Porque eu gosto de Quadrinhos?

Action_Comics_540

Sinceramente eu não posso afirmar em qual momento de minha vida eu disse: “adoro gibis e trilharei por este caminho até ficar velhinho”.

Pra mim é algo que já faz parte de minha essência e não consigo mais deixar de lado de forma alguma.

“Há muito tempo atrás,  numa galáxia muito muito distante”… Seu Luiz Carlos (meu pai) foi o grande incentivador na minha incursão no mundo dos quadrinhos, porque quando eu tinha uns 8 anos. Ele trazia Pato Donald pra mim ler e Turma da Mônica (pra minha irmã).

Eu lia as minhas edições e também as da minha irmã, pois Maurício de Souza foi muito influente pra geração de crianças que começaram a ler gibis na década de 80.

Quando passei a receber uma mesada do Seu Luiz Carlos. Eu ia a pé até São João de Meriti pra comprar e também trocar revistinhas (moro  em Anchieta, no antigo Caminho do Padre). Comecei com Gastão, Peninha, Super Pateta, mas depois mudei pro gênero dos heróis.

Lembro que algum tempo depois meu pai havia me dado uma edição do Super-Homem nesta aventura Kal havia sido dividido em dois por um casal de feiticeiros. Se não me falha a memória era arte de Gil Kane.

Meu pai também lia bastante livro de bolso sobre faroeste, a espiã ZZ7 (eu imaginava uma mulher sensual e lindíssima que atiçava demais a minha imaginação). E por algum tempo curti muito essas edições, colecionando vários números e conheci Perry Rhodan com outras histórias fantásticas de ficção científica.

Não lembro quando foi que parei de ler os livros de bolso ou por qual motivo deixei de compra-los, no entanto foi nesse período em que eu recebia mesada.

E partia pro jornaleiro correndo pra comprar gibis que conheci o Super-Homem, de John Byrne, em 1986.

Quando estava servindo no quartel já comprava revistas com meu salário de soldado e colecionei as edições do Azulão até o n° 100 daquele período (quando vestiu o traje kriptoniano). E também pra dizer a verdade não lembro qual foi o motivo que parei de comprar suas revistas, no entanto me desfiz daquela coleção.

Então, comecei a ler Batman e junto Batman Vigilantes de Gotham. Tive todas as publicações de ambos os títulos e acompanhei fielmente as Sagas Contágio e Terremoto, mas novamente depois acabei me desfazendo de tudo.

Colecionei Batman e Liga da Justiça naquela fase histórica em que o Morcegão derruba Guy Gardner com apenas um soco (também infelizmente me desfiz desta coleção por total falta de espaço pra guardar).

Depois , em 1997 surgiu, Os Melhores do Mundo (desta vez eu guardei com maior carinho todos os gibis).

Durante esses anos como fã de quadrinhos já li quase todas as Crises da DC: Infinitas Terras, Zero Hora, Crise de Identidade, Crise Infinita (faltou apenas essa tal de Convergência).

heroi

Apesar de me aventurar pelo mundo dos caras de capa e cueca por cima da calça adoro Asterix & Obelix, Martin Mystere, Zagor, Tex e a belíssima Druuna.

Quando surgiu as revistas especializadas sobre super-heróis passei a colecionar a Revista Herói que era lançada em formatinho (tive todas as cento e poucas edições e me desfiz delas com tristeza).

Passando mais algum tempinho colecionei a Wizard: O Guia dos Quadrinhos, da Editora Globo e a Wizard Brasil da Panini Comics (todas guardadas para consultar sobre heróis, séries e desenhos).

E por último ia seguindo com minha coleção da Mundo dos Super-Heróis aprendendo cada vez mais sobre este universo maravilhoso que já faz parte essencialmente da minha alma, mas infelizmente por total falta de grana também já parei de comprar.

Lendo HQs posso ser eu mesmo, pois me transporto para o mundo da arte sequencial e interajo com meus personagens favoritos que já fazem parte da minha vida.

Seu mundo é de fantasia, mas aonde existe um realismo deliciosamente fantástico.

São homens que são á prova de balas, lançam teias e grudam nas paredes, têm fator de cura acelerado e garras de adamantium, conjuram o raio e a tempestade, crianças que pronunciam palavras mágicas ou simplesmente podem voar.

O que mais me impressiona é o poder de voar e assim desafiar a gravidade podendo ir pra onde quiser. É tudo fascinante já comentei inúmeras vezes que a DC  perdeu caminho por seus heróis viverem num mundo fictício enquanto a Marvel têm seu “mundo real”, pois Os Vingadores, Quarteto Fantástico, Homem-Aranha entre outros vivem em Nova York.

A Distinta Concorrente tem como principal característica ser uma das editoras mais antigas do mercado dos comics, mas que infelizmente  perdeu um terreno considerável para a Casa de Ideias com seus heróis com aspectos humanos isso tornou-os mais próximos de nós.

O que torna difícil para alguns leitores é aceitar cidades que existem apenas num mundo fictício: Metrópolis, Gotham City, Star City entre outras. Estas características mostram claramente que as empresas iniciaram em épocas diferentes.

batman-superman-ww-trinity

Mesmo que sua morte tenha sido algo impactante, o Superman teve uma enorme queda de vendas durante os anos 1990, mas a situação mudou e foi revertida com os Novos 52!

O Azulão voltou renovado, mas com as características da Era de Ouro algo que achei maravilhoso, pois é um período desconhecido pela maioria dos leitores novatos.

Nós fãs de gibis atualmente estamos vivendo o melhor período de nossas vidas, pois estamos vendo diversas adaptações de heróis.

Sendo mostradas no cinema: Superman : O Homem de Aço, Os Vingadores, X-Men, Homem-Aranha, Guardiões da Galáxia, Kick Ass, Kingsman: Serviço Secreto entre tantos outros.

Estaremos aguardando Batman vs Superman :  A Origem da Justiça, Thor: Ragnarok, X-Men: Apocalypse e Capitão América: Guerra Civil.

A Marvel prometeu filmes do Pantera Negra e também do Doutor Estranho

E na telinha temos o sensacional The Flash, Arrow, Agent Carter, Gotham, Agents of Shield, Demolidor e pra nossa alegria ainda sairá uma safra de novos seriados como: Supergirl, Legends of Tomorrow, Luke Cage, Jessica Jones e possivelmente sobre Os Defensores.

Ataulmente não compro mais edições prefiro até baixar algumas pra ler no computador, mas nas bancas pego somente edições antigas com sagas fechadas.

Não consigo mais ficar acompanhando arcos de histórias intermináveis, pois isso deixo pros novos leitores. Hoje em dia a fase está tão boa pra nós que podemos escolher o que vamos acompanhar.

Obs: esse texto estava pronto há algum tempo bem antes da estreia de Jessica Jones, porém mantive tudo no original.

Espero que tenham gostado e se também não gostou deixe algum comentário.

 

Anúncios

The Flash – Personagens – Segunda Parte

danielle_panabaker_killer_frost

A segunda temporada do seriado do Flash veio pra consolidar o sucesso que presenciamos anteriormente.

Então confira meus comentários sobre as diferenças dos personagens dos quadrinhos e da telinha.

A Dra. Caitlin Snow (Danielle Panabaker), é uma bioengenheira do Star Labs. Snow era noiva e se casou com Ronnie Raymmond que por sua vez unindo-se ao ao professor Martin Stein formam o Nuclear (Firestorm, no original).

crystal-frost-Killer_Frost_01

Nos gibis Catlin Snow é a atual vilã Nevasca (Killer Frost), mas outras mulheres já usaram esse codinome. A primeira foi Crystal Frost, uma cientista apaixonada pelo professor Martin Stein.

Após saber que o sentimento não era recíproco decidiu trabalhar num prjeto no Ártico. Infelizmente acabou se trancando numa câmara fria sendo transformada e capaz de absorver calor de seres vivos (projetando frio e gelo).

Nevasca tornou-se inimiga do Nuclear enfrentando-o diversas vezes e acabou morrendo ao tentar absorver muita energia do herói.

A segunda Nevasca foi a Dra. Louise Lincoln que era amiga de Crystal Frost. Quando sua amiga morreu decidiu fazer a mesma experiência consigo mesma.

Era um tipo de homenagem pra sua mentora, porém tornou-se cruel e fria partindo com uma vingança pessoal contra o Nuclear (culpando-o pela morte de Crystal).

A segunda Nevasca participou do Esquadrão Suicida e se eu não me engano é ela quem  estava na excelente animação Batman: Ataque ao Arkham.

Surgida durante o reboot dos Novos 52 temos a terceira Nevasca que foi Loren Fontier.

Nesta versão Jason Rusch e Ronnie Raymond são colegas de escola e ganham seus poderes ao mesmo tempo. Mais uma célula terrorista ataca a escola e nesse grupo está Loren Fontier que estava decidida a mata-los (para conseguir a Matrix do Nuclear).

Quando ela estava presters a extermina-los ambos se unem formando o herói, porém houve uma explosão. E descobrimos que Loren foi transformada em Nevasca.

Catlin Snow é a quarta mulher a usar o codinome de Nevasca. Catlin era uma cientista dos Laboratórios Star que havia sido enviada pro Ártico num posto de pesquisas. Ela estava trabalhando num motor termodinâmico, mas Agentes da C.O.L.M.E.I.A se infiltraram no laboratório tentando matar a doutora jogando-a no motor.

Só que se corpo se fundiu ao gelo transformado-a num tipo de “vampira de calor”, Snow matou todos os agentes e saiu em busca de outras fontes para se aquecer.

Nevasca acabou descobrindo que os poderes do Nuclear poderiam curar sua ansia por calor, no entanto quando ele foi dado como morto pelo Sindicato do Crime perdeu suas esperanças de ser curada.

Quero ver como irão mostrar a transformação de Catlin no seriado em Nevasca?

E pra fechar no excelente episódio da Liga Sem Limites, “Em Outras Terras”, temos a história do Príncipe Viking. Seu navio foi encontrado numa geleira e a Diana estava lá participando de uma reunião da ONU.

Destaco a participação da Nevasca e também do Caçador de Marte que tenta compreender a humanidade e deixa a Liga por algum tempo.

Nuclear-Dc-Comics

Só pra constar devo comentar também que no seriado tivemos uma versão do Nuclear (Firestorm, no original). Interpretado pela fusão da dupla Ronnie Rammond (Robbie Amell) e Dr. Martin Stein (Victor Garber).

Nos gibis a primeira versão do herói de fogo também era formado por eles. Ronnie era um estudante e Stein Prêmio Nobel de Física e ambos foram pegos num acidente nuclear que lhes concedeu a capacidade de se fundirem no herói.

A parte interessante é que a personalidade de Ronnie se sobresaia sobre o professor que servia como uma voz da razão na mente do Nuclear (algo que foi mostrado na série).

Além de poder voar, o Nuclear possui força fora do comum e a incrível capacidade de controlar a matéria transformando-a em qualquer coisa que quiser.

Na última versão do clássico desenho dos Super Amigos seu nome ficou conhecido como Tempestade.

Quase no final da década de 80, o Nuclear foi reescrito como um “Elemental do Fogo” (tipo o Monstro do Pântano que é Elemental do Verde).

Ao longo dos anos houveram algumas mudanças como a fusão de Ronnie com Mikhail Denisovitch Arkadin, um russo. Porém depois mudaram novamente seus status quo pro normal.

Durante a ótima Crise de Identidade, Ronnie foi  transpassado por uma espada mágica explodindo. Então sua energia fundiu-se a Jason Rusch que transformou-se no novo Nuclear. A grande diferença é que agora pode se fundir com qualquer pessoa e Ronnie está apenas como espírito dentro do herói.

Na telinha após o sumiço de Raymond o professor estava morrendo e o pessoal do Star procurou uma outra pessoa que pudesse formar o herói.

Jay Jackson (Franz Drameh), um ex-atleta do colégio que sofreu um grave ferimento e pra sobreviver trabalha como mecânico faz parte do novo alter-ego do Nuclear.

jesse-quick

E realmente pra fechar nesta segunda temporada o Dr.Wells teve sua filha sequestrada pelo Zoom.

Seu nome é Jesse Quick (Violett Beane), porém nos quadrinhos Jesse Chambers é uma velocista. Filha dos heróis Johnny Quick e Liberty Belle ambos da Era de Ouro (ela tem os poderes de ambos).

Jesse Quick usa a fórmula de seu pai para ganhar super velocidade (3×2 (9yz) 4a). Se eu não me engano é uma velocista que pode voar. Durante algum tempo, Jesse adotou o codinome de sua mãe Liberte Belle II. Ela já participou das equipes Sociedade da Justiça, Novos Titãs e Liga da Justiça.

Vamos esperar pra saber se a versão da heroína no seriado irá ganhar ou não superpoderes?

Quanto a Mulher Gavião (Ciara Renée) e o Gavião Negro (Peter Francis James) foi muito empolgante ver como aproveitaram a história deles na telinha. No entanto já fiz  postagens sobre os campeões alados há algum tempo atrás.

A participação do Gavião e da Mulher Gavião no crossover entre The Flash e Arrow irá futuramente culminar na série Legends of Tomorrow.

Quero acrescentar que já promete pela presença de Rip Hunter, um viajante do tempo que nos gibis participa do grupo Homens Lineares.

Na série Hunter formará uma equipe mista entre heróis e vilões para deter Vandal Savage que almeja destruir o próprio tempo.

Relembre aqui da primeira parte.

Se gostou deixe algum comentário, mas se não gostou deixe um comentário também.