The Flash – Personagens – Segunda Parte

danielle_panabaker_killer_frost

A segunda temporada do seriado do Flash veio pra consolidar o sucesso que presenciamos anteriormente.

Então confira meus comentários sobre as diferenças dos personagens dos quadrinhos e da telinha.

A Dra. Caitlin Snow (Danielle Panabaker), é uma bioengenheira do Star Labs. Snow era noiva e se casou com Ronnie Raymmond que por sua vez unindo-se ao ao professor Martin Stein formam o Nuclear (Firestorm, no original).

crystal-frost-Killer_Frost_01

Nos gibis Catlin Snow é a atual vilã Nevasca (Killer Frost), mas outras mulheres já usaram esse codinome. A primeira foi Crystal Frost, uma cientista apaixonada pelo professor Martin Stein.

Após saber que o sentimento não era recíproco decidiu trabalhar num prjeto no Ártico. Infelizmente acabou se trancando numa câmara fria sendo transformada e capaz de absorver calor de seres vivos (projetando frio e gelo).

Nevasca tornou-se inimiga do Nuclear enfrentando-o diversas vezes e acabou morrendo ao tentar absorver muita energia do herói.

A segunda Nevasca foi a Dra. Louise Lincoln que era amiga de Crystal Frost. Quando sua amiga morreu decidiu fazer a mesma experiência consigo mesma.

Era um tipo de homenagem pra sua mentora, porém tornou-se cruel e fria partindo com uma vingança pessoal contra o Nuclear (culpando-o pela morte de Crystal).

A segunda Nevasca participou do Esquadrão Suicida e se eu não me engano é ela quem  estava na excelente animação Batman: Ataque ao Arkham.

Surgida durante o reboot dos Novos 52 temos a terceira Nevasca que foi Loren Fontier.

Nesta versão Jason Rusch e Ronnie Raymond são colegas de escola e ganham seus poderes ao mesmo tempo. Mais uma célula terrorista ataca a escola e nesse grupo está Loren Fontier que estava decidida a mata-los (para conseguir a Matrix do Nuclear).

Quando ela estava presters a extermina-los ambos se unem formando o herói, porém houve uma explosão. E descobrimos que Loren foi transformada em Nevasca.

Catlin Snow é a quarta mulher a usar o codinome de Nevasca. Catlin era uma cientista dos Laboratórios Star que havia sido enviada pro Ártico num posto de pesquisas. Ela estava trabalhando num motor termodinâmico, mas Agentes da C.O.L.M.E.I.A se infiltraram no laboratório tentando matar a doutora jogando-a no motor.

Só que se corpo se fundiu ao gelo transformado-a num tipo de “vampira de calor”, Snow matou todos os agentes e saiu em busca de outras fontes para se aquecer.

Nevasca acabou descobrindo que os poderes do Nuclear poderiam curar sua ansia por calor, no entanto quando ele foi dado como morto pelo Sindicato do Crime perdeu suas esperanças de ser curada.

Quero ver como irão mostrar a transformação de Catlin no seriado em Nevasca?

E pra fechar no excelente episódio da Liga Sem Limites, “Em Outras Terras”, temos a história do Príncipe Viking. Seu navio foi encontrado numa geleira e a Diana estava lá participando de uma reunião da ONU.

Destaco a participação da Nevasca e também do Caçador de Marte que tenta compreender a humanidade e deixa a Liga por algum tempo.

Nuclear-Dc-Comics

Só pra constar devo comentar também que no seriado tivemos uma versão do Nuclear (Firestorm, no original). Interpretado pela fusão da dupla Ronnie Rammond (Robbie Amell) e Dr. Martin Stein (Victor Garber).

Nos gibis a primeira versão do herói de fogo também era formado por eles. Ronnie era um estudante e Stein Prêmio Nobel de Física e ambos foram pegos num acidente nuclear que lhes concedeu a capacidade de se fundirem no herói.

A parte interessante é que a personalidade de Ronnie se sobresaia sobre o professor que servia como uma voz da razão na mente do Nuclear (algo que foi mostrado na série).

Além de poder voar, o Nuclear possui força fora do comum e a incrível capacidade de controlar a matéria transformando-a em qualquer coisa que quiser.

Na última versão do clássico desenho dos Super Amigos seu nome ficou conhecido como Tempestade.

Quase no final da década de 80, o Nuclear foi reescrito como um “Elemental do Fogo” (tipo o Monstro do Pântano que é Elemental do Verde).

Ao longo dos anos houveram algumas mudanças como a fusão de Ronnie com Mikhail Denisovitch Arkadin, um russo. Porém depois mudaram novamente seus status quo pro normal.

Durante a ótima Crise de Identidade, Ronnie foi  transpassado por uma espada mágica explodindo. Então sua energia fundiu-se a Jason Rusch que transformou-se no novo Nuclear. A grande diferença é que agora pode se fundir com qualquer pessoa e Ronnie está apenas como espírito dentro do herói.

Na telinha após o sumiço de Raymond o professor estava morrendo e o pessoal do Star procurou uma outra pessoa que pudesse formar o herói.

Jay Jackson (Franz Drameh), um ex-atleta do colégio que sofreu um grave ferimento e pra sobreviver trabalha como mecânico faz parte do novo alter-ego do Nuclear.

jesse-quick

E realmente pra fechar nesta segunda temporada o Dr.Wells teve sua filha sequestrada pelo Zoom.

Seu nome é Jesse Quick (Violett Beane), porém nos quadrinhos Jesse Chambers é uma velocista. Filha dos heróis Johnny Quick e Liberty Belle ambos da Era de Ouro (ela tem os poderes de ambos).

Jesse Quick usa a fórmula de seu pai para ganhar super velocidade (3×2 (9yz) 4a). Se eu não me engano é uma velocista que pode voar. Durante algum tempo, Jesse adotou o codinome de sua mãe Liberte Belle II. Ela já participou das equipes Sociedade da Justiça, Novos Titãs e Liga da Justiça.

Vamos esperar pra saber se a versão da heroína no seriado irá ganhar ou não superpoderes?

Quanto a Mulher Gavião (Ciara Renée) e o Gavião Negro (Peter Francis James) foi muito empolgante ver como aproveitaram a história deles na telinha. No entanto já fiz  postagens sobre os campeões alados há algum tempo atrás.

A participação do Gavião e da Mulher Gavião no crossover entre The Flash e Arrow irá futuramente culminar na série Legends of Tomorrow.

Quero acrescentar que já promete pela presença de Rip Hunter, um viajante do tempo que nos gibis participa do grupo Homens Lineares.

Na série Hunter formará uma equipe mista entre heróis e vilões para deter Vandal Savage que almeja destruir o próprio tempo.

Relembre aqui da primeira parte.

Se gostou deixe algum comentário, mas se não gostou deixe um comentário também.

 

 

Charlton Comics – Terceira Parte

charlton60s

Na década de 70 a empresa ia muito bem e lançou alguns gibis com personagens da Hanna-Barbera. Foram eles: Hong Kong Fu, Scooby-Doo e Os Flintstones. Também trabalharam com o Recruta Zero (que era da King Features).

E teve até seriados como A Família Dó-Ré-Mi, A Mulher Biônica e O Homem de Seis Milhões de Dólares.

A empresa ainda tinha vários heróis como: Son of Vulcan, Zaza the Mystic, E-Man, Mestre Judoca (ou Judomaster), Yellowjack, Liberty Belle (não confundir com a heroína da DC), Thunderbunny, Static, Mercury Man, Mr. Muscles, Atomic Mouse, Nature Boy, Figthin ‘5 entre outros que por serem menos conhecidos da grande maioria dos leitores (não me preocupei em comentar).

E por isso fiz apenas aqueles que foram usados como base da criação da obra Watchmen.

Vamos aos heróis que faltam ?

thunderbolt

Thunderbolt

Peter Cannon foi criado por Peter Morisi e surgiu pela primeira vez na edição Thunderbolt # 1, em 1966.

Peter era órfão e foi criado num mosteiro, no Himalaia, pois seus pais haviam morrido ao adquirir a terrível Peste Negra.

Anos depois, Peter atingiu um altíssimo grau de perfeição física e mental sendo que lhe confiado o conhecimento dos antigos pergaminhos. Eles eram passados de geração a geração somente para os homens mais sábios.

Peter havia adquirido um grande nível de concentração da mente sobre a matéria. Conseguindo assim ativar porções do cérebro que não podem ser acessadas por pessoas comuns. Seus poderes ainda incluem um pouco de telecinesia e também controle psíquico sobre os animais.

Então, Peter decidiu viajar pros Estados Unidos e ao lado de Tabu, seu amigo usou suas fantásticas habilidades como Thunderbolt.

Nesse período, o herói lutou contra diversas ameaças desde múmias egípcias, bandidos, criminosos e até dinossauros.

Após a dramática Crise nas Infinitas Terras, Peter participava da LJA e teve uma batalha contra Trydan que lesionou-o seriamente. Mesmo, Hal Jordan tentando incentiva-lo, Peter desistiu da vida heroica.

Ao viajar pra Londres cinco anos depois, Peter estava visitando uma exposição sobre culturas antigas. Conhece a belíssima Cairo De Frey que atua secretamente numa organização terrorista, mas Peter volta a agir como herói justamente para combater este grupo.

Mesmo depois de descobrir que Cairo era líder da organização, Peter não termina seu relacionamento com ela (atualmente sei apenas que o herói esta jogado no limbo da editora).

Lembrando que Thunderbolt influenciou o surgimento do inteligentíssimo Ozymandias.

peacemaker

Pacificador – The Peacemaker

Christopher Smith foi criado pelo escritor Joe Gill e pelo desenhista Pat Boyette. Sua primeria aparição foi na edição de espionagem Fightin’5 # 40, em 1966.

Smith era um diplomata tão enganjado na luta pela paz que decidiu tornar-se um super-herói para que sua causa tivesse êxito. O Pacificador usava somente uma armadura com foguete portátil, tinha um capacete comunicador e utilizava armamento avançado (também fundou o Instituto Pax).

Seus adversários eram em sua grande maioria ditadores e senhores da guerra. Algum tempo depois, Smith descobriu que tinha uma grave doença mental que havia sido provocada pela vergonha de ter um pai que foi comandante nazista, na Segunda Guerra.

Ele acreditava que o espírito de seu pai o perseguia constantemente criticando tudo que fazia (mesmo tentando esquecer seu passado).

Devido a doença, Chris mata impiedosamente seus inimigos e passa a acreditar que os fantasmas das pessoas que matou ou que foram mortos em sua vizinhança estão guardados em seu capacete (e assim podem lhe oferecer vários conselhos).

O herói esteve atuando na equipe Xeque-Mate por algum tempo, mas sua atitutes tornaram-se extremas demais morrendo ao deter o vilão Eclipso. Então sua alma foi parar no Purgatório como foi visto na minissérie Dia do Juízo Final.

Quando uma equipe de heróis recrutou a alma de Hal Jordan (para se tornar o Espectro).

Houveram outros personagens que usaram a identidade heroica do Pacificador.

Mitch Black era um cirurgião que esteve atuando na Liga da Justiça Internacional. Infelizmente foi morto pelo supervilão Prometheus, mas conseguiu salvar Metrópolis de uma iminente destruição.

Há também um Pacificador de identidade desconhecida que afirmava ser Chris Smith. Antes disso chegou até a usar o nome de Mitchell Black, no entanto com o passar do tempo assumiu o nome do herói original.

Esse Pacificador esteve atuando de forma relutante como parceiro de Jamie Reyes, o terceiro Besouro Azul.

Em sua origem Chris afirmava que durante um confronto contra a Intergangue encontrou a pirâmide que havia concedido os poderes pra Dan Garrett (o primeiro Besouro Azul).

Acidentalmente, Smith acessou o banco de daod alienígena da pirâmide conseguindo os mesmos poderes de Jamie Reyes. Tempos depois, Chris foi abordado por um anel amarelo e passou a intregrar na assustadora Tropa Sinestro.

Lembrando que o Comediante havia sido inspirado no Pacificador.

Só pra constar em 1985, a ACG Comics, uma editora Canadense havia comprado 5000 páginas dos quadrinhos da Charlton e reprisou esse materiol em edições preto e branco (num papel de baixíssima qualidade).

Depois em 1986, o jornalista Ted White acusou a Charlton de ter envolvimento com a máfia e isso acabou naufragando a credibilidade da editora.

E pra fechar em 1991, a Charlton publicava 80 títulos empregando uma quantidade de 250 funcionários, mas teve que ir reduzindo até fechar de vez. Infelizmente no ano seguinte seu prédio foi demolido destruindo com a memória da empresa (e dando lugar pra um shopping center).

Espero que tenham gostado.

Fonte de Pesquisa: Wikipédia e HQ Maniacs.