholiaart

Sexy Girls

Sempre quando estou surfando pela web, acabo encontrando diversas pin-ups que merecem destaque.

Então contemple nas imagens abaixo algumas musas que tenho certeza que você irá gostar.

Nesta galeria temos: Lara Croft, Janine Meltniz, Maddie Fenton, Candace, Star, Garnet, Pérola, Nicole Watterson, Misato Katsuragi, Ladybug, Titia Avó entre várias outras

 

Imagens

mask-blue-falcon

Scooby-Doo! A Máscara do Falcão Azul

Nesta animação temos homenagem pra vários heróis da Hanna-Barbera: Space Ghost, Os Herculóides, Mightor, Os Impossíveis, Frankenstein Jr e o Falcão Azul do título.

Continuando, além dos desenhos antigos essa versão do cão medroso também homenageia o desenho original do Scooby, de 1969 (podemos notar isso pelo design da turma).

Em, Scooby-Doo! A Máscara do Falcão Azul (Scooby-Doo! Mask of the Blue Falcon) vemos Salsicha e seu cachorro lendo gibis.

E todos estão indo pro Festival MegaMundo de Revista em Quadrinhos, uma convenção de quadrinhos. Na cidade de San Pedro sendo que a famosa Comic-Con, de San Diego deve ter servido de inspiração pro desenho.

Na trama haverá um remake do Falcão Azul e Dinamite o Bionicão e esse novo filme terá mais ação. Sendo que o desenho do herói aqui é tratado como um seriado antigo, pois o Falcão original foi interpretado pelo ator Owen Garrison.

Como seus tempos de glória há muito já se foram Garrison sobrevive dando autógrafos nessas convenções.

Durante o festival temos a apresentação do trailer desta nova versão do Falcão Azul.

O filme será produzido por Jennifer Severin e protagonizado por Brad Adams (que demonstra não gostar de seu papel).

A parte interessante é que esse trailer ficou muito parecido com a abertura de Batman: A Série Animada (cena do alto do prédio).

O monstro da vez é o Sr. Hyde, arqui-inimigo do herói. Infelizmente Garrison havia sido proibido de usar seu velho traje, pois o estúdio estava querendo remover todos os originais pra promover o remake.

Isso deixou o ator furioso e querendo a qualquer custo acabar com essa produção. E só pra piorar tudo levava a crer que Owen era o culpado dos acontecimentos estranhos na convenção.

Desta vez de quem parte a intenção de investigar o caso é de Salsicha e Scooby ambos fãs de carteirinha assinada do seriado clássico.

Obviamente há várias confusões e perseguições durante a animação, porém a melhor parte é reconhecer os cosplayers da Hanna-Barbera que surgem durante a convenção.

Notei que numa cena Scooby desiste de agir como herói largando seu uniforme de Bionicão. Isso é uma homenagem pra edição histórica do Homem-Aranha que abandona seu traje (fato aproveitado até na franquia de Sam Raimi).

Há outro momento no qual Scooby retorna e abre sua camisa que nos conecta ao Superman mostrando seu símbolo.

Destaco também a loucura da Daphne correndo atrás dos Felpudinhos, um bicho de pelúcia muito estranho. A ruiva faz de tudo pra colecioná-los agindo fora da caixinha.

Lembrei de um momento no qual Fred, Velma e Daphne são expulsos da convenção e pra retornar surgem vestidos de Herculóides.

E isso é outro aspecto importante nessa animação, pois além das homenagens também há participações especiais. Tipo o prefeito de San Pedro era o mesmo de Cidadópolis (no desenho do Falcão Azul), os seguranças da convenção são os vilões dos Apuros de Penélope Charmosa (Silvester Soluço e Os Irmãos Bacalhau seus capangas).

A estrangeira que o tio do Austin namora parece ser a heroína Elektra, do desenho Força Jovem (não sei por qual motivo mudaram pra “Princesa Garogflotach“).

Outra que vi foi Gilda, uma das Panterinhas surgindo como repórter quase no final da animação e se eu não me engano o caminhão de lixo da Ursuwat também aparece (há outros detalhes que agora não me recordo).

Afirmo que Scooby-Doo! A Máscara do Falcão Azul é a melhor animação do dogue alemão de todas que já assisiti pelos aspectos que expliquei acima (é claro que por ser muito divertido também).

Mais recomendo Scooby-Doo! Abracadabra Doo, A Espada do Samurai, O Rei dos Duendes e o Monstro do Lago Ness que valem a pena serem conferidos.

Veja nas imagens abaixo algumas animações do Scooby-Doo e algumas homenagens de vários artistas que garimpei na web

Imagens

z

Buck Rogers

O herói foi criado pelo escritor Philip Francis Nowlan e surgiu pela primeira vez na revista pulp Amazing Stories. Buck Rogers apareceu no romance Armageddon 2419 A.D., em 1929.

Buck Rogers é o primeiro herói espacial da história dos comics. Dizem as lendas que foi somente por causa do surgimento de Buck Rogers que veio a inspiração pra criação do Flash Gordon.

Na aventura original o personagem chamava-se Anthony Rogers. Ele é um piloto veterano da Primeira Guerra Mundial. Logo após a guerra estava numa mina, mas acaba dormindo sob o efeito de um gás misterioso. Acordando séculos depois vendo que o mundo estava sob o comando do ditador Han.

Anthony junta-se a resistência armada usando cintos gravitacionais pra livrar o mundo da tirania. E conhece Wilma Deering que também participava do grupo e depois ambos se apaixonam.

Quando a guerra é travada a resistência vence trazendo a paz pro mundo. Tudo muito simples e pueril, porém os pensamentos dos escritores desta época não eram tão mirabolantes como os atuais.

Em 1932 a rádio CBS lançou uma série radiofônica que fez muito sucesso. Historicamente foi o primeiro programa de ficção científica veiculado desta forma.

Porém o fato mais impressionante é que essa série teve a enorme quantidade de 860 episódios apresentados até 1936.

Logo, Buck Rogers in the 25th Century migrou pros jornais com ilustrações de Dick Calkins e roteiros de Nowlan (recebendo o nome que todos conhecemos).

Nessa versão Buck era tenente da Força Aérea americana e sua história começa, em 1920. Após inalar um gás numa caverna abandonada fica num estado de animação suspensa. Acordando no ano 2429 dC, em pleno século 25 (500 anos no futuro).

Na companhia do Dr. Huer,  Wilma Deering e Princesa Allura de Marte, Buck luta contra diversos inimigos: Killer Kane, Ardala Valmar, piratas espaciais entre outros.

O primeiro ator que interpretou Buck Rogers foi John Dille Jr. (na Feira Mundial de Chicago, em 1933). No filme feito em 35 mm Buck Rogers no Século 25: Uma batalha interplanetária com os Homens Tigre de Marte.

Depois tivemos o ator Buster Crabbe que interpretou Bucker Rogers num seriado cinematográfico dividido em 12 capítulos da Universal Pictures, em 1939.

Na trama Buck Rogers e Buddy Wade (Jackie Moran) estão sobrevoando o Pólo Norte. No entanto são pegos por uma tempestade tendo que utilizar o gás Nirvano até que o resgate os encontrem. Infelizmente uma avalanche cobriu o local do desastre e ambos ficam desacordados por 500 anos.

Décadas depois, no ano 2440, Buck e seu amigo acordam encontrando o planeta sob o regime do ditador Killer Kane (Anthony Warde). Seu exército era comandado pelo Capitão Laska (Henry Brandon).

Sorte que foram descobertos pelo cientista Dr. Huer (C. Montague Shaw) e sua assistente a Tenente Wilma Deering (Constance Moore) que unidos ao militar Marechal Kragg (William Gould), formam uma resistência contra os governantes da terra.

Pra vencer a batalha buscam apoio do Príncipe Tallen (Philson Ahn), regente de Saturno.

Só pra constar Buster Crabbe já era bastante famoso na época, pois havia interpretado outro herói espacial Flash Gordon.

Em 1950 foi ar a primeira versão televisiva de Buck Rogers (Kem Dibbs) foram feitos 35 episódios. Algum tempo depois Dibbs havia sido substituído por Robert Pastene.

O seriado teve curtíssima duração indo até 1951, mas a parte interessante é que foi feito ao vivo.

Buck Rogers no Século XXV é uma das versões mais famosas do herói espacial. Foi um  seriado televisivo no qual era interpretado pelo ator Gil Gerard.

O seriado foi produzido por Glen A. Larson surgindo devido ao enorme sucesso que Star Wars obteve no cinema. Larson também criou outras séries inesquecíveis Galáctica e A Super Máquina.

Só pra constar a série lançada pelo canal NBC americano teve um piloto com o mesmo nome produzido pela Universal Studios. O sucesso do filme nos cinemas viabilizou a produção da telinha.

Na trama, William “Buck” Rogers é um astronauta do século XX que foi congelado por acidente durante uma missão espacial, em 1987. Mantendo-se em animação suspensa por 500 anos desperta no século XXV encontrando nosso planeta completamente mudado.

A Terra havia sido destruída durante um holocausto nuclear ocorrido no século XXI. Acho que estamos ferrados (só pra não comentar algo pior!).

Devido as suas habilidades ingressa pro Diretório de Defesa da Terra trabalhando como patrulheiro pra sobreviver.

Durante suas aventuras, Buck é auxiliado pelo robô Twiki e também pelo computador Doutor Theopolis.

O seriado é famoso pela grande frequência personagens femininas interessadas pelo herói. Minha musa mesmo era a Coronel Wilma Deering (Erin Gray), que comandava o Diretório de Defesa da Terra.

Só por curiosidade Buster Crabbe participa do segundo episódio como Brigadeiro Gordon.

Quando foi apresentada a segunda temporada do herói mostraram Buck e cia. numa espaçonave de exploração científica (imitação braba de Star Trek).

Acrescentaram outros personagens como o Almirante Asimov (comandante da nave), Doutor Goodfellow, um cientista, Aristóteles, um robô chatérrimo criado pelo Dr. e Falcão, um homem-pássaro (último de sua espécie).

A missão deles era encontrar sobreviventes que fugiram após o holocausto em nosso planeta. Isso acabou desagradando ao público e a série foi rapidamente cancelada.

Buck Rogers no Século XXV foi exibido pela Rede Globo no início dos anos 80. Depois quando foi pra Rede Manchete era apresentado na Sessão Espacial (nessa época teve um gibi pela Editora Block).

O ator, Gil Gerard também participou da série O Pequeno Mestre que fez um relativo sucesso por aqui.

Há algum tempo atrás houve um boato que a produtora Cawley Entertainment iria trazer uma web série do herói (podemos encontrar videos promocionais no Youtube).

Buck Rogers seria interpetado pelo ator Bobby Rice foi feita até uma homenagem pro seriado antigo, pois Gil Gerard e Erin Gray intrepretam os pais  dele.

Pelas fontes que pesquisei isso já era pra ter acontecido em 2010, mas deve ter naufragado igual ao Titanic.

Ao longo das décadas Buck Rogers já virou jogo, livro, RPG, filmes, séries e quadrinhos.

Várias editoras mostraram aventuras do herói desde: Famous Funnies, Eastern Publishing, Toby Press, Street Enterprises, Dragon Lady Press, Eternity Comics, Hermes Press entre diversas outras.

E nesse quesito a Dynamite Entertainment fez a última versão do personagem, em 2009. Essa versão do Buck Rogers tem roteiro de Scott Beaty, arte do brasileiro Carlos Rafael (e capas de Alex Ross e John Cassaday).

Foram lançadas 13 edições trazendo uma releitura do herói. Pelas imagens podemos notar que há uma influência de Tron nos uniformes futuristas.

Bom, pra mim seria ótimo se fizessem um filme realmente fantástico com Buck Rogers, pois com a tecnologia atual. Está mais do que na hora de algo assim acontecer (quem sabe um seriado pela Netflix?).

E pra realmente fechar o excelente desenho Duck Dodgers é uma paródia engraçadíssima pro herói.

Contemple algumas imagens do herói Buck Rogers que garimpei na web.