Sociedade da Justiça – Reino do Amanhã: Superman

Liga da Justiça #84

Na história, Um Mundo Sob Gog, com roteiro de Geoff Johns & Alex Ross com arte de Fernando Pasarin que saiu nas edições da Liga da Justiça (n° 79, 80, 82, 83, 87 e 88).

Gog, supostamente um deus, ou um alienígena de vasto poder concede poderes ilimitados para o herói Lança (David Reid). Transformando-o numa versão do Magog, o supervilão da clássica “O Reino do Amanhã” (que aqui ficou definida estar na Terra-22).

O “deus” Gog causou um grande impacto nos heróis da Sociedade, pois estavam, perplexos diante daquilo que podiam ver e naquilo que acreditavam no fundo de sua alma.

Então a SJA acaba se dividindo em duas, pois uma segue os padrões estabelecidos pelos membros originais. Enquanto a outra segue Magog que deseja mudar o mundo e acabam se confrontando numa luta de ideais heroicos.

 

Essa história que comento aqui foi lançada na edição Liga da Justiça # 84, em 2009. Justamente na época que o arco de aventuras acima estava acontecendo.

Só pra constar há algum tempo atrás fiz um post sobre uma aventura da Poderosa deste mesmo gibi.

Voltando, Sociedade da Justiça – Reino do Amanhã: Superman tem roteiro e arte de Alex Ross. Acho sensacional a capa feita pelo artista que mostra os Supermen se confrontando.

Durante aquele arco de histórias por algum motivo que não podemos simplesmente entender a versão mais velha de Kal-El veio parar em nosso mundo. E Tempestade (Maxine Hunkel) pede pra lhe contar o que aconteceu em sua realidade.

O herói veterano relembra aquilo que lemos no “Reino do Amanhã” e ficamos sabendo que a explosão detonada pela bomba nuclear que o Capitão Marvel tentou impedir jogou-o pro nosso mundo.

Então, Kal se recorda de Norman McCay pedindo pro Senhor Incrível pesquisar sobre ele.

De repente o herói ouve um problema com sua superaudição e saiu voando em disparada pro Planeta Diário que estava envolto por gás de kriptonita (podemos notar que há lembranças momentâneas do passado).

O gás de kriptonita não fez muito efeito no herói veterano deixando-o apenas cego temporariamente. No entanto o Kal-El mais velho estava agindo com truculência e isso deixou os bandidos bastante assustados.

Quando nosso Azulão chegou foi acertado com força demasiada indo parar longe. Mais o veterano avistou Lois Lane e tratou de pedir desculpas pro nosso herói e fugiu pesaroso.

Depois foi procurar Norman McCay explicando que sua maior preocupação seria presenciar novamente a mesma catástrofe que viu em seu mundo (e que ele fosse o causador desta destruição).

Mesmo diante de tantas revelações impressionantes até demais, McCay presta uma enorme ajuda ao comentar pro herói que essa possa ser uma segunda chance pra resolver problemas que não conseguiu corrigir tempos atrás.

No QG da SJA os membros da equipe demonstraram preocupação devido as atitudes extremas do velho herói no Planeta Diário, porém a situação se complica devido a uma visita de Lois.

Somente com a insistência dela é que o veterano revela como sua esposa morreu.

O Coringa havia invadido o prédio do Planeta liberando seu nefasto gás do riso e matando a todos na redação.

Lois guardava uma máscara de gás em sua escrivaninha e resolveu enfrenta-lo, mas infelizmente não conseguiu impedir o vilão.

O Superman estava há quilômetros distante dali chegando apenas pra vê-la morrer em seus braços. A nossa Lois descobre que a dor do herói é algo inexpressível e acaba chorando de emoção.

Desde aquele dia, o Kal-El veterano nunca mais voltou a se vestir como Clark Kent.

Essa é uma história emocionante, pois todos sabemos do amor que o Superman sente por Lois e vice-versa também. É um sentimento que podemos ter em nossa realidade quando encontramos aquela metade da laranja.

Só pra vocês terem uma noção a dor do velho Superman é tão imensurável que ele nem consegue olhar pra nossa Lois Lane (pra não lembrar ainda mais de seu amor perdido).

Nem preciso comentar que a arte de Alex Ross ficou ótima emoldurando todos aqueles sentimentos amargurados do velho Superman e saber como ele se sente pela sua perda é algo sem palavras.

Deixe algum comentário.

 

 

 

Anúncios

Supermulher

superwoman-lois-lane

Superwoman é a identidade heroica de várias personagens femininas do Universo DC. Só pra constar não sei explicar por qual motivo tosco a Mulher-Maravilha já foi chamada de Miss América e também de  Super-Mulher há alguns anos atrás.

A primeira Superwoman foi Lois Lane na edição Superman # 45, de 1947. A repórter sonhou que através de uma tranfusão de sangue havia ganho os superpoderes do Azulão.

Depois numa outra história, uma dupla de mágicos farçantes hipnotizaram Lois fazendo acreditar que tinha poderes. O Superman ajudou-a em supervelociade em todos os momentos que Lois agia.

Em outra aventura através de um aparato tecnológico criado por Lex Luthor, Lois ganha novamente superpoderes e atua como Super-Mulher.

No período em que eram casados na Terra-2, Lois ganhou poderes graças ao efeito de uma planta extraterrestre que Kal-L havia levado pra casa. E teve até uma vez em que Mxyzptlk transformou-a em heroína tendo direito até a uniforme.

Durante esse período com diversas histórias de realidades imaginárias Lois e Clark tiveram filhos. Numa dessas histórias a bela Laura Kent possuia os mesmos poderes do Azulão.

Em Grandes Astros: Superman, Lois toma uma fórmula criada pelo Homem do Amanhã que lhe confere poderes por apenas um dia.

Lana Lang em diversas histórias do período da Era de Prata também ganhou alguns superpoderes causando muita confusão na vida do Menino de Aço.

Na clássica edição O Que Aconteceu com o Homem de Aço?”, que homenageia esta época temos Lana novamente ganhando superpoderes para auxiliar o Azulão.

Vamos conhecer outras personagens que ao longo do tempo usaram o codinome Supermulher?

Lisa_Jennings

Superwoman – Lisa Jennings

É a atual heroína a usar o manto da personagem.

Lisa ganhou seus poderes quando uma pedra kriptoniana caiu em seu quintal após a explosão de Nova Krypton.

Inicialmente surgiu como inimiga do Homem de Aço perseguindo-o quando Kal-El estava receoso se o mundo ainda precisava de sua presença, porém depois inspirada por ele resolveu seguir carreira heroica.

Lisa Jennings é uma professora que pertence ao Esquadrão Superman. Uma equipe futurista composta por diversos Supermen tanto crianças, homens, mulheres, alienígenas e animais que lutam defendendo o ideal que o Azulão ensinou.

A verdade, a justiça e o modo americano igualitário de viver e sua base de operações fica na Fortaleza da Solidariedade, um hipercubo localizado num lugar fora do tempo e do espaço.

Earth_3_Superwoman

Sindicato do Crime da Amérika

É uma famosa equipe de supervilões baseados na Liga da Justiça.

Superwoman é a versão maligna da Mulher-Maravilha, da Terra-3. No período Pré-Crise, dos anos 80, ela era uma amazona renegada que tinha um laço mágico que podia se transformar em dragão.

No Pó-Crise, virou Lois Lane com alguns poderes que lembrava sua versão anterior.

Lois trabalha no Planeta Diário como editora-chefe. Enquanto Cat Grant a chama de “Cadela Rainha”, Ela usa Jimmy Olsen como seu escravo, pois ele a segue de maneira pervertida pra vê-la se trocando (e também servindo de seu informante).

A Superwoman parece ser “casada” com o Ultraman, versão do Super, mas mantém um caso tórido com o Coruja (versão do Morcegão).

A melhor versão destes vilões foi vista no ótimo DVD Liga da Justiça: Crise em Duas Terras.

clara-kent

Clara Kent

É uma contraparte feminina do kriptoniano que surgiu na edição DC Series: Superman # 349.

Na trama assim que o Homem do Amanhã volta de uma missão no espaço constata que todos na Terra tiveram seu sexo trocado. Enquanto homens viraram mulheres: Penny White Batwoman (Batman), Super-Mulher e Jenny Olsen.  As mulheres viraram homens Wonder Warrior (Mulher Maravilha), Louis Lane (Lois), Superlad (Supergirl) e Condor Negro (Canário Negro).

A parte interessante é que não há identidade secreta da heroína, Clara Kent, uma repórter e Supermulher são duas pessoas diferentes. Tudo não passava de uma brincadeira de mal gosto do Sr. Mxyzptlk que havia trocado tudo de propósito, porém assim que falou seu nome ao contrário tudo voltou ao que era antes.

Superwoman

Kristin Wells

Criada pelo mestre Elliot S! Maggin e também por Keith Pollard, Superwoman surgiu pela primeira vez na edição Superman: Miracle Monday, em 1981.

Kristin é uma estudante de jornalismo do século 29 e também descente do chatérrimo Jimmy Olsen.

Ela convenceu as autoridades lhe darem permissão pra viajar ao passado para descobrir a identidade da Superwoman (a fim de ajudar o Superman a derrotar o vilão King Kosmos).

Como Kristin não encontrou a heroína naquele período a solução foi ela mesma transformar-se na Supermulher usando tecnologia futurista. A Supermulher possui poderes de teletransporte, precognição, telecinesia, empatia e voo.

Depois de ajudar o kriptoniano, a Superwoman retornou pro seu tempo, mas teve que retornar outras vezes ao século 20 pra garantir que tudo deveria acontecer como era em sua linha temporal.

dana-dearden-obsession

Dana Dearden

É uma fã tão obcecada pelo Superman que namorou Jimmy Olsen somente com a intenção de conhecer o Azulão. Dana arranjou artefatos místicos para ter superpoderes conseguindo a força de Hércules, a visão de Heimdall, os raios de Zeus e a velocidade e voo de Hermes.

Ao sequestrar Jimmy que ficou acuado usando o relógio e tentou forçar o Superman a ficar com ela. Algum tempo depois Dana morreu protegendo o herói de ser morto por demônios, pois ficou sabendo de sua vulnerabilidade a magia.

luma_lynei_by_gb2k

Luma Lynai

Ela é uma das muitas heroínas que usaram o nome de Superwoman. A Supergirl vendo que seu primo estava muito solitário tentou arranjar uma namorada pra ele.

Ao usar o computador da Fortaleza da Solidão, ela encontra no distante planeta Staryl, a linda Luma Lynai. O herói logo depois voa pra lá a fim de conhece-la e ambos logo se apaixonam (vivendo um breve romance).

Mais pra sua infelicidade os poderes de Luma só funcionam sob os raios de sol laranja, pois na Terra o nosso faria nela os mesmos efeitos da kriptonita verde.

E Luma teve a triste decisão de terminar seu relacionamento, pois Superman deveria continuar na Terra como nosso protetor.

Fim da primeira parte.

 

 

Superman: Origem Secreta

superman-secret-origin

A história saiu diluída em seis partes nas edições do Azulão do n° 90 até 95, em 2010.

O excelente roteiro de Geoff Johns e a bela arte de Gary Frank tornam nossa aventura mais empolgante.

Na edição # 90,  temos “O Menino de Aço”, uma óbvia homenagem ao Superboy pelo título da aventura. Aqui presenciamos o período da vida de Clark em Smallville.

A descoberta dos seus poderes, o medo de ser diferente do resto das pessoas, sua origem kriptoniana, o romance com Lana Lang e o uniforme costurado por Martha.

Fatos que nos conectam tanto com a versão de John Byrne quanto ao seriado televisivo com Tom Weilling.

Na edição # 91, temos “Superboy e a Legião dos Super-Heróis”, Clark usando o uniforme azul e vermelho pela primeria vez evita que um motorista bêbado morra num acidente. O homem ao relatar o acontecido é desacreditado pela polícia, justamente, por causa de suas condições.

Martha orgulhosa recorta as reportagens dos atos heroicos do misterioso Super-Boy igual na versão de Byrne. Clark pergunta a Jonathan se estamos sozinhos no universo e a resposta vem de Lex Luthor (no colégio).

Lex já demonstra ser insuportável e dono de uma ambição desmedida (pensando em formar um império em Metrópolis). Devido aos seus poderes e por se sentir diferente dos demais, Clark se afasta de todos, até de Lana que apaixonada estava disposta a tudo pra ajudá-lo.

Quando caminhava tristonho e sozinho encontra Cósmico, Satúrnia e Relâmpago, a primeira formação da LSH. Eles vieram para agradecer o quanto, Kal seria importante no futuro de onde vieram o séc. XXXI.

Clark implora pra viajar com eles conhecendo Smallville, a sede da equipe naquela época. (lembrando que nas ediçoes antigas a sede ficava em Metrópolis).

Logo  surge uma emergência e eles combatem Supremacistas Humanos, um grupo separatista que odeia aliens. Aqui a Polícia Científica não age a favor da Legião algo que nos conecta a edição Superman e a Legião dos Super-Heróis que acontece algo semelhante.

Voltando, depois da confusão Brainiac 5 reclama com os adolescentes sobre o fato catastrófico de mostrar o futuro para Kal e como isso poderia destruir a realidade na qual vivem. Éterea e Tríade ficam encantadas com Clark. Relâmpago explica que ele é a causa de sua inspiração heroica e tornou-se amigo deles.

Na volta pro passado Kal pede que se encontrem novamente mais vezes. Eles consideram a situação apenas se omitirem acontecimentos bons e ruins do seu futuro (fato que também nos conecta as aventuras antigas da LSH).

Ao revelar pros seus pais sua aventura no futuro, Clark escuta uma espaçonave chegando (vinda do seu planeta nela está Kripto que não é mostrado). A cena é cortada pra casa de Lex com o Chefe Parker contando-lhe sobre a morte de Lionel Luthor. Pela cara de Lex, pra mim fica evidente que ele assassinou o próprio pai para poder ficar rico.

Na edição # 92, temos “Pacato Repórter”, com Clark iniciando sua vida em Metrópolis. O melhor nisso tudo é constatar que Gary Frank homenageia Christopher Reeve, pois o herói tem a fisionomia dele.

Clark fica deslumbrado com a cidade. Lembrando que Metrópolis foi baseada em Nova York por isso ela é tão esplêndida.

Neste período o Planeta Diário estava muito mal de vendagens (quase fechando suas portas). Então vemos os coadjuvantes do herói na redação com Lois Lane, Jimmy Olsen, Perry White, Cat Grant entre outros. Clark demonstra ser muito atrapalhado,se veste de maneira formal com terno e gravata e encontra Rudy Jones no elevador (ele está trabalhando como auxiliar de serviços gerais no prédio).

Após ser apresentado pros seus colegas, Lois usa Clark pra entrar numa apresentação do exoesqueleto Metallo, da Lexcorp. Durante uma confusão com o robô, Lois acaba caindo do prédio. Eis outra cena que nos conecta ao filme de 1978, pois o Azulão voa pra salvá-la.

O surgimento do herói tornar-se o maior acontecimento da cidade deixando, Kal bastante assustado.

Na edição # 93, temos “Parasitas”, Lex é considerado o maior benfeitor de Metrópolis (escolhendo todas as manhãs um humilde cidadão para ser “ajudado”).

No portão da Lexcorp várias pessoas se acotovelam e brigam para serem agraciadas pelo auxílio dele. Os seguranças escolhem no computador a dedo quem será o individuo. E desta vez quem teve a sorte foi Rudy Jones apenas, porque trabalha no Planeta.

Luthor já começa a ser ofuscado pelo aparecimento do Homem de Aço e convoca a força, Lois e Clark pra uma reunião. O assunto é claro trata-se sobre o misterioso “Homem Voador”. Enquanto a discussão dos três ficava acalorada, Rudy muito glutão come uma rosquinha contaminada com um produto químico tóxico sendo transformado no Parasita (causando confusão e atacando quem estiver por perto).

O Super age resultando no primeiro confronto entre eles. Depois de conter a ameaça, o herói é interpelado por Lex sofrendo a acusação de ser alienígena e de ter vindo nos conquistar. As afirmações do careca repercutem nas pessoas deixando-as atemorizadas.

Diante dos acontecimentos, Kal fica no alto do globo do Planeta pensativo encontrando Jimmy que estava disposto a abandonar tudo. E retornar pra casa, Clark também estava pensando da mesma forma. Tem início a amizade entre eles e Jimmy tira a primeira foto do herói.

Então, Lois com a história e Jimmy levando a foto lançam uma reportagem apoiando o Azulão (quando todos os outros jornais demonstram temê-lo).

Na edição # 94, é a vez de “Estranho Visitante”, mesmo o Superman tendo salvo algumas pessoas de um incêndio a desconfiança sobre ele ainda persiste.

Lois e Jimmy tornam-se realmente seus amigos e Lex se corrói de inveja pela crescente popularidade do herói. Diante do surgimento de alguém tão poderoso o General Sam Lane pensando na segurança nacional arranja tecnologia bélica vinda da Lexcorp pra deter o alien.

Enquanto isso o Sargento John Corben visita Lois na redação que devido as reportagens do Azulão aumenta consideravelmente o número de vendas (trazendo melhorias pra estrutura do prédio).

Corben tenta impor um novo encontro com ela, mas Clark intervem no último momento. Fato que faz ser bem visto por Lois. Só que durante o almoço, Clark disfarça ser destrambelhado novamente e afasta o interesse que ela estava começando a ter nele.

Luthor mostra pro general a kriptonita sendo usada no exoesqueleto Metallo (que será pilotado por John Corben).

Clark sai pro que seria um salvamento de incêndio, mas é intimado pelo general num interrogatório sobre suas verdadeiras intenções aqui na Terra. Ao sair é atacado pelo exército e por Corben e mesmo sendo bastante alvejado, fica debilitado por causa da exposição a pedra. As balas ricocheteiam na kriptonita que alimenta o traje causando uma enorme explosão ferindo Corben gravemente.

A história termina com o Planeta sendo obrigado a fechar por ordem presidencial e o Homem do Amanhã caçado como inimigo público.

Na edição # 95, temos ‘Apenas o Início”, com o general acusando sua filha de ser a namorado de um alien e seus soldados acuando o pessoal da redação. Lane demonstra que não dá a mínima pra filha revelando que o herói foi considerado uma ameaça nacional.

E conta também que o Super é um alienígena deixando a todos boquiabertos. Enquanto isso Lex opera Corben tranformando-o definitivamente no Metallo (algo semelhante havia acontecido na série animada do Super nos anos 90).

Superman é caçado pelo exército nos esgotos tendo que reagir pra se defender.

Na redação, Sam revela possuir a kriptonita que pode realmente matar o herói, porém devido a uma distração causada por Jimmy, Lois consegue fugir.

O combate entre Metallo e o Super destrói uma parte do centro da cidade. Durante a luta vemos Corben ataca friamente seus comandados. Depois que o Super deixa Metallo insconsciente o general ordena seus homens a atacalo, mas seus comandados não executam tal ação.

Afirmando que o Azulão os salvou da ira de Corben. Quando a população partia pro confronto contra o exército pra defender o herói. Kal ameniza os ânimos afirmando que não é um salvador e que mesmo sendo diferente usa seus dons pra ajudar propondo que todos façam o mesmo (servindo como inspiração pra construir um mundo melhor).

Depois, Superman confronta Luthor afirmando que ele não é o dono das pessoas, da cidade e que estará sempre pronto pra lhe impedir. No alto do Planeta, Kal agradece a Lois por ter acreditado nele e por fazê-lo se sentir parte da humanidade. O clima estava rolando, mas Jimmy chega estragando tudo.

Ao final a edição mostra novamente, Lex  indo ver se havia pessoas no portão da Lexcorp, mas ninguém mais deu-lhe atenção. Depois temos um rapaz chegando na cidade deslumbrado com sua grandeza e dá pra notar que todas as pessoas agem com um renovado sentimento de esperança, pois o Superman está nos céus protegendo-os.

Bom, quase todos, porque Lex não está nada satisfeito com a presença dele.

Geoff Johns demonstra seu enorme conhecimento da mitologia do herói. Redefinindo a LSH como uma parte importante nas aventuras do Superboy. E também conectando de forma primorosa outras versões marcantes do Superman: o filme dos anos 70, a reformulação de Byrne e o seriado televisivo Smallville.

Só pra fechar esta aventura ficou interessante, por que demonstrou novas origens pros vilões Parasita e Metallo.

Até o próximo texto.

 

 

 

 

O Mundo de Metrópolis

world-metropolis

Nesta edição lançada em Super-Homem Especial # 2 também temos todas as histórias com roteiro de John Byrne, porém o destaque fica pro passado dos mais importantes coadjuvantes do Azulão Perry White, Lois Lane e Jimmy Olsen.

Na primeira parte temos, “A História de um Repórter”, com arte de Win Mortimer que imprimiu um estilo visual que parece mostrar os anos 70.

Alguns anos atrás Perry White e Lex Luthor já foram amigos e naquela época, Perry era um jornalista que dedicava a maior parte do seu tempo cobrindo matéria pro Planeta.

E numa destas suas viagens o amor de sua vida, Alice ficou vulnerável e Lex se aproveitou pra deitar com ela. Perry descobriu a traição, porém Alice declarou seu amor incondicional por ele.

Assim como na primeira edição a história fica alternando entre passado e presente, pois vemos as lembranças de Perry no período quando conheceu Lois ainda menina (seu grupo escolar fez uma visita a redação do jornal).

Perry estava tendo um problemão para retirar o Planeta das mãos de Lex que queria vendê-lo pra começar um programa na TV. Finalmente, Perry consegue com fiadores comprar o jornal, casar com Alice, porém o filho que ela espera ao anunciar sua gravidez não é dele (pelo seu semblante é óbvio sabermos de quem é).

A cena corta mais uma vez e no futuro vemos Perry, Alice e seu filho indo almoçar (ao fundo temos o Super voando pelos céus). Durante esta reunião suponho que toda verdade seja contada pro filho deles.

Na segunda parte temos, “Minhas Férias de Verão”, novamente com arte de Win Mortimer.

Lois estava salvando Wanda, o cão de estimação de Lucy, sua irmã. Infelizmente o prédio no qual ela morava  pegou fogo. Após jogar a cadela pros bombeiros, Lois é salva pelo Azulão (ela quase ia se espatifar todinha no chão devido a uma explosão).

Depois de toda aquela confusão, Lucy e Lois relembram do passado. E viajamos no tempo novamente pra época em que Lois foi procurar emprego no Planeta Diário com apenas 15 anos.  Do alto de sua adolescência, Lois relembra ao Perry daquela visita escolar que fez anos atrás.

No entanto ele não se recorda mandando-a voltar uns anos mais tarde. Então, quando Lois e Lucy estavam indo embora ouviram no corredor dois reporteres conversando sobre algum esquema sujo de Lex Luthor.

Com a ideia fixa de conseguir o emprego, Lois consegue sair da base militar a noite “sem ser notada” chegando a se arriscar várias vezes pra entrar no prédio e consegue. Sua sorte não dura muito sendo pega e revistada pelos seguranças. A parte mais vil é que Lex guarda o video da revista de Lois que estava nua pro seu deleite pessoal.

Só que Lois foi muito esperta conseguindo uma prova incriminatória contra Luthor e por causa de sua atitude proativa tal ato acabou rendendo seu tão sonhado emprego no Planeta.

Na terceira parte temos, “Um Estranho na Cidade”, mostrando os primerios dias de Clark Kent, em Metrópolis.

Nesta aventura, o Homem de Aço detem uns ladrões de banco que estavam cavando um túnel com uma furadeira a laser entregando-os aos policiais. Depois de encontrar um apartamento pra ficar, Clark sai voando pela cidade até que se depara com a Unidade de Crimes Especiais tendo problemas com uma gangue.

Então, Clark age em supervelocidade frustando os planos de destruição dos terroristas. Pegando seus torpedos e usando contra eles mesmos e depois destruindo a escada que tentavam fugir fazendo-os rolar direto na maõs da UCE.

Mesmo não estando presente, Lex é mencionado duas vezes, uma é por causa do armamento “roubado” da LexCorp e a segunda foi sua fábrica Lex Brinquedos (demonstrando que o careca era o homem mais poderoso da cidade antes do herói surgir).

Após arranjar vaga na Universidade, Clark consegue emprego numa lanchonete fazendo srviços gerais e depois ganha promoção de cozinheiro. Por sorte, Ruby uma linda garçonete demonstra seu interesse pelo caipira dando um beijo nele.

A parte interessante é que Ruby lhe ensinou a se tornar um homem de verdade. E a história se concentra em mostrar como foi a transição de Clark de Smallville pra Metrópolis.

Antes até de Lois Lane existir em sua vida apesar de tê-la salvado sem ser notado. Ela estava cobrindo uma matéria e serviu de inspiração pra ele se tornar repórter escutando Lois comentar sobre a profissão.

Na última parte temos, “Amigos do Peito”, com o chatérrimo do Jimmy Olsen que estava num navio se afogando. E ainda tinha dúvida se usaria o relógio-sninalizador pra chamar o Homem de Aço.

Jimmy estava infiltrado numa gangue de traficantes de drogas e após ser salvo lembrou como havia criado o relógio-sinalizador. Naquela época trabalhava como office boy no Planeta e também iniciando uma amizade com Clark (finalmente esqueceram daquela gravata borboleta horrível).

Na redação, Lois reclama pela centésima vez sobre a reportagem perdida pro Clark sobre o Azulão. Jimmy comenta que nas fotos o rosto do herói sempre fica borrado fato feito de propósito pra não ser reconhecido.

Depois na lanchonete, Jimmy comenta sobre uma forma de contatar o Azulão e comenta que “talvez”, Calrk seja o herói. Lois refuta esta hipótese maluca e ao voltar pra casa, Jimmy recebe a visita inesperada de sua amiga Chris.

Ela estava passando por uma crise pessoal e acaba desmaiando, pois havia tomado uma grande dose de remédios pra dar cabo da própria vida. Num momento de enorme desespero, Jimmy tem a grande ideia de criar o relógio-sinalizador chamando o Azulão.

Usando um sinal de ondas de rádio ultra-sônico, Jimmy consegue ajuda, portque Clark estava na redação e consegue salvar a menina há tempo. Chris agradece pelo esforço do herói.

A história volta pro inicio com o Super erguendo o navio pro alto e Jimmy na praia contando sua aventura como descobriu um meio de chamar o Homem de Aço. E no final Jimmy já como repóter tem um encontro pra sair com a Chris.

Pra mim esta segunda parte é bastante inferior ao Mundo de Krypton. Não é uma história sensacional ou marcante, mas cumpre bem a função de explicar como a vida dos principais coadjuvantes do Super-Homem na redação mesmo que por algum momento estava entrelaçada.

Até o próximo texto.